Domingo, 25 de Dezembro de 2005

Charlie Chaplin




Sir Charles "Charlie" Spencer Chaplin - também conhecido por Carlitos no Brasil - (16 de Abril, 1889 - 25 de Dezembro, 1977)  foi o mais famoso actor dos primeiros momentos do cinema hollywoodiano, e posteriormente um notável director. Era canhoto. O seu principal personagem foi "The Tramp" (O Vagabundo): um andarilho com as maneiras refinadas e a dignidade de um cavalheiro que vestia um casaco firme, calças e sapatos mais largos que o seu número, um chapéu ou uma cartola, uma bengala de bambu e a sua marca pessoal, um bigode. Chaplin foi uma das personalidades mais criativas da era do cinema mudo; ele actuou, dirigiu, escreveu, produziu e eventualmente financiou os seus próprios filmes.

O cineasta foi também um talentoso jogador de Xadrez e chegou a enfrentar o campeão americano Sammuel Reshevsky. O QI de Chaplin era muito alto: 140, nível de superdotado.


Biografia

Nascido Charles Spencer Chaplin em
Walworth, Londres, Inglaterra dos pais Sr. Charles e Hannah Harriette Hill, ambos animadores do Music Hall. Os seus pais separaram-se logo após o seu nascimento, deixando-o aos cuidados de sua mãe cada vez mais instável emocionalmente. Em 1896 ela ficou desempregada e não conseguia encontrar outro emprego; Charlie e o seu meio-irmão mais velho Sydney tinham de ser deixados numa casa de trabalho em Lambeth, mudando-se após várias semanas para a Escola Hanwell para Crianças Órfãs e Destituídas. O seu pai faleceu com problemas de vício em bebida quando Charlie estava com 12 anos de idade, a sua mãe ficou com sérios problemas mentais e mais tarde foi admitida no Asilo Cane Hill próximo a Croydon. Ela faleceu em 1928.

Chaplin subiu ao palco pela primeira vez aos 5 anos, em
1894, quando representou no Music Hall diante da sua mãe, que lhe ensinou a cantar e representar. Ainda criança ele esteve de cama por duas semanas devido a uma séria doença quando, à noite, a sua mãe se sentava na janela e representava o que acontecia fora de casa. Em 1900, com 11 anos, ele conseguiu com a ajuda do irmão o papel cómico do gato numa pantomima, Cinderela no "London Hippodrome". Em 1903 ele participou de "Jim, a romance of cockayne", após o que assumiu o seu primeiro trabalho regular, como o entregador de jornal Billy em Sherlock Holmes, um papel que representou até 1906.

A este, seguiu-se o Court Circus de Casey, um show de variedades e, no ano seguinte, ele tornou-se o palhaço em "Fun Factory" de Fred Karno, Companhia de comédia slapstick.
De acordo com registos de imigração, Chaplin chegou nos Estados Unidos com o grupo Karno em 2 de Outubro de 1912. Na Karno Company estava Arthur Stanley Jefferson, que se tornaria conhecido e amado como Stan Laurel. Charles e Stan dividiriam um quarto numa pensão. Enquanto Chaplin inicialmente teve dificuldades em se ajustar ao estilo Keystone de actuar, ele logo se adaptou e floresceu. Isso foi possível graças ao personagem "vadio" que criou. Chaplin começou a ter mais controle sobre os seus filmes o que permitiu que se tornasse um dos mais importantes actores da Keystone.

Em 1919, fundou o estúdio United Artists com
Mary Pickford, Douglas Fairbanks e D. W. Griffith. Apesar dos filmes falados se terem popularizado em 1927, Chaplin resistiu a usá-los até os anos 1930.

O Grande Ditador (The Great Dictator,
1940) foi o seu primeiro filme com som. Foi, também, uma afronta a Adolf Hitler e ao fascismo que reinava na época. Foi filmado e lançado nos Estados Unidos um ano antes da entrada do país na Guerra. O papel de Chaplin era duplo: o de Adenoid Hynkel, clara alusão ao nome de Hitler, e de um barbeiro judeu que é cruelmente perseguido pelos nazistas. Hitler era um grande fã de filmes, e sabe-se que ele tenha visto o filme duas vezes (segundo registos do seu cinema particular). Após o descobrimento do Holocausto, Charles revelou que não conseguiria brincar com o regime nazista como brincou no filme se soubesse da extensão do problema.

O posicionamento político de Chaplin sempre pendeu para a esquerda. Vários de seus filmes, principalmente Tempos Modernos (Modern Times,
1936), que foi uma crítica à situação da classe operária e dos pobres em geral.

Chaplin viajou para a Inglaterra em
1952, mas o seu retorno foi proibido pelo Serviço de Imigração, devido a acusações de "actividades não-americanas", na época do macarthismo. Foi um processo encabeçado por J. Edgar Hoover. Decidiu, então, permanecer na Europa, e foi morar na Suíça.


No cinema

Chegou a retornar aos Estados Unidos em
1972 para receber o seu Oscar, que ganhou duas vezes. O primeiro foi recebido em 16 de Maio de 1929, por The Circus. Outro filme seu que recebeu o prémio foi The Jazz Singer.

O seu segundo prémio veio 44 anos depois, em
1972, pelo "seu incalculável efeito na indústria do cinema". Ele viu-se livre do seu exílio e recebeu o seu prémio menos de um mês antes da morte de J. Edgar Hoover. Chaplin também foi nomeado sem sucesso para Melhor Filme, Melhor Actor, e Melhor Roteiro Original em O Grande Ditador (The Great Dictator, 1940), e novamente por Melhor Roteiro Original em Monsieur Verdoux, de 1947. Em 1973, recebeu um Oscar de Melhor Trilha Sonora em Filme Dramático pelo filme Limelight, de 1952. Devido às dificuldades de Chaplin com o macarthismo, o filme não estreou em Los Angeles quando foi produzido. Isso só foi acontecer em 1972.

Os seus últimos filmes foram A King in New York, de
1957 e A Countess from Hong Kong, de 1967, estrelando Sophia Loren e Marlon Brando.


Vida pessoal

Os seus sucessos profissionais tiveram reflexos directos na sua vida pessoal por várias vezes. Em
23 de Outubro, 1918, Chaplin casou-se aos 28 anos de idade com Mildred Harris, de 16. Tiveram um filho que morreu ainda bebé. Divorciaram-se em 1920. Aos 35, apaixonou-se por Lita Grey, também de 16 anos, durante as preparações de The Gold Rush. Casaram-se em 26 de Novembro de 1924, quando ela ficou grávida. Tiveram dois filhos. Divorciaram-se em 1926, enquanto a fortuna de Chaplin chegava a US$ 825.000. O stress do divórcio somado com os impostos que não paravam, terminaram por deixar os cabelos de Charles brancos.

Chaplin casou-se secretamente aos 47 anos com
Paulette Goddard, de 25, em Junho de 1936. Depois de alguns anos felizes, este casamento também terminou em divórcio, em 1942. Durante este período, Chaplin namorou Joan Barry, actriz de 22 anos. A relação terminou quando Barry começou a perturbá-lo. Em Maio de 1943, ela informou Chaplin que estava grávida, e exigiu que ele assumisse a paternidade. Exames comprovaram que Chaplin não era o pai, mas na época tais testes não tinham muita validade, e ele viu-se forçado a pagar US$ 75 por semana até que a criança fizesse 21 anos.

Depois, conheceu Oona O'Neill, filha do dramaturgo
Eugene O'Neill. Casaram-se em 16 de Junho de 1943. Ele tinha 54 anos enquanto ela tinha 17. Este casamento foi longo e feliz, com oito filhos.

Em
4 de Março de 1975, depois de muitos anos de exílio, foi condecorado cavaleiro pela Rainha Elisabeth II. Tal honra foi proposta pela primeira vez em 1956, mas vetada pelo departamento de imigração britânico, já que se acreditava que Chaplin era comunista.

Charles Chaplin faleceu no dia de Natal (
25 de Dezembro) de 1977 em Vevey, Suíça e foi enterrado no Cemitério Corsier-Sur-Vevey em Corsier-Sur-Vevey, Vaud, Suíça. Meses depois, em 3 de Março de 1978, o seu corpo foi roubado do cemitério, numa tentativa de extorquir dinheiro da sua família. O plano falhou, e os ladrões foram capturados e o corpo recuperado onze semanas depois, no Lago Geneva. Há uma famosa estátua de Chaplin em Vevey.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Publicado por: Praia da Claridade às 00:12
Link do post
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




FILIPE FREITAS

Pesquisar neste blog

 

Os 50 Artigos mais Recentes

Batalha da Roliça

Revolução dos Cravos

Massacre de Lisboa de 150...

O Alasca foi vendido

Páscoa: este ano é muito ...

Feliz Dia de São Valentim...

Padre António Vieira

Centenário do Regicídio d...

Descoberta da Vacina

Daguerreótipo

Feliz Ano de 2008 !

Lua Azul

Fossa das Marianas

Flor-do-Natal

Calçada da Fama

Beatriz Costa

Frank Sinatra

Tubarão-touro

Miguel de Vasconcelos

Restauração da Independên...

Egas Moniz

Maiores campos de gelo e ...

Tumba de Herodes

A Bela Adormecida na Figu...

Bola de ténis

Qual a cidade mais fria d...

Tautologia

O maior grupo de lagos de...

Macaronésia

Chuva de estrelas

Erupções vulcânicas

Lenda de São Martinho

Mário Viegas

Muro de Berlim

Libelinha

Castanhas

Falha de Santo André

Quinze anos ao telemóvel

Fotografia Aérea com Papa...

Chuva de animais

Pseudo-fruto

Elevador da Glória

1.º avião do mundo

Maçã

Funicular

Amistad

Turbante

O primeiro satélite artif...

José Hermano Saraiva

Masseiras

Arquivos Mensais

Agosto 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Temas

acidentes

açores

actores

alimentação

ambiente

animais

arquitectura

artes

astrologia

astronáutica

astronomia

aves

aviação

brasil

cantinhos de portugal

cantores

capitais

ciências ocultas

civilizações

crustáceos

culinária

curiosidades

desportos

electrónica

energia

fenómenos

festividades

figueira da foz

filosofia

geografia

guerra

história de portugal

história mundial

humor

informática

insectos

lazer

lisboa

literatura

locais sagrados

madeira

máquinas

mar

medicina

medicina natural

mistérios

monumentos

música

natureza

oceanos

palácios

peixes

pensamentos

pessoas célebres

poemas

poetas

religião

relíquias

rios

saúde

superstições

tecnologias

tradições

transportes

turismo

união europeia

todas as tags