Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PRAIA DA CLARIDADE

Figueira da Foz - Portugal

PRAIA DA CLARIDADE

Figueira da Foz - Portugal

24
Fev06

Os Transgénicos

Praia da Claridade

Definição

Termo pelo qual se definem todos os organismos (em biologia e ecologia, um organismo é um ser vivo) que, mediante técnicas de engenharia genética, contenham material genético de outros organismos. Resultados na área de transgenia já são alcançados desde a década de 1970, época na qual foi desenvolvida a técnica do DNA recombinante.

A manipulação dos
genes de animais e plantas recombina características de um ou mais organismos de uma forma que provavelmente não aconteceria na natureza. Além disso, DNA de animais e plantas podem ser combinados.

O primeiro Organismo Geneticamente Modificado (OGM), foi a
bactéria E. coli, que sofreu adição de genes humanos para a produção de insulina na década de 1980. Entretanto, pode-se dizer que a humanidade já modificou praticamente todos os animais domésticos, seleccionando os melhores e permitindo a sua procriação. O mesmo se deve às plantas que são cultivadas.


Polémica

Actualmente existe um debate bastante intenso relacionado à inserção de organismos geneticamente modificados (OGM) no mercado. Essa discussão deve-se principalmente ao desenvolvimento de alimentos geneticamente modificados (AGM), que têm implicação directa na saúde humana. Alguns mercados mundiais, tais como, o da
Europa e do Japão rejeitam fortemente a entrada de alimentos com estas características. Esta polémica divide não só autoridades, mas também a comunidade científica, visto que a ciência não tem informação suficiente para isentar os transgénicos de efeitos colaterais negativos na delicada fisiologia humana. "Ainda não se testou todos os efeitos colaterais que um transgénico pode ter nem o impacto que os transgénicos podem ter na natureza".

Um dos impactos possíveis seria a mistura de espécies transgénicas com as do
meio ambiente, provocando a extinção da espécie vegetal ou animal menos favorecida ou que dependia das espécies não modificadas. Grande parte das polémicas originadas com a questão dos transgénicos estão directamente relacionadas no seu efeito colateral na economia mundial. Países actualmente bem estabelecidos economicamente e que tiveram a sua economia baseada nos avanços da chamada genética clássica, são contra as inovações tecnológicas dos transgénicos. A Europa, por exemplo, possui uma agricultura familiar baseada em cultivos desenvolvidos durante séculos e que não tem condições de competir com países que além de possuirem grandes extensões de terra, poderiam agora cultivar os transgénicos.

A total liberalização das técnicas de produção de transgénicos, causaria uma crise na economia de muitos países destruindo a sua agricultura familiar. Este não é o caso do
Brasil que, como os Estados Unidos e Argentina, possuiem características mais do que satisfatórias para o desenvolvimento desta tecnologia.

Apesar disso, muitas pessoas a favor dos transgénicos dizem que poderiam resolver o problema de pragas, perda da colheita por variação do tempo, e inclusive o da fome, porque aumentaria a produção. Entretanto, a
Índia, um dos países que adoptou os transgénicos ainda não resolveu todos os seus problemas relacionados com os alimentos.
E o problema, segundo algumas pessoas contra os transgénicos, é a "má distribuição e não a falta de alimentos".
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

1 comentário

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D