Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PRAIA DA CLARIDADE

Figueira da Foz - Portugal

PRAIA DA CLARIDADE

Figueira da Foz - Portugal

18
Nov05

Portal do Astrónomo (197)

Praia da Claridade

www.portaldoastronomo.org


NUCLIO - Núcleo Interactivo de Astronomia
Newsletter n.º 197

O Tema do Mês dedicado a Orionte fala esta semana sobre alguns dos objectos interessantes que se podem observar nesta constelação.

Durante a próxima semana a Lua vai ficando progressivamente menos iluminada, passando pela fase de Quarto-Minguante, quando tem apenas 50% da sua face iluminada, no próximo dia 23, às 221h11 UT.
Mas antes de chegar a Quarto-Minguante, vamos ter oportunidade de observar uma conjunção entre o nosso satélite natural e o planeta dos anéis, Saturno, que aos poucos começa a deixar-se observar. Assim, na noite de 21 para 22 de Novembro, menos de 4º vão separar os dois astros no céu, uma brilhante Lua com 66% da sua face iluminada, e um mais modesto Saturno, com magnitude 0,2 e apenas 18,94" de diâmetro equatorial. Esta conjunção será visível a olho nu, ou com binóculos, sendo possível ainda observar o enxame aberto M44, em Caranguejo caso utilize uns binóculos de baixa ampliação.

---

Líquenes sobrevivem no espaço

http://www.portaldoastronomo.org/noticia.php?id=594
De acordo com os resultados de uma experiência realizada durante a missão Foton-M2 (ESA), os líquenes, uma associação simbiótica de fungos e algas clorofíceas, têm a capacidade de resistir a uma exposição total às duras condições ambientais do espaço aberto, especialmente aos elevados níveis de radiação ultravioleta. Na procura de organismos vivos em outros planetas, ou no estudo da possibilidade de transferência de vida entre planetas, os investigadores têm centrado as suas pesquisas nas bactérias, que são organismos muito mais simples que os líquenes. Esta descoberta vem, assim, abrir novos horizontes para experiências futuras.

Remanescentes de supernovas criam ilusão

http://www.portaldoastronomo.org/noticia.php?id=595

Observações de DEM L316 realizadas pelo Observatório de Raios-X Chandra (NASA) mostraram que este objecto é o remanescente de duas supernovas distintas. Os dados obtidos em diferentes comprimentos de onda dos raios-X revelaram que a composição química das duas bolhas é totalmente distinta, o que implica que cada bolha é o remanescente de um certo tipo de supernova. Num dos casos, trata-se de um remanescente de supernova do Tipo Ia, e no outro, do Tipo II. A diferença de idade das estrelas que estão na origem de cada tipo de supernova faz com que o facto dos dois remanescentes estarem próximos um do outro seja um puro acaso.

Fonte:  www.portaldoastronomo.org  -  O Portal do Astrónomo.











1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D