Sábado, 4 de Agosto de 2007

Segundo (unidade de tempo)

 
Um relógio com o ponteiro de segundos



O segundo é uma unidade de medida angular usada também para medir intervalos tempo. Teoricamente o segundo deve ser o tempo que um raio de sol a pino leva para riscar a distância de 1/86400 da circunferência terrestre ou seja 462.962 metros na linha do equador. Em 1818, juntamente com o metro, passou a ser uma unidade padrão no Sistema Internacional de Unidades (SI).
 
Historicamente o segundo era entendido como 1/86400 de um dia solar médio (ou 1/3600 de uma hora, ou 1/60 de um minuto), sendo assim definido em relação às dimensões e à rotação da Terra.
 
No entanto entendeu-se que a rotação terrestre era demasiadamente imprecisa e por isso se optou por usar uma fracção da revolução da Terra em torno do Sol, definindo-se (em 1954 e ratificado em 1960 pela 11ª Conferência Geral de Pesos e Medidas) o segundo como 1/31.556.925,9747 do tempo que levou a Terra a girar em torno do Sol a partir das 12 horas do dia 4 de Janeiro de 1900.
 
Com o desenvolvimento de relógios atómicos, decidiu-se usar estes para a definição de segundo, em detrimento da órbita terrestre em torno do Sol.
 
Actualmente, o segundo é definido em termos da radiação característica de um átomo de 133Cs (Césio 133), que é empregado em relógio atómico.
 
"O segundo é a duração de 9.192.631.770 períodos da radiação correspondente à transição entre dois níveis hiperfinos do estado fundamental do átomo de césio 133."
 
1s
= 9.192.631.770 períodos da radiação característica do 133Cs.


Múltiplos e submúltiplos
  • Um microssegundo é uma unidade de tempo do SI igual a um milionésimo (10-6) de segundo. É frequentemente usado para medir coisas como reacções químicas e atómicas, que ocorrem normalmente em intervalos imperceptíveis de tempo.
  • O uso do nanossegundo é muito comum, especialmente na área de telecomunicações, pulsos de lasers e algumas áreas da electrónica. Em 1 ns, a luz percorre exactos 29,9792458 cm no vácuo (pela definição do metro). Mas a velocidade da luz é menor quando dentro de materiais, indicado por um índice de refracção maior que 1. Assim, no ar (1,003), a luz viaja 29,89 cm em 1 ns, mas percorre "apenas" 22,54 cm na água (1,33) cada nanossegundo.
  • As ondas de luz visível oscilam com períodos em torno de 1 femtossegundo - (fs) é uma unidade de medida de tempo. Corresponde a 10 elevado a menos 15, ou seja, um milionésimo de um bilionésimo de segundo).
Fonte: Wikipédia. 
 

.............................................................
Publicado por: Praia da Claridade às 00:00
Link do post | comentar
5 comentários:
De acácio simões a 4 de Agosto de 2007 às 19:00
Com o tempo que faz não esperes "um segundo" e vai apanhar fresco.
Um abração ó Filipão


De soaresesilva a 4 de Agosto de 2007 às 23:14
Nunca imaginei que o segundo fosse assim uma coisa tão complicada! Custou-me a perceber...O que vale é que para a nossa vida diária passamos bem sem os segundos...


De Jofre Alves a 5 de Agosto de 2007 às 17:19
O que conta na vida não é o tempo, mas aquilo que fazemos com o tempo, dizia muitas vezes a minha santa avó, na sabedoria de quem tinha mais de 90 anos anos. Para o teu blogue, uma paixaão de qualidade e saber fazer, temos sempre tempo. Boa semana, caro Filipe, e aproveita bem o tempo.


De Sindarin a 6 de Agosto de 2007 às 19:43
Olá Filipe! Mto obrigado pela visita e pelas palavras amáveis k me deixaste. Adorei esta mudança de visual ou ñ fosse o mar uma das minhas paixões. Mais um interessante tema k nos deixas como sempre já nos habituaste. Um grande beijinho amigo e um enorme abraço cheio de amizade e carinho. Tudo de bom!


De gaivotapoesia a 10 de Agosto de 2007 às 01:02
Filipe ,com tantos milésimos e milionésimos de segundo é que me matas-te!...
Eu prefiro uma cacagécima de segundo...é mais rápida! Ah! Ah!
Jinhos
Chicailheu


Comentar Artigo

FILIPE FREITAS

Pesquisar neste blog

 

Os 50 Artigos mais Recentes

Batalha da Roliça

Revolução dos Cravos

Massacre de Lisboa de 150...

O Alasca foi vendido

Páscoa: este ano é muito ...

Feliz Dia de São Valentim...

Padre António Vieira

Centenário do Regicídio d...

Descoberta da Vacina

Daguerreótipo

Feliz Ano de 2008 !

Lua Azul

Fossa das Marianas

Flor-do-Natal

Calçada da Fama

Beatriz Costa

Frank Sinatra

Tubarão-touro

Miguel de Vasconcelos

Restauração da Independên...

Egas Moniz

Maiores campos de gelo e ...

Tumba de Herodes

A Bela Adormecida na Figu...

Bola de ténis

Qual a cidade mais fria d...

Tautologia

O maior grupo de lagos de...

Macaronésia

Chuva de estrelas

Erupções vulcânicas

Lenda de São Martinho

Mário Viegas

Muro de Berlim

Libelinha

Castanhas

Falha de Santo André

Quinze anos ao telemóvel

Fotografia Aérea com Papa...

Chuva de animais

Pseudo-fruto

Elevador da Glória

1.º avião do mundo

Maçã

Funicular

Amistad

Turbante

O primeiro satélite artif...

José Hermano Saraiva

Masseiras

Arquivos Mensais

Agosto 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Temas

acidentes

açores

actores

alimentação

ambiente

animais

arquitectura

artes

astrologia

astronáutica

astronomia

aves

aviação

brasil

cantinhos de portugal

cantores

capitais

ciências ocultas

civilizações

crustáceos

culinária

curiosidades

desportos

electrónica

energia

fenómenos

festividades

figueira da foz

filosofia

geografia

guerra

história de portugal

história mundial

humor

informática

insectos

lazer

lisboa

literatura

locais sagrados

madeira

máquinas

mar

medicina

medicina natural

mistérios

monumentos

música

natureza

oceanos

palácios

peixes

pensamentos

pessoas célebres

poemas

poetas

religião

relíquias

rios

saúde

superstições

tecnologias

tradições

transportes

turismo

união europeia

todas as tags