Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PRAIA DA CLARIDADE

Figueira da Foz - Portugal

PRAIA DA CLARIDADE

Figueira da Foz - Portugal

16
Nov05

José Saramago

Praia da Claridade

Jose_Saramago.jpg


José Saramago é um escritor português, galardoado em 1998 com o Prémio Nobel da Literatura. Nasceu na aldeia de Azinhaga na província do Ribatejo, no dia 16 de Novembro de 1922, embora o registo oficial mencione o dia 18.
Saramago é membro do Partido Comunista Português e é conhecido por seu ateísmo. Foi director do Diário de Notícias, tendo então ganho uma reputação de parcialidade para promoção dos seus ideais políticos.
Actualmente vive na ilha de Lanzarote, na Espanha.


Obra

Saramago é conhecido por utilizar frases e períodos compridos, usando a pontuação de uma maneira não convencional (aparentemente incorrecta aos olhos da maioria). Os diálogos dos seus personagens são inseridos nos próprios parágrafos que os antecedem, de forma que não existem travessões nos seus livros: este tipo de marcação das falas propicia uma forte sensação de fluxo de consciência, a ponto do leitor chegar a confundir-se se um certo diálogo foi real ou apenas um pensamento. Muitas das suas "sentenças" ocupam mais de uma página, usando vírgulas onde a maioria dos escritores usaria pontos finais. Da mesma forma, muitos dos seus parágrafos ocupariam capítulos inteiros de outros autores. Entretanto, o seu estilo não torna a leitura mais difícil: os seus leitores acostumam-se facilmente com o seu ritmo.

Estas características tornam o estilo de Saramago único na Literatura contemporânea: é considerado por muitos críticos um mestre no tratamento da língua portuguesa. Em 2003, o crítico norte-americano Harold Bloom, no seu livro Genius: A Mosaic of One Hundred Exemplary Creative Minds ("Génio: Um Mosaico de Cem Exemplares Mentes Criativas"), considerou José Saramago "o mais talentoso romancista vivo no mundo actual" (tradução livre de the most gifted novelist alive in the world today), referindo-se a ele como "o mestre". Declarou ainda que Saramago é "um dos últimos titãs de um género literário que está suspirando".


Obras publicadas

Poesia

Os Poemas Possíveis, 1966
Provavelmente Alegria, 1970
O Ano de 1993, 1975

Crónica

Deste Mundo e do Outro, 1971
A Bagagem do Viajante, 1973
As Opiniões que o DL teve, 1974
Os Apontamentos, 1976

Viagens

Viagem a Portugal, 1981

Teatro

A Noite, 1979
Que Farei Com Este Livro?, 1980
A Segunda Vida de Francisco de Assis, 1987
In Nomine Dei, 1993
Don Giovanni ou O dissoluto absolvido, 2005

Contos

Objecto Quase, 1978
Poética dos Cinco Sentidos - O Ouvido, 1979

Romance

Manual de pintura e caligrafia, 1977
Levantado do chão, 1980
Memorial do convento, 1982
O ano da morte de Ricardo Reis, 1984
A jangada de pedra, 1986
História do cerco de Lisboa, 1989
O Evangelho segundo Jesus Cristo, 1991
Ensaio sobre a cegueira, 1995
Terra do pecado
Todos os nomes
, 1997
A caverna, 2001
O homem duplicado, 2002
Ensaio sobre a lucidez, 2004
Intermitências da morte, 2005


Acusações de Anti-Semitismo

Comentando o conflito Israelo-palestiniano, Saramago afirmou em 13 de Outubro de 2003, em visita a São Paulo, numa entrevista ao jornal Globo que os Judeus não merecem mais a "simpatia pelo sofrimento por que passaram durante o Holocausto... Vivendo sob as trevas do Holocausto e esperando ser perdoados por tudo o que fazem em nome do que eles sofreram parece-me ser abusivo. Eles não aprenderam nada com o sofrimento dos seus pais e avós". A Anti-Defamation League (ADL) (Liga Anti-Difamação), um grupo judaico de defesa dos direitos civis, caracterizou estes comentários como sendo anti-semitas. Significando, nas palavras de Abraham Foxman, director da ADL, que "os comentários de José Saramago são incendiários, profundamente ofensivos e mostram uma ignorância destes assuntos, o que sugere um preconceito contra os Judeus.

Citações

Sobre o prémio de 950.000 dólares que ele ganhou recentemente:

"Este prémio é para todos aqueles que falam português, mas já que mencionamos o assunto, eu tenciono ficar com o dinheiro".


Cronologia da atribuição do prémio Nobel



  • Setembro de 1997 - A agência publicitária sueca, Jerry Bergström AB, de Estocolmo, contratada pelo ICEP - (órgão estatal português para a promoção do comércio e turismo nacional), organizou uma visita de José Saramago a Estocolmo, incluindo:

       -  Um seminário na Hedengrens, a principal cadeia de livrarias
               sueca 
       -  Discurso na Universidade de Estocolmo 
       -  Várias entrevistas a jornais, revistas e rádios suecas 
       -  Nesses mesmos dias, a televisão estatal sueca produziu um
               programa especial dedicado a Saramago



  • Outubro de 1997 - A Feira Internacional do Livro de Frankfurt tem neste ano Portugal como país em destaque.
  • 10 de Dezembro de 1998 - Saramago recebe o Prémio Nobel em Estocolmo.


Segundo o "Diário de Notícias", o director da empresa sueca Jerry Bergström AB afirmou: "Portugal nunca tinha tido um Prémio Nobel e uma parte de nossa missão consistia em mudar essa situação".
Comentando esta atribuição, Sture Allén, então secretário da Academia Sueca, negou que a decisão tenha sido afectada por "campanhas publicitárias, comentários de académicos ou escritores, ou qualquer outro tipo de pressão".
Contradizendo Allén, Knut Ahnlund e Lars Gyllensten, membros da academia afirmaram que seria ridículo afirmar que os membros da academia sejam "imunes a agências publicitárias".
Segundo o Dagens Nyheter haveria provas de que uma campanha semelhante foi organizada pela Alemanha.





Destacando três romances:


Memorial do Convento
é um dos mais populares romances de José Saramago. Publicado em 1982 a acção decorre no início do século do século XVIII, mais propriamente durante o reinado de D. João V. Este rei absolutista gozou da enorme quantidade de ouro e diamantes vindo do Brasil e mandou construir um célebre convento na localidade de Mafra, em resultado de uma promessa que fez para garantir a existência de herdeiro. Nesta obra, Saramago retrata a personalidade do rei D. João V e também de um operário que participou naquela quixotesca construção, de seu nome Baltasar, e do seu grande amor por Blimunda, mulher dotada do estranho poder de ver o interior dos homens. Também o padre Bartolomeu de Gusmão (a quem se deve a invenção da passarola) é personagem deste livro. Um excelente retrato desta época em que a Inquisição estava sempre presente e no qual Saramago não deixa passar em claro a sua crítica às instituições políticas e religiosas.

O Evangelho segundo Jesus Cristo (1991) é uma romance de José Saramago que conta a historia da vida de Jesus duma maneira moderna e não-religiosa. O seu conteúdo, que humaniza a vida de Jesus e alude de forma sub-reptícia a uma sua eventual relação matrimonial - ou no mínimo marital - com Maria Madalena, fez com que muitos considerassem o livro blasfemo, entre eles o então Ministro da Cultura, que o vetou duma lista de romances portugueses candidatos a um prémio literário europeu. Em reacção a este acto censório, Saramago abandonou Portugal, passando a residir até hoje na ilha de Lanzarote, Canárias.

Levantado do Chão, publicado em 1980, é considerado, pela generalidade dos críticos, como um dos romances fundamentais de José Saramago. A obra percorre uma zona do Alentejo caracterizada pelo latifúndio, desde o final do século XIX ao período pós 25 de Abril. Nesta obra Saramago retrata a luta de um povo face às forças opressoras (os latifundiários, mas também as forças da ordem e a Igreja). Luta obstinada e de muitos sacrifícios, feita sobre um ambiente de miséria rural. É uma fotografia do movimento antifascista no Alentejo, no qual Saramago revela bem as suas opções políticas.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.























































Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D