Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PRAIA DA CLARIDADE

Figueira da Foz - Portugal

PRAIA DA CLARIDADE

Figueira da Foz - Portugal

11
Fev06

A Barreira do Som

Praia da Claridade

Um F/A-18 Hornet rompe 
a barreira do som
No litoral de Pusan, Coréia do Sul:
Um F/A-18 Hornet rompe a barreira do som nos céus sobre o Oceano Pacífico



Em
aerodinâmica a barreira do som é a aparente barreira física que dificulta grandes objectos de atingirem velocidades supersónicas. A expressão foi criada durante a Segunda Guerra Mundial quando diversos aviões começaram a deparar-se com os efeitos da compressibilidade do ar e um punhado de outros efeitos aerodinâmicos não relacionados à compressibilidade. Começou a sair de uso nos anos 50 quando aviões passaram a "quebrar" a barreira do som rotineiramente.

Quando um avião se aproxima da velocidade do som o ar passa a fluir de uma maneira diferente ao redor das suas superfícies e torna-se um fluído compressível. Além de uma série de mudanças na forma como a força de sustentação é gerada, esta mudança também produz um incremento elevado no arrasto, conhecido como onda de arrasto.

Inicialmente a onda de arrasto não era devidamente compreendida. Acreditava-se que ela crescesse exponencialmente, o que efectivamente ocorre dentro de uma pequena faixa de velocidades. Com a força limitada que motores a explosão são capazes de gerar, os aviões não podiam superar este rápido aumento no arrasto: grandes incrementos de potência produziam pequenos incrementos de velocidade. Aparentemente seria necessária uma quantidade infinita de força para alcançar-se velocidades supersónicas e daí surgiu a noção da barreira do som.

Membros da artilharia já haviam superado esta noção. Começando com Ernst Mach no século XIX, eles compreendiam que após determinado ponto, o arrasto não aumentava mais. Na verdade voltava a cair. O desafio passou a ser como produzir o impulsionamento necessário. Com a criação da asa em V que reduz o arrasto, e do motor a jacto capaz de produzir a potência necessária, nos anos 50 diversas aeronaves eram capazes de voos supersónicos com relativa facilidade.

Chuck Yeager (então um major da Força Aérea do Estados Unidos, mais tarde um general de brigada) foi a primeira pessoa a quebrar a barreira do som num voo horizontal em 14 de Outubro de 1947, pilotando um Bell X-1 experimental e alcançando Mach 1 a uma altitude de 15.000m (45.000 pés). O número Mach (Ma) define-se como a relação entre a velocidade e a velocidade do som no ambiente em causa.

George Welch fez uma alegação plausível mas não verificada de que teria quebrado a barreira do som 14 dias antes de Yeager durante um mergulho num F-86 Sabre. Ele também alegou ter repetido o seu voo supersónico 30 minutos antes do voo de Yeager.

Hans Guido Mutke alegou ter quebrado a barreira do som antes de Yeager, em 9 de Abril de 1945 num Messerschmitt Me 262. Entretanto esta alegação é desacreditada pela maioria dos especialistas e não parece ter base científica.


Velocidade supersónica


Designa-se por supersónica, qualquer velocidade acima da velocidade do som, que é aproximadamente 343 m/s (ou 761 mph, ou 1.255 km/h ao nível das águas do mar. Muitos caças são supersónicos.



Concorde da British Airways
Concorde da British Airways no Aeroporto Internacional de Londres Heathrow


O
Concorde foi um avião civil supersónico, de transporte de passageiros. Possuía uma velocidade de cruzeiro de Mach 2,04, (aprox. 2.200 km/h) e um tecto operacional de 17.700 metros de altura. Porém, desde o seu voo de retirada em 26 de Novembro de 2003, deixaram de existir aviões civis supersónicos em serviço.
Velocidades acima das 5 vezes a velocidade do som são muitas vezes referidas como
hipersónicas.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.














1 comentário

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D