Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PRAIA DA CLARIDADE

Figueira da Foz - Portugal

PRAIA DA CLARIDADE

Figueira da Foz - Portugal

26
Ago05

O Rio Nilo

Praia da Claridade
O Nilo é um rio africano que nasce no lago Vitória e desagua no Mar Mediterrâneo. Foi revelado numa pesquisa recente que o Nilo é o segundo maior rio do mundo em extensão com 6.695 km, perdendo apenas para o Rio Amazonas, no Brasil, que tem 6.868 km.

Está no nordeste da África e a sua bacia hidrográfica abrange 3 milhões de km². O rio nasce dum curso de água de Burundi, com o nome de Kagera, e depois lança-se no lago Vitória, do qual sai denominado Nilo Vitória, no Uganda. Atravessa o lago Kioga e depois o lago Mobutu, recebendo então o nome de Bahr el-Gebel.

O Nilo, desde tempos imemoriais, é a base de tudo para as populações ribeirinhas. Era o Nilo que fornecia a água necessária à sobrevivência e ao plantio do Egipto. No período das cheias as águas do rio Nilo transbordavam o leito normal cerca de 20 km e inundavam as margens, depositando aí uma camada riquíssima de húmus (1), aproveitada com sabedoria pelos egípcios logo que o período de enchente (2) passava, aproveitando ao máximo o solo fértil para o cultivo.

(1) - Húmus é, na agricultura, o material depositado no solo, resultante da decomposição de matéria viva (como animais e plantas). O processo de formação do húmus é chamado humificação, e pode ser natural, quando produzido espontaneamente por bactérias e fungos do solo (os organismos saprófitos), ou artificial, quando o homem induz a produção para utilizar o húmus como composto (a compostagem), fertilizante para plantas.
Na formação do húmus há libertação de diversos nutrientes, mas é de especial importância a libertação de nitrogénio (azoto).

(2) - Enchente é uma situação natural de transbordamento de água do seu leito natural, qual seja, ribeiros, riachos, lagos, rios, mares e oceanos provocadas geralmente por chuvas intensas e contínuas.
Quando este transbordamento ocorre em regiões sem ocupação humana, a própria natureza encarrega-se de absorver os excessos de água gradativamente, gerando danos mínimos ao ecossistema.
Quando o transbordamento se dá em áreas habitadas de pequena, média ou grande densidade populacional, os danos podem ser pequenos, médios, grandes ou muito grandes, de acordo com o volume de águas que saíram do leito normal e de acordo com a densidade populacional.
Fonte: Wikipédia
 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D