Quinta-feira, 15 de Setembro de 2005

Rato (animal)


O rato é um mamífero roedor da família Muridae. Uma grande quantidade de informações sobre a anatomia, fisiologia, comportamento e doenças estão disponíveis devido à popularidade desse animalzinho entre a comunidade biomédica de pesquisadores. O rato de laboratório, (Rattus rattus), é um roedor da família Muridae. Os ratos silvestres foram aparentemente originados nas regiões temperadas da Ásia Central. Através de migrações pelas rotas comerciais e militares, o rato espalhou-se pelo mundo. Do mesmo jeito que acontece com os camundongos, os ratos possuem muitas variedades genéticas. Um dos seus maiores predadores domésticos é o gato doméstico.

Rato-marrom ( Rattus norvegicus ) ou ratazana

Bem como o rato-preto, essa espécie surgiu no Sudeste da Ásia, mas acabou alastrando-se pelo mundo inteiro, devido à acção do homem. Chegou à Europa no século XVIII e à América no século XIX. Esse rato tem hábitos semi-aquáticos. Encontra-se em pequenos grupos compostos por um macho e várias fêmeas. Constrói os ninhos em corredores subterrâneos.

Tem ciclo estral de cinco dias, com uma gestação de apenas vinte e quatro, da qual nascem geralmente oito ratinhos. Ocorre, então, um novo estro dezoito horas depois do parto e outros filhotes nascem ao final do desmame da primeira ninhada, que se dá nos vinte e um dias. Os recém-nascidos abrem os olhos aos quinze ou dezasseis dias e a sua maturidade sexual observa-se com três meses de idade.

[ Estro ou cio, comummente referido como dia zero do ciclo estral, é o período da fase reprodutiva do animal no qual a fêmea apresenta sinais de receptividade sexual, seguida de ovulação. ]

Esse bicho, de vinte e cinco cm de comprimento, tem cauda mais curta ou igual ao corpo, orelhas pequenas, pele áspera e pés com membranas interdigitais.

Rato preto ( Rattus rattus rattus )

Também o chamam de rato-de-telhado, rato-caseiro ou rato-inglês é bastante conhecido no Nordeste brasileiro como gabiru ou rato-de-couro. Surgiu no Sudeste da Ásia, e depois passou a ser encontrado na Europa do Século XIII, na África do Século XVI e na América do Norte no Século XVII. Na América do Sul, chegou junto com as expedições dos primeiros exploradores, tendo o seu primeiro registo em 1544, no Peru.

O seu refúgio em barcos e também a urbanização de seu habitat, eliminando os possíveis predadores da sua espécie, são alguns dos factores que têm contribuído para a sua proliferação, tornando-os verdadeiros comensais humanos.

O rato preto é encontrado sempre em grupo, formado por 1 macho e 2 ou 3 fêmeas. O seu abrigo, onde também guarda o seu alimento, é construído com o material que encontrar. Por isso, é melhor não deixar nada atirado por aí !...

A sua gestação é de 21 dias, e a fêmea fica grávida novamente no mesmo dia que nasce a 1ª ninhada. Os filhotes que nascem são desmamados após 3 semanas e sua maturidade sexual, fase em que já atingiu todo o seu desenvolvimento, é observada aos 3 meses de idade.

Este rato não possui hábitos nocturnos devido à especialização da espécie, mede 22 cm, possui cauda maior que o corpo, orelha longa quase sem pêlos e pés sem membranas interdigitais.

Rato do campo (Holochilus spp)

Os pequenos ratos do campo são de inúmeras espécies, predominando esta ou aquela de acordo com as regiões.

Contudo, os mais comuns são o Holochilus spp e o Orizomys spp, embora o Mastomys spp seja também bastante encontrado. São roedores de pequeno porte: o macho adulto chega a 25 g.

Vivem em grupos familiares, geralmente instalados a uma boa distância de habitações humanas e preferentemente próximos às plantações de cereais. É comum, também, encontrá-los perto de bambuzais (plantações de bambu). A sua vida é curta, raramente chegando a 1 ano, mas a prole (família) é numerosa, encontrando-se frequentemente ninhadas de 5 a 10 filhotes. Algumas espécies têm o pelame avermelhado, mas há outra cor de terra, chegando mesmo ao cinza-chumbo.

Quando não estão excessivamente concentrados, fazem parte de uma cadeia ecológica bastante estável, servindo de alimento preferencial a outras espécies predadoras, como cobras, aves de rapina e pequenos carnívoros.

A falta dos seus predadores naturais ou o excesso de alimento desfaz esse equilíbrio e os pequenos roedores, aos milhares, são capazes de efectuar verdadeiras invasões devastadoras nas áreas agrícolas.

É importante saber que o camundongo não é um ratinho pequeno, mas um animal que pertence a outra espécie.

O camundongo é um pequeno roedor da família dos murídeos, encontrado originalmente na Europa e Ásia, e actualmente distribuído por todo o mundo, geralmente associado a habitações humanas; com cerca de 8 cm de comprimento, pelagem macia, cinza-amarronzada, mais clara nas partes inferiores, orelhas grandes e arredondadas e cauda nua e longa; calunga, calungo, catita, catito.
Existe também a forma: camondongo.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Publicado por: Praia da Claridade às 00:08
Link do post | comentar

FILIPE FREITAS

Pesquisar neste blog

 

Os 50 Artigos mais Recentes

Batalha da Roliça

Revolução dos Cravos

Massacre de Lisboa de 150...

O Alasca foi vendido

Páscoa: este ano é muito ...

Feliz Dia de São Valentim...

Padre António Vieira

Centenário do Regicídio d...

Descoberta da Vacina

Daguerreótipo

Feliz Ano de 2008 !

Lua Azul

Fossa das Marianas

Flor-do-Natal

Calçada da Fama

Beatriz Costa

Frank Sinatra

Tubarão-touro

Miguel de Vasconcelos

Restauração da Independên...

Egas Moniz

Maiores campos de gelo e ...

Tumba de Herodes

A Bela Adormecida na Figu...

Bola de ténis

Qual a cidade mais fria d...

Tautologia

O maior grupo de lagos de...

Macaronésia

Chuva de estrelas

Erupções vulcânicas

Lenda de São Martinho

Mário Viegas

Muro de Berlim

Libelinha

Castanhas

Falha de Santo André

Quinze anos ao telemóvel

Fotografia Aérea com Papa...

Chuva de animais

Pseudo-fruto

Elevador da Glória

1.º avião do mundo

Maçã

Funicular

Amistad

Turbante

O primeiro satélite artif...

José Hermano Saraiva

Masseiras

Arquivos Mensais

Agosto 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Temas

acidentes

açores

actores

alimentação

ambiente

animais

arquitectura

artes

astrologia

astronáutica

astronomia

aves

aviação

brasil

cantinhos de portugal

cantores

capitais

ciências ocultas

civilizações

crustáceos

culinária

curiosidades

desportos

electrónica

energia

fenómenos

festividades

figueira da foz

filosofia

geografia

guerra

história de portugal

história mundial

humor

informática

insectos

lazer

lisboa

literatura

locais sagrados

madeira

máquinas

mar

medicina

medicina natural

mistérios

monumentos

música

natureza

oceanos

palácios

peixes

pensamentos

pessoas célebres

poemas

poetas

religião

relíquias

rios

saúde

superstições

tecnologias

tradições

transportes

turismo

união europeia

todas as tags