Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PRAIA DA CLARIDADE

Figueira da Foz - Portugal

PRAIA DA CLARIDADE

Figueira da Foz - Portugal

07
Out05

Anorexia nervosa

Praia da Claridade

A anorexia nervosa é um transtorno alimentar caracterizado por uma rígida e insuficiente dieta alimentar (caracterizando em baixo peso corporal)  e stress físico. A anorexia nervosa é uma doença complexa, envolvendo componentes psicológicos, fisiológicos e sociedade. Uma pessoa com anorexia nervosa é chamada de anoréxica. Uma pessoa anoréxica pode ser também bulímica.
Bulimia nervosa é um transtorno alimentar associado com a anorexia; porém, a pessoa bulímica, tende a ter períodos de intensa alimentação, seguidos de culpa, por causa do ganho de peso. Para eliminar esse excesso, a pessoa bulímica exercita-se demais, vomita o que come e faz uso excessivo de laxativos e diuréticos. Além dos mesmos danos à saúde causado pela anorexia, a bulimia nervosa tem outras complicações como danos severos ao esófago, às glândulas salivares e aos dentes, por causa do ácido estomacal, presente no vómito, que corrói tais órgãos.


Definição Clínica da anorexia nervosa

  • Peso corporal em 85% ou menos do nível normal.
  • Excesso de actividade física.
  • Medo intenso e irracional de ganhar peso ou de ser gordo, mesmo tendo um peso abaixo do normal. Geralmente os anoréxicos vêem peso onde não existe, ou seja, o anoréxico pensa que tem um peso acima do normal.
  • Negação quando questionado sobre o transtorno.
  • Em mulheres, ausência de três ou mais menstruações. A anorexia causa sérios danos ao sistema reprodutor feminino.

Outros sintomas e perigos incluem:


  • Bulimia, que pode desenvolver-se posteriormente em pessoas anoréxicas.
  • Danos intestinais, quando o anoxérico faz uso excessivo de laxativos.
  • Danos ao rim, quando o anoxérico faz uso excessivo de diuréticos.
  • Anemia (devido ao baixo nível de ferro).
  • Osteoporose (devido ao baixo nível de cálcio, ou à deficiência do intestino em absorvê-lo).

A anorexia possui um índice de mortalidade entre 15 a 20%, a maior de quaisquer transtorno psicológico, geralmente matando por ataque cardíaco, devido à falta de potássio ou sódio (que ajudam a controlar o ritmo normal do coração).

Causas

A anorexia afecta muito mais pessoas jovens (entre 15 a 25 anos), e do sexo feminino (95% dos casos de anorexia nervosa ocorrem em mulheres).

Muitos especialistas acreditam que a influência da mídia é a principal (mas não a única) causa de transtornos alimentares. Isto porque a mídia comummente (mas não sempre) impõe o estereotótipo em que a magreza é um factor importantíssimo, se não indispensável, para o sucesso social e económico de uma pessoa, desde de redes de televisão até filmes e revistas. Tal influência é bastante negativa em crianças e adolescentes, nos quais a personalidade ainda está em formação. Casos de garotas entre 11 a 14 anos anoréxicas existem com relativa frequência.

A anorexia nervosa foi pouco comentada na cobertura jornalística da morte de algumas pessoas que morreram justamente devido às complicações da doença, como Karen Carpenter e Terri Schiavo.

Pessoas que passaram por eventos traumáticos anteriormente, como rejeição familiar ou abuso físico e/ou sexual também possuem um maior risco de serem anoxéricas.

Pessoas em certas profissões, como atletas, bailarinos, dançarinos, ginastas ou modelos, podem motivar uma pessoa a decidir por diminuir o seu peso, possivelmente resultando num transtorno alimentar.
O perfeicionismo também é um factor de risco.

Tratamento

A anorexia nervosa, por ser uma doença com raízes psicológicas, é difícil de ser tratada. Uma vez diagnosticada, o anoréxico passa por terapia individual, terapia em grupo e terapia familiar, em casos leves e moderados. Como a negação do problema é frequente, médicos, terapeutas e familiares precisam de ser pacientes enquanto motivam o anoréxico na sua recuperação. Casos de reincidências (recaídas) são comuns em pessoas anoréxicas. Em casos mais graves, o tratamento hospitalar é indicado.

Não existe nenhuma segurança de que qualquer afirmação contida num artigo médico é verdadeira, correcta ou precisa. Mesmo que uma afirmação sobre medicina seja precisa, ela pode não se aplicar ao seu caso.
Em caso de necessidade, procure sempre a orientação de um profissional especialista.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D