Segunda-feira, 5 de Março de 2007

Eclipse lunar

 
Esquema de eclipse da Lua

Esquema de eclipse da Lua

Clique aqui para ampliar a imagem




 
Eclipse total da Lua em 03-Março-2007

Eclipse total da Lua em 03-Março-2007

Clique aqui para ampliar a imagem




 
O eclipse total da Lua, fenómeno que decorreu desde as 21:30 deste sábado, 3 de Março, e terminou às 01:20 de domingo, foi observado em algumas zonas do país, pois a existência de  nebulosidade  prejudicou  a observação em várias localidades, especialmente no Norte.
 
Próximo Eclipse total da Lua na Europa, África, Américas e Pacífico:
21 de Fevereiro de 2008.
 
 
 
Um eclipse é um fenómeno que ocorre quando o Sol, a Terra e a Lua se alinham. Se esse fenómeno ocorre durante a fase da Lua cheia, quando a Lua passa pela sombra da Terra, ele é denominado eclipse da Lua, ou eclipse lunar. O tipo e a duração do eclipse lunar depende da localização da Lua em relação à sua órbita.
 
 
Tipos de eclipses lunares
 
Um eclipse de penumbra ocorre quando a Lua apenas passa através da penumbra da Terra, a porção externa da sombra terrestre. A penumbra não provoca um escurecimento perceptível da superfície da Lua.
 
Um eclipse lunar total ocorre quando a Lua atravessa completamente o interior da sombra da Terra, a parte interna da sombra. A velocidade da Lua através da sombra é cerca de um quilómetro por segundo, e um eclipse total pode durar até 102 minutos (1h e 42min). O período decorrido a partir do momento em que a Lua tem o primeiro contacto com a sombra da Terra até o momento em que a abandona totalmente, por outro lado, pode durar várias horas. Se apenas parte da Lua entra na sombra, o eclipse é chamado de eclipse parcial.
 
Num eclipse lunar total a Lua não fica completamente invisível ao ser escurecida pela sombra terrestre devido à refracção da luz solar produzida pela luz da atmosfera do planeta. A intensidade da luz refractada depende da quantidade de nuvens ou poeira existentes na atmosfera, bloqueando a passagem da luz. Isso causa na Lua uma coloração com tons avermelhados, cuja intensidade varia de um eclipse para outro. A escala seguinte foi criada por Andrè Danjon com o intuito de medir o nível de obscurecimento de um eclipse lunar.
0. Eclipse muito escuro; Lua quase invisível, especialmente em meia tonalidade
1. Eclipse escuro; cinza ou com coloração marrom; detalhes distinguíveis apenas com dificuldade
2. Eclipse vermelho intenso ou com coloração ferrugem, com a parte central da zona obscura  muito escura e com a borda externa da zona obscura  relativamente brilhante
3. Eclipse vermelho-tijolo, geralmente com uma borda da zona obscura  brilhante ou amarela
4. Eclipse vermelho-cobre muito brilhante ou laranja, com uma borda obscura azulada e muito brilhante
 
Devido à inclinação de cerca de 5° da órbita da Lua em relação à órbita da Terra ao redor do Sol, os eclipses lunares não ocorrem em todas as luas cheias. Para um eclipse ocorrer, a Lua deve estar perto de seu nodo orbital - a intersecção dos planos orbitais. Passar pela sombra ou muito próximo do nodo resulta num eclipse total ou parcial.
 
Todo os anos acontecem pelo menos dois eclipses lunares. Se você conhece a data de um eclipse, pode prever a data da ocorrência de outros eclipses usando os ciclos de eclipses. Diferente dos eclipses solares, que só podem ser observados de uma área relativamente pequena na superfície terrestre, um eclipse lunar pode ser visto de qualquer lugar onde seja noite no momento em que ele acontece. Se você estivesse no lado da Lua voltado para a Terra durante um eclipse lunar, você veria um eclipse solar, com a Terra passando em frente ao Sol.
 
O eclipse lunar total mais longo entre 1000 a.C. e 300 d.C. ocorreu em 31 de Maio de 318. A sua fase total teve uma duração de 1h47m14s.
 
 
História
 
Os astrónomos da Grécia Antiga notaram que durante o eclipse lunar, a borda da sombra era sempre circular. Eles então concluíram que a Terra poderia ser esférica.
Fonte: Wikipédia. 
 

.......................
Temas:
Publicado por: Praia da Claridade às 00:00
Link do post
De Vô-Zé a 5 de Março de 2007 às 18:25
Ainda a tempo
Muito completo. Só faltou explicar a razão da côr de tijolo
Oportunamente mando-lhe uma foto por mail
E não é que deram pela minha "exigência" LOL
l


Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




FILIPE FREITAS

Pesquisar neste blog

 

Os 50 Artigos mais Recentes

Batalha da Roliça

Revolução dos Cravos

Massacre de Lisboa de 150...

O Alasca foi vendido

Páscoa: este ano é muito ...

Feliz Dia de São Valentim...

Padre António Vieira

Centenário do Regicídio d...

Descoberta da Vacina

Daguerreótipo

Feliz Ano de 2008 !

Lua Azul

Fossa das Marianas

Flor-do-Natal

Calçada da Fama

Beatriz Costa

Frank Sinatra

Tubarão-touro

Miguel de Vasconcelos

Restauração da Independên...

Egas Moniz

Maiores campos de gelo e ...

Tumba de Herodes

A Bela Adormecida na Figu...

Bola de ténis

Qual a cidade mais fria d...

Tautologia

O maior grupo de lagos de...

Macaronésia

Chuva de estrelas

Erupções vulcânicas

Lenda de São Martinho

Mário Viegas

Muro de Berlim

Libelinha

Castanhas

Falha de Santo André

Quinze anos ao telemóvel

Fotografia Aérea com Papa...

Chuva de animais

Pseudo-fruto

Elevador da Glória

1.º avião do mundo

Maçã

Funicular

Amistad

Turbante

O primeiro satélite artif...

José Hermano Saraiva

Masseiras

Arquivos Mensais

Agosto 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Temas

acidentes

açores

actores

alimentação

ambiente

animais

arquitectura

artes

astrologia

astronáutica

astronomia

aves

aviação

brasil

cantinhos de portugal

cantores

capitais

ciências ocultas

civilizações

crustáceos

culinária

curiosidades

desportos

electrónica

energia

fenómenos

festividades

figueira da foz

filosofia

geografia

guerra

história de portugal

história mundial

humor

informática

insectos

lazer

lisboa

literatura

locais sagrados

madeira

máquinas

mar

medicina

medicina natural

mistérios

monumentos

música

natureza

oceanos

palácios

peixes

pensamentos

pessoas célebres

poemas

poetas

religião

relíquias

rios

saúde

superstições

tecnologias

tradições

transportes

turismo

união europeia

todas as tags