Quarta-feira, 21 de Dezembro de 2005

O Natal




Os cristãos substituíram a antiga festa romana dos solstícios de Inverno pela do natal, de arraigada tradição familiar e associada à festa do Ano Novo. O Natal é a festa cristã na qual se comemora o nascimento de Jesus Cristo. De acordo com os evangelhos Cristãos, Jesus nasceu da Virgem Maria em Belém da Judeia, para onde Maria e o seu marido José se tinham dirigido para se registarem nos censos Romanos. Segundo os crentes, o nascimento de Cristo estava já previsto nas escrituras judaicas, segundo as quais o Messias viria da casa de David. No ano 245 d.c, o teólogo Origines repudiava a ideia de se festejar o nascimento de Cristo “como se fosse um faraó”. De acordo com almanaque romano, a festa já era celebrada em Roma no ano 336 d.c. Na parte Oriental do Império Romano, comemorava-se em 7 de Janeiro o nascimento de Cristo quanto o seu baptismo, em virtude de não ter aceite o calendário gregoriano.

No século IV as igrejas orientais passaram a adoptar o dia 25 de Dezembro para o Natal, e o dia 6 de Janeiro para Epifania (“manifestação”). No Ocidente, comemora-se nesse dia a visita dos Reis Magos. A festa do Natal foi instituída oficialmente pelo bispo romano Libério no ano 354 d.c. Na realidade, a data de 25 de Dezembro não se deve a um escrito aniversário cronológico, mas sim à substituição, com motivos cristãos, das antigas festas pagãs. As alusões dos padres da igreja ao simbolismo de Cristo como o Sol de Justiça (Malaquias 4:2) e a Luz do Mundo (João 8:12), e as primeiras celebrações da festa na colina vaticana – onde os pagãos tributavam homenagem às divindades do Oriente – expressam o sincretismo da festividade, de acordo com as medidas de assimilação religiosa adoptadas por Constantino I. Então houve a necessidade de cristianizar as festas que vários povos pagãos celebravam por altura do Solstício de Inverno. Assim, em vez de proibir as festas pagãs, forneceu-lhes um pretexto cristão. Por isso adaptação do dia 25 de Dezembro foi adoptada porque os primeiros cristãos desejavam que a data coincidisse com a festa pagã dos romanos dedicada “ao nascimento do sol inconquistado”, que comemorava o solstício do Inverno. No mundo romano, a Saturnália, comemorada em 17 de Dezembro, era um período de alegria e troca de presentes. O dia 25 de Dezembro era tido também como o do nascimento do misterioso deus iraniano Mitra, o Sol da Virtude.

É o evento cristão socialmente mais importante, junto com a Páscoa, embora do ponto de vista litúrgico e canónico não seja uma celebração fundamental. Nas línguas latinas o vocábulo Natal provém de natividade, ou seja, nascimento. Já nas línguas anglo-saxónicas o termo utilizado é Christmas, literalmente "missa de Cristo". Em alemão, Weihnachten tem o significado "noite bendita".

No Ano Novo romano, comemorado em 1° de Janeiro, havia o hábito de enfeitar as casas com folhagens e dar presentes às crianças a aos pobres. Acrescentaram-se a esses costumes os ritos natalícios germânicos e célticos, quando as tribos teutónicas penetraram na Gália, na Grã-Bretanha e na Europa central. A acha de lenha, o bolo de Natal, as folhagens, o pinheiro, os presentes e as saudações comemoram diferentes aspectos dessa festividade. Os fogos e luzes são símbolos de ternura e vida longa. Os costumes dos pinheiros natalícios, a árvore de Natal, difundiu-se durante o século XIX. Mas desde o século XIII, são Francisco de Assis já iniciara os costumes, seguido nos países latinos, representar o nascimento com figuras em torno dos presépios de Belém. Outras tradições natalícias são o Pai Natal; as procissões, que representam a adoração dos Reis Magos; e a ceia de Natal. No Brasil, com o "Papai Noel", o Natal é a celebração cristã mais profundamente enraizada no sentimento nacional, com rico material poético e folclórico.

Em países predominantemente cristãos, o Natal tornou-se o feriado mais rentável para lojas e outros estabelecimentos, e também é celebrado como feriado secundário em países onde cristãos são minoria. É altamente caracterizado pela troca de presentes entre família e amigos, e presentes que são trazidos pelo Pai Natal ou outros personagens. Tradições locais de Natal ainda são ricas e variadas, apesar da alta influência dos costumes natalícios dos Estados Unidos e britânicos através da literatura, televisão, e outros modos.


Árvore de Natal

Entre as várias versões sobre a procedência da árvore de Natal, a maioria delas indicando a Alemanha como país de origem, a mais aceite, atribui a novidade ao padre Martinho Lutero (1483-1546), autor da Reforma Protestante do século XVI. Ele montou um pinheiro enfeitado com velas na sua casa. Queria, assim, mostrar às crianças como deveria ser o céu na noite do nascimento de Cristo.

Na Roma antiga, os romanos penduravam máscaras de Baco em pinheiros para comemorar uma festa chamada de "Saturnália", que coincidia com o nosso Natal.


Impacto social do Natal

Por causa do foco na celebração, amigos, família, as pessoas que não têm nenhum desses ao seu lado, ou que recentemente sofreram perdas, possuem uma tendência mais forte para ficarem em depressão durante o Natal. Isto aumenta a procura por serviços de aconselhamento psicológico durante o esse período.

Acredita-se muito que suicídios e assassinatos aumentam durante a época de Natal. Apesar disso, os meses em que suicídios são mais intensos são Maio e Junho. Por causa de celebrações envolvendo álcool, acidentes com motoristas alcoolizados também aumentam.

Pessoas não-cristãs que vivem países predominantemente cristãs podem ser deixados para trás sem entretenimento no Natal, já que as lojas fecham e os amigos viajam. A recreação cliché para esses é "filmes e comida chinesa"; alguns cinemas permanecem abertos para ganharem algum dinheiro no Natal e estabelecimentos chineses (sendo alguns na sua maioria budistas) são menos prováveis de fecharem no "grande dia".
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Boas Festas e um FELIZ NATAL !
Publicado por: Praia da Claridade às 00:02
Link do post | comentar
5 comentários:
De Anónimo a 21 de Dezembro de 2005 às 23:19
ola amigo,e so para te dezejar um feliz natal,e para que saibas que tambem acompanho o teu blog, um grande abraço,beijinhos pras mulheres ai de casa,do teu amigo miguel de almada miguel
</a>
(mailto:migueldahornet@gmail.com)


De Anónimo a 21 de Dezembro de 2005 às 19:33
VIm te desejar aqui no teu cantinho UM FELIZ NATAL E UM ANO NOVO MUITO, MAS MUITO FELIZZZZZZZZ.

Obrigada pelo teu carinho e a tua atenção.

Fica com Deus.Rosinha
(http://www.deliciasdarosinha.blogger.com.br)
(mailto:rosaramos40@yahoo.com.br)


De Anónimo a 21 de Dezembro de 2005 às 19:21
filipe, nesta epoca natalicia venho agradecer a tua atençao para comigo ao longo deste tempo que nos conhecemos neste espaço. e dizer-te continua com os teus artigos que sao muito muito bons e me agradam bastante pela informaçao que tem.
feliz natal para ti filipe e tudo de bom no proxio ano.leonoretta
(http://leonoretta.blogspot.com)
(mailto:eximproviso@hotrmail.com)


De Anónimo a 21 de Dezembro de 2005 às 09:55
A Melhor mensagem de Natal é aquela que sai em silêncio de nossos corações e aquece com ternura os corações daqueles que nos acompanham
em nossa caminhada pela vidaAna Luar
(http://aromademulher.blogs.sapo.pt/)
(mailto:luar_zita@msn.com)


De Anónimo a 21 de Dezembro de 2005 às 09:46
desejo um Bom Natal e boa saúde para todos. 2006 possa ser bem melhor, será difícil, mas eserança acima de tudo.paraquedista
(http://www.paraquedista.blogs.sapo.pt)
(mailto:fsilva@sapo.pt)


Comentar Artigo

FILIPE FREITAS

Pesquisar neste blog

 

Os 50 Artigos mais Recentes

Batalha da Roliça

Revolução dos Cravos

Massacre de Lisboa de 150...

O Alasca foi vendido

Páscoa: este ano é muito ...

Feliz Dia de São Valentim...

Padre António Vieira

Centenário do Regicídio d...

Descoberta da Vacina

Daguerreótipo

Feliz Ano de 2008 !

Lua Azul

Fossa das Marianas

Flor-do-Natal

Calçada da Fama

Beatriz Costa

Frank Sinatra

Tubarão-touro

Miguel de Vasconcelos

Restauração da Independên...

Egas Moniz

Maiores campos de gelo e ...

Tumba de Herodes

A Bela Adormecida na Figu...

Bola de ténis

Qual a cidade mais fria d...

Tautologia

O maior grupo de lagos de...

Macaronésia

Chuva de estrelas

Erupções vulcânicas

Lenda de São Martinho

Mário Viegas

Muro de Berlim

Libelinha

Castanhas

Falha de Santo André

Quinze anos ao telemóvel

Fotografia Aérea com Papa...

Chuva de animais

Pseudo-fruto

Elevador da Glória

1.º avião do mundo

Maçã

Funicular

Amistad

Turbante

O primeiro satélite artif...

José Hermano Saraiva

Masseiras

Arquivos Mensais

Agosto 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Temas

acidentes

açores

actores

alimentação

ambiente

animais

arquitectura

artes

astrologia

astronáutica

astronomia

aves

aviação

brasil

cantinhos de portugal

cantores

capitais

ciências ocultas

civilizações

crustáceos

culinária

curiosidades

desportos

electrónica

energia

fenómenos

festividades

figueira da foz

filosofia

geografia

guerra

história de portugal

história mundial

humor

informática

insectos

lazer

lisboa

literatura

locais sagrados

madeira

máquinas

mar

medicina

medicina natural

mistérios

monumentos

música

natureza

oceanos

palácios

peixes

pensamentos

pessoas célebres

poemas

poetas

religião

relíquias

rios

saúde

superstições

tecnologias

tradições

transportes

turismo

união europeia

todas as tags