Sexta-feira, 29 de Julho de 2005

O pé... e a mão...


Em anatomia, o   é a extremidade dos membros dos animais terrestres que assenta no solo. No homem e outros bípedes, o termo aplica-se  apenas à parte final das extremidades inferiores.

Em zoologia, usa-se o termo bípede para qualificar os animais terrestres que se deslocam normalmente na posição vertical, como o homem e outros primatas, assentando no solo apenas as extremidades inferiores:  [ a perna, tal como o braço, é composta por trinta ossos articulados entre si, o que promove uma ampla diversidade de movimentos durante a locomoção. Temos a identificar:  a parte superior (ou coxa) articulada com a perna (em sentido mais restrito)  no joelho que, por sua vez, se articula com o pé pelo tornozelo. Um membro inferior, no ser humano, está articulado com o tronco pela anca ].

O pé dos mamíferos divide-se em 3 partes:

  • Tarso  -  a parte superior, que liga com os ossos da perna;
  • Metatarso  -  a parte mediana;  e
  • Dedos - o número básico é de 5 dedos que normalmente se encontram virados para a parte dianteira do animal, mas nos ungulados, é a ponta dos dedos (que geralmente estão reduzidos em número e composição) que assenta no solo.  (Ungulado é a designação dada aos mamíferos cujas patas são protegidas por cascos).

Existem ainda outros termos para designar vulgarmente algumas partes do pé:



  • "Planta do pé" -  a parte do pé dos bípedes que assenta no solo; é formada pelo calcanhar e pela face inferior dos ossos metatarsais e das falanges e é coberta por pele mais espessa do que no resto do corpo;
  • O calcanhar é a expressão vulgar para o osso calcâneo;
  • O tornozelo é a articulação do pé com a perna.

Nas aves, o pé tem geralmente 4 dedos que podem ser oponíveis, 2 a 2 ou 3 mais um, para segurar o suporte em que elas se assentam.

Nos animais invertebrados, os pés têm uma estrutura muito diferente da descrita acima, dependendo do filo a que pertencem. Um filo é correspondente a uma Divisão, que é um grupo taxonómico (biologia).

Por extensão, utiliza-se o termo pé para indicar a parte de qualquer objecto que assenta num suporte (chão, mesa, etc.),  como na expressão pé da mesa. Também se usa vulgarmente este termo para designar o caule ou o pedúnculo das flores ou frutos das plantas vasculares.



A  mão  é a parte final de cada extremidade superior (ou braço), principalmente nos mamíferos bípedes, mas também se usa esse termo e os nomes de muitos dos seus constituintes para designar os órgãos equivalentes em muitos vertebrados (as extremidades dos membros anteriores)  e mesmo em alguns invertebrados, como nas pinças de alguns artrópodes, como os caranguejos.

A mão divide-se geralmente em três regiões:
Carpo, metacarpo e dedos.

Tal como nos restantes órgãos pares, as mãos são simétricas.

A mão do ser humano

A mão com um dedo oposto aos restantes  - o polegar -  foi uma aquisição evolutiva extremamente importante, pois permitiu a estes animais a utilização de instrumentos, com os quais podem mais facilmente defender-se e modificar o meio ambiente para melhor sobreviverem (Edgar Morin, no seu "O Paradigma Perdido" refere-se  à dialéctica "pé - mão - cérebro").

A mão tem 27 ossos principais, sendo 8 do carpo; 5 do metacarpo e 14 falanges, mais um número variável de pequenos ossos sesamóides.

Os movimentos da mão humana são realizados por dois conjuntos de músculos, os intrínsecos, ou seja, que se encontram na própria mão, e os extrínsecos - os flexores e extensores longos, que se encontram no antebraço.

Os músculos intrínsecos são os tenares e hipotenares, respectivamente ligados ao 1º e 5º dedos, os músculos interósseos muscles (entre os metacarpais, quatro dorsais e três volares) e os músculos lumbricas. Estes músculos têm origem no flexor profundo, e são especiais por não terem origem em ossos.

Os músculos extrínsecos são os dois flexores longos, localizados na parte interna do antebraço e que se ligam por tendões às falanges – que são muito visíveis nas “costas” da mão. O flexor profundo liga-se às falanges distais e o flexor superficial liga-se às falanges médias. Estes músculos são responsáveis pela flexão dos dedos. O polegar tem um flexor longo e um curto no grupo de músculos tenares, para além dos músculos oponente, abductor e rotador.

A mão e a cultura humana

A importância da mão na cultura humana  –  como órgão que “segura” (o poder)  -  está patente em muitas expressões como, por exemplo:

  • ”Conheço-o como a palma da minha mão”
  • ”Em segunda mão”  (que já teve outro possuidor)
  • ”Governar com mão de ferro ou com pulso de ferro”
  • ”... à mão direita de Deus-pai...”
A grande capacidade de movimentos da mão permitiu ao homem - aprendendo pela observação de animais  -  desenvolver as linguagens de sinais, não só para melhorar a comunicação entre surdos e mudos, mas também para utilizar em situações especiais, como no teatro e entre navios ou pessoas que se encontram fora do alcance do ouvido, mas que se podem observar entre si.

Outra possibilidade (também existente nos restantes primatas)  é a utilização da mão como arma, não só fechada num punho, mas também noutras posições, como nas artes marciais.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Publicado por: Praia da Claridade às 00:11
Link do post | comentar
3 comentários:
De Anónimo a 29 de Julho de 2005 às 22:45
Eu tenho uma tesourinha

Que corta ouro e marfim

Guardo (serve) também pra cortar

As línguas que falam de mim



Ó pé de anjo, ó pé de anjo!

És rezador, és rezador

Tens um pé tão grande

Que és capaz de pisar

Nosso Senhor, Nosso Senhor



A mulher e a galinha

São dois bichos interesseiros

A galinha pelo milho

E a mulher pelo dinheiro


PÉ DE ANJO


acacio simões
(http://atonito.blogspot.com/)
(mailto:acacio.luis.simoes@iol.pt)


De Anónimo a 29 de Julho de 2005 às 22:37
CERTIFICADO DE AMIZADE Se eu pudesse agarrar um arco-íris Eu o pegaria só para você E compartilharia com você a sua beleza. Nos dias em que você se sentisse triste, Se eu pudesse construir uma montanha Você poderia chamá-la de só sua lugar para encontrar serenidade Um lugar para estar sozinho, Se eu pudesse pegar seus problemas Eu os jogaria no mar, Mas todas estas coisas em que eu estou pensando São impossíveis para mim Eu não posso construir uma montanha Ou pegar um belo arco-íris Mas deixe-me ser o que eu sei de melhor Um amigo que está sempre por perto. Este é um certificado de amizade Passe para todos seus amigos que você acha que merecem um abraço. Mande para os seus amigos, incluindo a pessoa que mandou para vc. Se você não receber nenhuma resposta: Cuidado! Faça mais amizades. Se você receber de volta 2x você está longe de um bom começo. Se você receber de volta 3x você é um bom amigo. Se receber 4x - você é popular. Se você receber 5x há anjos cuidando de voce. Um beijo,-=|(/)¡¢ä§|=-
(http://micasmicas.blogs.sapo.pt)
(mailto:sol22lua@msn.com)


De Anónimo a 29 de Julho de 2005 às 09:26
Amigo Filipe: Quem tem a feliz ideia de visitar o teu belog sai sempre com muito mais conhecimentos e mais bem disposto. continua amigão que vais no bom caminho. um abraço fbferto
</a>
(mailto:fb.fb@iol.pt)


Comentar Artigo

FILIPE FREITAS

Pesquisar neste blog

 

Os 50 Artigos mais Recentes

Batalha da Roliça

Revolução dos Cravos

Massacre de Lisboa de 150...

O Alasca foi vendido

Páscoa: este ano é muito ...

Feliz Dia de São Valentim...

Padre António Vieira

Centenário do Regicídio d...

Descoberta da Vacina

Daguerreótipo

Feliz Ano de 2008 !

Lua Azul

Fossa das Marianas

Flor-do-Natal

Calçada da Fama

Beatriz Costa

Frank Sinatra

Tubarão-touro

Miguel de Vasconcelos

Restauração da Independên...

Egas Moniz

Maiores campos de gelo e ...

Tumba de Herodes

A Bela Adormecida na Figu...

Bola de ténis

Qual a cidade mais fria d...

Tautologia

O maior grupo de lagos de...

Macaronésia

Chuva de estrelas

Erupções vulcânicas

Lenda de São Martinho

Mário Viegas

Muro de Berlim

Libelinha

Castanhas

Falha de Santo André

Quinze anos ao telemóvel

Fotografia Aérea com Papa...

Chuva de animais

Pseudo-fruto

Elevador da Glória

1.º avião do mundo

Maçã

Funicular

Amistad

Turbante

O primeiro satélite artif...

José Hermano Saraiva

Masseiras

Arquivos Mensais

Agosto 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Temas

acidentes

açores

actores

alimentação

ambiente

animais

arquitectura

artes

astrologia

astronáutica

astronomia

aves

aviação

brasil

cantinhos de portugal

cantores

capitais

ciências ocultas

civilizações

crustáceos

culinária

curiosidades

desportos

electrónica

energia

fenómenos

festividades

figueira da foz

filosofia

geografia

guerra

história de portugal

história mundial

humor

informática

insectos

lazer

lisboa

literatura

locais sagrados

madeira

máquinas

mar

medicina

medicina natural

mistérios

monumentos

música

natureza

oceanos

palácios

peixes

pensamentos

pessoas célebres

poemas

poetas

religião

relíquias

rios

saúde

superstições

tecnologias

tradições

transportes

turismo

união europeia

todas as tags