Terça-feira, 10 de Janeiro de 2006

Os Jardins Suspensos da Babilónia

Os jardins suspensos da Babilónia, como imaginados por Martin Heemskerck
Os jardins suspensos da Babilónia, como imaginados por Martin Heemskerck


Os Jardins Suspensos da Babilónia constituem uma das sete maravilhas do mundo antigo. É talvez uma das maravilhas relatadas sobre a qual menos se sabe. Muito se especula sobre as suas possíveis formas e dimensões, mas nenhuma descrição detalhada ou vestígio arqueológico já foram encontrados, além de um poço fora do comum que parece ter sido usado para bombear água.

Seis montes de terra artificiais, com terraços arborizados, apoiados em colunas de 25 a 100 metros de altura, construídos pelo rei Nabucodonosor, para agradar e consolar a sua esposa preferida Amitis, que nascera na Média, um reino vizinho, e vivia com saudades dos campos e florestas da sua terra. Chegava-se a eles por uma escada de mármore. Também chamados de Jardins Suspensos de Semiramis, foram construídos no século VI a.C., no sul do Iraque, na Babilónia. Os terraços foram construídos um em cima do outro e eram irrigados pela água bombeada do rio Eufratres. Nesses terraços estavam plantadas árvores, flores tropicais e alamedas de altas palmeiras. Dos jardins podia-se ver as belezas da cidade abaixo. Não se sabe quando foram destruídos. Suspeita-se que sua destruição tenha ocorrido na mesma época da destruição do palácio de Nabucodonosor, pois há boatos de que os jardins foram construídos sobre o seu palácio.

Nabucodonosor - Rei da Babilónia (630 a.C.?-562 a.C.). Durante o seu governo a Babilónia atinge o auge da sua prosperidade e hegemonia, sendo conhecida como "Rainha da Ásia". Nebuchadrezar II, filho do general Nabopolassar, fundador da dinastia caldéia, sobe ao trono em 605 a.C., depois da morte do pai. Transforma a cidade babilónica em centro cultural e financeiro do mundo antigo. A maior realização do seu reinado é um conjunto arquitectónico para proteger a cidade de invasões. Compreende a Torre de Babel, com 250 m de altura, os Jardins Suspensos e um canal de defesa ligando os rios Tigre e Eufrates, a 40 km da Babilónia, cercado por um muro em toda a sua extensão (o Muro dos Medas).

Líder militar de grande energia e crueldade, aniquila os fenícios, derrota os egípcios e obtém a hegemonia no Médio Oriente. Estende o Império Babilónico até o Mar Mediterrâneo. Em 598 a.C., conquista Jerusalém e realiza a primeira deportação de judeus para a Mesopotâmia, episódio conhecido como "O Cativeiro da Babilónia". Com a sua morte e sem um sucessor com a mesma força, os babilónios caem diante dos exércitos persas, na noite de 5/6 de Outubro de 539 a.C. pelo Rei Ciro da Pérsia, que desviou o curso do rio Eufrates para poder penetrar na cidade. Nessa noite, estava sendo dada uma festa em honra de Belsazar, Rei de Babilónia em exercício. Esta queda de Babilónia, em todos os pormenores relatados na História, cumpriu a profecia bíblica por meio do profeta Isaías, que predissera estes acontecimentos, mencionando até mesmo o nome do Rei Ciro como conquistador de Babilónia, 200 anos antes do seu nascimento.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Publicado por: Praia da Claridade às 00:01
Link do post | comentar
4 comentários:
De Anónimo a 12 de Janeiro de 2006 às 17:20
Belo artigo de história da antiguidade, tema porque sou apaixonada. Aguardam-se mais sobre outros povos. Quem primeiro habitou a Figueira da Foz, não nos quer dizer?
Bjs
joãojo
(http://ecosdotempo.blogs.sapo.pt)
(mailto:mjoaojara@sapo.pt)


De Anónimo a 10 de Janeiro de 2006 às 18:34
Sempre gostei muito de História e portanto achei muito interssante este teu artigo. Como não há registo histórico destes jardins, será que não passarão apenas de uma lenda? De qualquer modo, não podemos deixar de relacionar estes povos com os que vivem agora no Iraque e pensar que, mais uma vez, estão a sofrer uma invasão...Luisa
(http://ecosdotempo.blogs.sapo.pt)
(mailto:luisa34@netcabo.pt)


De Sofia F. a 11 de Outubro de 2007 às 01:06
da vontade mesmo d ter vivido nesse cenário (realmente quase dificilmente de acreditar) real!

muito bonito mesmo, e como as outras grandes obras (maioria delas) foram feitas sempre pelo amor que tinham as suas amadas (ja o taj mahal outro sitio explendido e quase irreal).

Naquele tempo sim vivia.se de conquistas e de amores..

não cmo ag .. estamos a perder os valores (quase sagrados) do antigamente.

belos tempos.. saudades do q nunca fomos...






De Praia da Claridade a 15 de Outubro de 2007 às 17:48
"Sofia F." (sem hiperligação para responder...):
Agradeço este seu comentário com o qual estou de acordo. Saudades...


Comentar Artigo

FILIPE FREITAS

Pesquisar neste blog

 

Os 50 Artigos mais Recentes

Batalha da Roliça

Revolução dos Cravos

Massacre de Lisboa de 150...

O Alasca foi vendido

Páscoa: este ano é muito ...

Feliz Dia de São Valentim...

Padre António Vieira

Centenário do Regicídio d...

Descoberta da Vacina

Daguerreótipo

Feliz Ano de 2008 !

Lua Azul

Fossa das Marianas

Flor-do-Natal

Calçada da Fama

Beatriz Costa

Frank Sinatra

Tubarão-touro

Miguel de Vasconcelos

Restauração da Independên...

Egas Moniz

Maiores campos de gelo e ...

Tumba de Herodes

A Bela Adormecida na Figu...

Bola de ténis

Qual a cidade mais fria d...

Tautologia

O maior grupo de lagos de...

Macaronésia

Chuva de estrelas

Erupções vulcânicas

Lenda de São Martinho

Mário Viegas

Muro de Berlim

Libelinha

Castanhas

Falha de Santo André

Quinze anos ao telemóvel

Fotografia Aérea com Papa...

Chuva de animais

Pseudo-fruto

Elevador da Glória

1.º avião do mundo

Maçã

Funicular

Amistad

Turbante

O primeiro satélite artif...

José Hermano Saraiva

Masseiras

Arquivos Mensais

Agosto 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Temas

acidentes

açores

actores

alimentação

ambiente

animais

arquitectura

artes

astrologia

astronáutica

astronomia

aves

aviação

brasil

cantinhos de portugal

cantores

capitais

ciências ocultas

civilizações

crustáceos

culinária

curiosidades

desportos

electrónica

energia

fenómenos

festividades

figueira da foz

filosofia

geografia

guerra

história de portugal

história mundial

humor

informática

insectos

lazer

lisboa

literatura

locais sagrados

madeira

máquinas

mar

medicina

medicina natural

mistérios

monumentos

música

natureza

oceanos

palácios

peixes

pensamentos

pessoas célebres

poemas

poetas

religião

relíquias

rios

saúde

superstições

tecnologias

tradições

transportes

turismo

união europeia

todas as tags