Terça-feira, 16 de Agosto de 2005

Os Spywares


Spyware  consiste num software de computador que recolhe a informação sobre um usuário do computador e transmite então esta informação a uma entidade externa sem o conhecimento ou o consentimento informado do usuário.

Ele pode entrar de várias formas no sistema, através de sites, e-mails de produtos, entre outros, mas a forma mais popular é através de programas "freeware", dentre ele podemos citar, entre muitos, o Kazaa Media Desktop; entretanto existem versões (livres de spywares) desse programa, exemplo: Kazaa Lite.

Spywares, o que você precisa saber sobre eles

Qualquer pessoa que usa a Internet está susceptível de ter o seu computador invadido por uma praga digital, muito mais perigosa e complexa do que os vírus. Estes são os chamados Spywares. Na realidade, segundo pesquisas de empresas anti-spyware, quatro em cada cinco computadores ligados à Internet estão comprometidos. O termo spyware é amplamente usado para definir dois tipos de ameaças, os spywares propriamente ditos e os adwares. Os spywares são, pelo que podemos retirar da tradução à letra do termo em inglês spyware, programas espiões. Eles são instalados sem o consentimento ou conhecimento do usuário, e têm com função principal, capturar informações sobre o próprio usuário. Essas informações podem ser emails digitados, números de cartão de crédito, contas de banco, endereços de email para serem usados em spam (emails em massa não solicitados, as famosas “Malas directas”) ou até mesmo para usar o modem do seu computador para, "telefonicamente" marcar números de provedores de conteúdo pornográfico (ou outros conteúdos geralmente internacionais),  em princípio sem o utilizador se aperceber...

A forma mais comum (entre muitas outras...) que os spywares utilizam para ter acesso a um computador, é através de página pornográfica ou de conteúdo adulto, principalmente páginas que prometem acesso gratuito a uma infinidade de colecções de fotos ou vídeos, que na maioria das vezes são páginas construídas somente com a finalidade de “infectar” o computador com os programas e que aparecem muitas vezes sem darmos por elas... Isso levanta a questão de como os fabricantes de sistemas operacionais e navegadores de Internet podem deixar que isso aconteça. O grande problema é que os softwares levam no máximo 30% da culpa.

Os usuários, na sua grande maioria, não entendem o que está acontecendo, e acabam por permitir que os programas sejam instalados, sem saber. Quase sempre, antes de algum spyware tentar ser gravado e executado na máquina do usuário, o navegador mostra um aviso de segurança (dependendo do Sistema Operativo e das configurações), perguntando se o cliente deseja instalar o tal programa, e levado pela falta de conhecimento, e pelas promessas enganosas do site, o operador do PC clica no famigerado “Sim” que aparece na caixa de segurança. Acontece, é claro,  o programa ser instalado sem aparecer nenhuma caixa de escolha ou selecção, e quando isso sucede, é porque o spyware utilizou-se de uma falha do navegador ou sistema operacional. Neste caso realmente não se tem escolha, a não ser utilizar um navegador alternativo (existem muitos navegadores bons, às vezes até melhores do que o Internet Explorer, como por exemplo, o Mozilla Firefox, em www.getfirefox.com) ou um sistema operacional diferente (como o linux, que é gratuito).

Ainda existe a possibilidade dos programas maliciosos serem instalados através de um email recebido pelos programas convencionais de email, ou até mesmo inseridos pelo navegador quando o utilizador do PC entra num site que, à partida, é inofensivo.

Os Adwares são programas de propaganda. Eles monitorizam a sua actividade na Internet, podendo criar um padrão de utilização, para mostrar propagandas, os famosos “pop-ups”, páginas que ficam aparecendo, mostrando propagandas, tanto on-line como off-line. Esta segunda categoria de programas costuma ser menos nociva, pois não costuma recolher informações pessoais, embora isso não seja uma regra exacta. Estes programas, na sua grande maioria, são anexados a outros programas.  Os criadores dos programas utilizam-se deste recurso para gerar um lucro sobre um programa que é gratuito ao usuário. Há alguns anos atrás eram utilizados propagandas dentro dos próprios programas, como banners ou textos comerciais, mas agora são utilizados anexos de terceiros para fazer a função.

Além de colocar em risco a segurança dos usuários, expor menores a conteúdo pornográfico pode ser extremamente complicado. Mas há muitos outros sites por onde esses spywares entram...  sem notarmos pela sua presença. Os spywares tornam os computadores mais lentos, diminuindo os seus recursos, e acabam por dar prejuízo, porque para serem removidos, apesar de existirem vários programas para remover estas pragas, muitas vezes eles acabam corrompendo arquivos ou o registo do sistema operacional, obrigando a recorrer a uma reinstalação do sistema operacional completo, o que é geralmente muito incómodo.
A melhor solução para este problema é, como sempre, o bom senso, evitar páginas de conteúdo adulto, promessas que não podem ser cumpridas e o famigerado “Sim” nas caixas de avisos de segurança. Mas, mesmo assim, não nos livramos de ser atacados por essas "pragas"...  Por isso, actualmente, toda a segurança é pouca !... 
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Publicado por: Praia da Claridade às 00:21
Link do post | comentar
3 comentários:
De Anónimo a 16 de Agosto de 2005 às 23:36
Isso é uma coisa terrível, mas, amigo Filipe, cá o meu engenhocas já hà muita luas que me instalou o anti-spy.
É remédio santo !
um abraço.acacio simões
(http://atonito.blogspot.com/)
(mailto:acacio.luis.simoes@iol.pt)


De Anónimo a 16 de Agosto de 2005 às 12:28
Filipe, estava mesmo a precisar de uma liçao destas! BeijosMAR Y SOL
(http://ricavida.blogs.sapo.pt)
(mailto:lcs32@sapo.pt)


De Anónimo a 16 de Agosto de 2005 às 09:46
Amigo Filipe; Como sempre cada vez que visito o teu belog saio mais rico de conhecimentos. E este assunto é da maior importância uma vez que se trata de um assunto que nos toca a todos que temos PC, e é muito bom sabermos o que nos pode acontecer. Cmpts. fbFernando Bento
</a>
(mailto:Solibento@sapo.pt)


Comentar Artigo

FILIPE FREITAS

Pesquisar neste blog

 

Os 50 Artigos mais Recentes

Batalha da Roliça

Revolução dos Cravos

Massacre de Lisboa de 150...

O Alasca foi vendido

Páscoa: este ano é muito ...

Feliz Dia de São Valentim...

Padre António Vieira

Centenário do Regicídio d...

Descoberta da Vacina

Daguerreótipo

Feliz Ano de 2008 !

Lua Azul

Fossa das Marianas

Flor-do-Natal

Calçada da Fama

Beatriz Costa

Frank Sinatra

Tubarão-touro

Miguel de Vasconcelos

Restauração da Independên...

Egas Moniz

Maiores campos de gelo e ...

Tumba de Herodes

A Bela Adormecida na Figu...

Bola de ténis

Qual a cidade mais fria d...

Tautologia

O maior grupo de lagos de...

Macaronésia

Chuva de estrelas

Erupções vulcânicas

Lenda de São Martinho

Mário Viegas

Muro de Berlim

Libelinha

Castanhas

Falha de Santo André

Quinze anos ao telemóvel

Fotografia Aérea com Papa...

Chuva de animais

Pseudo-fruto

Elevador da Glória

1.º avião do mundo

Maçã

Funicular

Amistad

Turbante

O primeiro satélite artif...

José Hermano Saraiva

Masseiras

Arquivos Mensais

Agosto 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Temas

acidentes

açores

actores

alimentação

ambiente

animais

arquitectura

artes

astrologia

astronáutica

astronomia

aves

aviação

brasil

cantinhos de portugal

cantores

capitais

ciências ocultas

civilizações

crustáceos

culinária

curiosidades

desportos

electrónica

energia

fenómenos

festividades

figueira da foz

filosofia

geografia

guerra

história de portugal

história mundial

humor

informática

insectos

lazer

lisboa

literatura

locais sagrados

madeira

máquinas

mar

medicina

medicina natural

mistérios

monumentos

música

natureza

oceanos

palácios

peixes

pensamentos

pessoas célebres

poemas

poetas

religião

relíquias

rios

saúde

superstições

tecnologias

tradições

transportes

turismo

união europeia

todas as tags