Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

PRAIA DA CLARIDADE

Figueira da Foz - Portugal

PRAIA DA CLARIDADE

Figueira da Foz - Portugal

09
Jan06

A Babilónia

Praia da Claridade

Soldados Americanos em frente da reconstrução das ruinas da Babilónia (2003)
Ruínas da Babilónia
Soldados Americanos em frente da reconstrução das ruinas (2003)




Babilónia refere-se à capital da antiga Mesopotâmia. No moderno Iraque, localiza-se a aproximadamente 110 quilómetros ao sul de Bagdad. O nome vem do grego Babel, que por sua vez é derivada do semítico Babilu, significando "Os Portões de Deus". Essa palavra semítica é uma tradução do sumério Kadmirra.

Foi provavelmente fundada por volta de 3800 a.C. Teve um papel significativo na história da Mesopotâmia. Iniciou a sua era de império sob o amorita Hamurabi, por volta de 2300 a.C., e manteve-se assim por quase 2000 anos.

Os Arameus, assírios (os assírios habitavam a Alta Mesopotâmia) e os Caldeus lutaram durante séculos pelo controle da Babilónia. O rei assírio Assurbanipal venceu a luta em 648 a.C., e foi sucedido por Nabucodonosor II.

A Caldéia era uma região no sul da Mesopotâmia, principalmente na margem oriental do rio Eufrates, mas muitas vezes o termo é usado para se referir a toda a planície mesopotâmica. O nome em Hebraico é normalmente traduzido como "Caldeus".
A região da Caldéia é uma vasta planície formada por depósitos do Eufrates e do Tigre, estendendo-se a cerca de 250 quilómetros ao longo do curso de ambos os rios, e cerca de 60 quilómetros em largura.

Liderados por Nabucodonosor (que também construiu os Jardins Suspensos da Babilónia, uma das sete maravilhas do mundo antigo), os babilónios destruíram Jerusalém em 587 A.C., levando os judeus ao exílio babilónico. O rei persa Ciro, o Grande, derrotou os babilónicos em 539 A.C., e libertou os judeus do seu exílio.

Na cultura hebraica, a Babilónia tornou-se um inimigo arquétipo do povo de Deus. Várias referências à Babilónia ocorrem na Bíblia. No Novo Testamento, especialmente no livro Apocalipse, referências à Babilónia são comummente interpretadas como referências a Roma, ou metáforas sobre o poder do Império Romano.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D