Sábado, 11 de Fevereiro de 2006

A Barreira do Som

Um F/A-18 Hornet rompe 
a barreira do som
No litoral de Pusan, Coréia do Sul:
Um F/A-18 Hornet rompe a barreira do som nos céus sobre o Oceano Pacífico



Em aerodinâmica a barreira do som é a aparente barreira física que dificulta grandes objectos de atingirem velocidades supersónicas. A expressão foi criada durante a Segunda Guerra Mundial quando diversos aviões começaram a deparar-se com os efeitos da compressibilidade do ar e um punhado de outros efeitos aerodinâmicos não relacionados à compressibilidade. Começou a sair de uso nos anos 50 quando aviões passaram a "quebrar" a barreira do som rotineiramente.

Quando um avião se aproxima da velocidade do som o ar passa a fluir de uma maneira diferente ao redor das suas superfícies e torna-se um fluído compressível. Além de uma série de mudanças na forma como a força de sustentação é gerada, esta mudança também produz um incremento elevado no arrasto, conhecido como onda de arrasto.

Inicialmente a onda de arrasto não era devidamente compreendida. Acreditava-se que ela crescesse exponencialmente, o que efectivamente ocorre dentro de uma pequena faixa de velocidades. Com a força limitada que motores a explosão são capazes de gerar, os aviões não podiam superar este rápido aumento no arrasto: grandes incrementos de potência produziam pequenos incrementos de velocidade. Aparentemente seria necessária uma quantidade infinita de força para alcançar-se velocidades supersónicas e daí surgiu a noção da barreira do som.

Membros da artilharia já haviam superado esta noção. Começando com Ernst Mach no século XIX, eles compreendiam que após determinado ponto, o arrasto não aumentava mais. Na verdade voltava a cair. O desafio passou a ser como produzir o impulsionamento necessário. Com a criação da asa em V que reduz o arrasto, e do motor a jacto capaz de produzir a potência necessária, nos anos 50 diversas aeronaves eram capazes de voos supersónicos com relativa facilidade.

Chuck Yeager (então um major da Força Aérea do Estados Unidos, mais tarde um general de brigada) foi a primeira pessoa a quebrar a barreira do som num voo horizontal em 14 de Outubro de 1947, pilotando um Bell X-1 experimental e alcançando Mach 1 a uma altitude de 15.000m (45.000 pés). O número Mach (Ma) define-se como a relação entre a velocidade e a velocidade do som no ambiente em causa.

George Welch fez uma alegação plausível mas não verificada de que teria quebrado a barreira do som 14 dias antes de Yeager durante um mergulho num F-86 Sabre. Ele também alegou ter repetido o seu voo supersónico 30 minutos antes do voo de Yeager.

Hans Guido Mutke alegou ter quebrado a barreira do som antes de Yeager, em 9 de Abril de 1945 num Messerschmitt Me 262. Entretanto esta alegação é desacreditada pela maioria dos especialistas e não parece ter base científica.


Velocidade supersónica

Designa-se por supersónica, qualquer velocidade acima da velocidade do som, que é aproximadamente 343 m/s (ou 761 mph, ou 1.255 km/h ao nível das águas do mar. Muitos caças são supersónicos.



Concorde da British Airways
Concorde da British Airways no Aeroporto Internacional de Londres Heathrow


O
Concorde foi um avião civil supersónico, de transporte de passageiros. Possuía uma velocidade de cruzeiro de Mach 2,04, (aprox. 2.200 km/h) e um tecto operacional de 17.700 metros de altura. Porém, desde o seu voo de retirada em 26 de Novembro de 2003, deixaram de existir aviões civis supersónicos em serviço.
Velocidades acima das 5 vezes a velocidade do som são muitas vezes referidas como
hipersónicas.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Publicado por: Praia da Claridade às 00:07
Link do post | comentar
3 comentários:
De Anónimo a 11 de Fevereiro de 2006 às 20:44
Olá Filipe! *** Vim agradecer a mensagem que deixaste no meu blog!! Obrigada!! Estive a ver o teu blog também.. e estou a ver que é mto educativo!! Vou passar mais vezes por aqui! =) Beijinhos **** TâniaTânia Cabral
(http://paginassobremim.blogs.sapo.pt/)
(mailto:tania_cabral_23@hotmail.com)


De Anónimo a 11 de Fevereiro de 2006 às 16:19
O homem tem avançado tanto na tecnologia que às vezes até assusta! Fiquei a perceber melhor este avanço nos vôos depois de ler o teu artigo. Mas depois ponho-me a pensar: será que somos mais felizes assim????Luisa
(http://ecosdotempo.blogs.sapo.pr)
(mailto:luisa34@netcabo.pt)


De Anónimo a 11 de Fevereiro de 2006 às 09:34
um destes dias ainda ganho o pr´mio de cultura geral graças a ti rsrsrsrs...aqui é um mundo de aprendizagem.....Ana Luar
(http://aromademulher.blogs.sapo.pt/)
(mailto:luar_zita@msn.com)


Comentar Artigo

FILIPE FREITAS

Pesquisar neste blog

 

Os 50 Artigos mais Recentes

Batalha da Roliça

Revolução dos Cravos

Massacre de Lisboa de 150...

O Alasca foi vendido

Páscoa: este ano é muito ...

Feliz Dia de São Valentim...

Padre António Vieira

Centenário do Regicídio d...

Descoberta da Vacina

Daguerreótipo

Feliz Ano de 2008 !

Lua Azul

Fossa das Marianas

Flor-do-Natal

Calçada da Fama

Beatriz Costa

Frank Sinatra

Tubarão-touro

Miguel de Vasconcelos

Restauração da Independên...

Egas Moniz

Maiores campos de gelo e ...

Tumba de Herodes

A Bela Adormecida na Figu...

Bola de ténis

Qual a cidade mais fria d...

Tautologia

O maior grupo de lagos de...

Macaronésia

Chuva de estrelas

Erupções vulcânicas

Lenda de São Martinho

Mário Viegas

Muro de Berlim

Libelinha

Castanhas

Falha de Santo André

Quinze anos ao telemóvel

Fotografia Aérea com Papa...

Chuva de animais

Pseudo-fruto

Elevador da Glória

1.º avião do mundo

Maçã

Funicular

Amistad

Turbante

O primeiro satélite artif...

José Hermano Saraiva

Masseiras

Arquivos Mensais

Agosto 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Temas

acidentes

açores

actores

alimentação

ambiente

animais

arquitectura

artes

astrologia

astronáutica

astronomia

aves

aviação

brasil

cantinhos de portugal

cantores

capitais

ciências ocultas

civilizações

crustáceos

culinária

curiosidades

desportos

electrónica

energia

fenómenos

festividades

figueira da foz

filosofia

geografia

guerra

história de portugal

história mundial

humor

informática

insectos

lazer

lisboa

literatura

locais sagrados

madeira

máquinas

mar

medicina

medicina natural

mistérios

monumentos

música

natureza

oceanos

palácios

peixes

pensamentos

pessoas célebres

poemas

poetas

religião

relíquias

rios

saúde

superstições

tecnologias

tradições

transportes

turismo

união europeia

todas as tags