Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PRAIA DA CLARIDADE

Figueira da Foz - Portugal

PRAIA DA CLARIDADE

Figueira da Foz - Portugal

02
Dez05

Portal do Astrónomo (199)

Praia da Claridade

www.portaldoastronomo.org


NUCLIO - Núcleo Interactivo de Astronomia
Newsletter n.º 199


Esta semana com a evolução da fase da Lua para Quarto-Crescente, na próxima quinta-feira dia 8 às 9h36 UT, vamos ter boas oportunidades para observar o nosso satélite natural ao inicio da noite. Uma dessas oportunidades será no próximo dia 4, em que a Lua e Vénus estarão separados por pouco mais de 3º no céu. Vénus terá uma fase de 29,7%que poderá ser observada com um telescópio, e magnitude -4,7 enquanto que a Lua, 3º mais abaixo no horizonte oeste terá uma fase de apenas 12,8%, um belo crescente portanto.

Para quem acorda cedo, Mercúrio está de volta no céu da madrugada, antes do Sol nascer. O mais interior dos planetas do sistema solar terá uma magnitude de -0,2 e uma fase bastante pronunciada de menos de 50%. Um pouco mais alto à mesma hora estará o planeta gigante, Júpiter, ligeiramente mais brilhante que Mercúrio com magnitude -1,7 e a preparar-se para ao longo dos próximos meses se aproximar de nós, e crescer em brilho e tamanho aparente.

---

Os continentes formaram-se mais cedo do que se pensava

http://www.portaldoastronomo.org/noticia.php?id=597

A ideia de que os tempos primordiais da Terra foram infernais está sendo abandonada à medida que se reunem evidências de que o ambiente, logo após a formação da Terra, rapidamente arrefeceu e permitiu a existência de água líquida e crostas continentais. Um trabalho recente sugere que os continentes começaram a desenvolver-se durante os primeiros 100 milhões de anos da história da Terra, enquanto as teorias convencionais apontavam para um longo período de formação dos continentes com início cerca de 500 milhões de anos após a formação da Terra. O estudo baseia-se na análise de isótopos de háfnio em zircões do oeste australiano, com 4 a 4,35 mil milhões de anos - constituem o registo geológico mais antigo na Terra – que aponta para a presença de porções significativas de crosta continental praticamente desde a formação da Terra.


Número de “anéis de Einstein” conhecidos quadruplica

http://www.portaldoastronomo.org/noticia.php?id=598

Os astrónomos combinaram os recursos do Sloan Digital Sky Survey e do Telescópio Espacial Hubble (NASA/ESA) para identificarem dezanove novas galáxias que sofrem o efeito de lente gravitacional. Entre essas dezanove galáxias, oito pertencem à categoria dos “anéis de Einstein” – de que até agora se tinham observado apenas três exemplos! Um anel de Einstein é um caso particular do fenómeno de lente gravitacional e ocorre quando duas galáxias se encontram perfeitamente alinhadas com o local de observação, formando a luz em torno da galáxia em primeiro plano um padrão semelhante ao obtido por uma lente grande angular, do tipo olho-de-boi. As lentes gravitacionais podem ainda ser um indicativo da distribuição da matéria escura em galáxias elípticas.







</font>
Fontewww.portaldoastronomo.org  -  O Portal do Astrónomo.





1 comentário

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D