Terça-feira, 10 de Outubro de 2006

O fígado

 
Fígado posterior
Fígado posterior
 
 
 

O fígado é a segunda maior glândula do corpo humano, localiza-se no canto superior direito do abdómen, sob o diafragma, o seu peso aproximado é cerca de 1,5 kg no homem adulto, e um pouco menos na mulher. Em crianças é proporcionalmente maior, pois constitui 1/20 do peso total de um recém nascido. Na primeira infância é um órgão tão grande, que pode ser sentido abaixo da margem inferior das costelas, ao lado direito. Funciona como glândula exócrina, isto é, liberta secreções em sistema de canais que se abrem numa superfície externa ou interna. Actua também como glândula endócrina, uma vez que também liberta substâncias no sangue ou nos vasos linfáticos.
 
As funções do fígado
 
Em algumas espécies animais o metabolismo alcança a actividade máxima logo depois da alimentação; isto diminui-lhes  a capacidade de reacção a estímulos externos. Noutras espécies, o controle metabólico é estacionário, sem diminuição desta reacção. A diferença é determinada pelo fígado e pela sua função reguladora, órgão básico da coordenação fisiológica.
 
Entre algumas das funções do fígado, podemos citar:
  • destruição das hemácias
  • emulsificação de gorduras no processo digestivo, através da secreção da bile, ou bílis
  • armazenamento e libertação de glicose
  • síntese de proteínas do plasma
  • produção de precursores das plaquetas
  • conversão de amónia em ureia
  • purificação quanto a diversas toxinas
Uma fábrica de processamento
 
Além das funções citadas acima, este órgão efectua aproximadamente 220 funções diferentes todas interligadas e correlacionadas. Para o entendimento do funcionamento dinâmico e complexo do fígado, podemos dizer que uma das suas principais actividades é a formação e excreção da bile, ou bílis; as células hepáticas produzem em torno de 1,5 litros por dia, descarregando-a através do ducto hepático. A transformação de glicose em glicogénio, este conhecido como amido animal, e o seu armazenamento, dá-se nas células hepáticas. Ligada a este processo, há a regulação e a organização de proteínas e gorduras em estruturas químicas utilizáveis pelo organismo da concentração dos aminoácidos no sangue, que resulta na conversão de glicose, esta utilizada pelo organismo no seu metabolismo. Neste mesmo processo, o sub-produto resulta em ureia, eliminada pelo rim. Além disso, paralelamente, existe a elaboração da seroalbumina, da seroglobulina e do fibrinogénio, isto tudo ao mesmo tempo em que ocorre a desintegração dos glóbulos vermelhos. Durante este processo, também age em diversos outros, tudo simultaneamente, destruindo, reprocessando e reconstruindo, como se fossem vários órgãos independentes, por exemplo, enquanto destrói as hemácias, o fígado forma o sangue no embrião; a heparina; a vitamina A a partir do caroteno, entre outros.
 
O fígado, além de produzir nos seus processos diversos elementos vitais, ainda age como um depósito, armazenando água, ferro, cobre e as vitaminas A, vitamina D e complexo B. Durante o seu funcionamento produz calor, participando da regulação do volume sanguíneo; tem acção antitóxica importante, processando e eliminado os elementos nocivos de bebidas alcoólicas, café, barbitúricos, gorduras entre outros. Além disso, tem um papel vital no processo de absorção de alimentos.
 
Morfologia
 
Nos humanos, o fígado tem formato de prisma, com ângulos arredondados, dando-lhe aparência ovalizada, a sua coloração é vermelho-escuro, tendendo ao marrom arroxeado, os tecidos que o compõem são de natureza muito frágil. A sua aparência e consistência seguem o padrão de outros animais. A sua localização é na parte mais alta da cavidade abdominal, abaixo do diafragma no hipocôndrio direito. É formado por três superfícies: superior ou diafragmática, inferior ou visceral e posterior.
 
Alguns anatomistas dividem o órgão em dois lobos,ou lóbulos (designação das grandes porções que constituem certos órgãos, tais como os lobos do fígado, do cérebro, etc.): o direito é bem maior que o esquerdo, tendo ainda mais dois lobos bem menores situados entre o direito e o esquerdo. A superfície superior fica imediatamente abaixo do diafragma e o ligamento falciforme divide-a em dois lobos: o direito e o esquerdo. A superfície inferior é plana, dividida por três sulcos, dando uma forma de H. Na parte anterior do sulco direito, encontra-se a vesícula biliar, que é uma bolsa membranosa que armazena bílis; na parte frontal do sulco esquerdo, está situado o ligamento redondo que é uma extensão da veia umbilical.
 
Existe ainda um sulco transverso determinado pelo hilo, que é por onde entram e saem todos os vasos sanguíneos, exceptuando-se as veias hepáticas. Os sulcos dividem a superfície inferior do fígado em quatro lobos: o direito ou quadrilátero; o esquerdo ou triangular; o quadrado, situado na parte da frente do hilo e, por último, o alongado ou na parte posterior também chamado de Spiegel.
 
O fígado tem grande parte da superfície externa revestida pelo peritónio, que forma os ligamentos que o ligam ao abdómen e às vísceras vizinhas. Envolvendo-o, há um invólucro especial, formado pela chamada cápsula de Glisson; esta reveste todo o órgão, sem interrupção, como uma capa, que na parte mais próxima do hilo envolve a artéria hepática, a veia porta, o condutor hepático e os nervos.
 
Embora o tecido hepático seja macio, a cápsula que o recobre é extremamente resistente e diminui a possibilidade de lesões traumáticas. Em caso de ruptura, as consequências são gravíssimas, pois o tecido interno se dilacera, rasga, com grande facilidade.
 
O órgão é constituído por aproximadamente cem mil lóbulos, que são minúsculos agregados celulares formados pelas células hepáticas que se organizam em cordões dispostos em volta da veia chamada de centrolobular. A veia porta contém muitas pequenas ramificações, ligadas às sinusóides, que são espaços compreendidos entre as diversas camadas de células hepáticas.
 
Hematologia e irrigação
 
O fígado é irrigado pela artéria hepática, cuja função é levar sangue arterial oxigenado necessário ao seu metabolismo. O sangue procedente do baço e do intestino vem da veia porta; este é rico em substâncias nutritivas, absorvidas durante a digestão. O sangue é recolhido pela veia centrolobular e conduzido para veias cada vez mais grossas, até chegar à veia supra-hepática.
 
Processamento químico e sub produtos
 
As impurezas são filtradas pelo fígado, que destrói as substâncias tissulares transportadas pelo sangue. Os lípidos, glicídios, proteínas, vitaminas, etc., vindos pelo sangue venoso, são transformados em diversos sub-produtos. Os glicídeos são convertidos em glicose, que metabolizada se converte em glicogénio, e novamente convertida em açúcar que é libertado para o sangue quando o nível de plasma cai. As células de Kupfer, que se encontram nos sinusóides, agem sobre as células sanguíneas que já não tem vitalidade, e sobre bactérias, sendo decompostas e convertidas em hemoglobina e proteínas, gerando a bilirrubina (pigmento biliar de cor amarelo-avermelhado), que é absorvida pelos condutores biliares, que passam entre cordões dessas células que segregam bílis; esta, por sua vez, vai-se deslocando para condutos de maior calibre, até chegar ao canal hepático, (também chamado de ducto hepático, ou duto hepático); neste, une-se numa forquilha em forma de Y com o ducto cístico, chegando à vesícula biliar. Da junção em Y, o ducto biliar comum estende-se até ao duodeno, primeiro trecho do intestino delgado, onde a bílis se vai misturar ao alimento para participar da digestão. O alimento decomposto atravessa as paredes permeáveis do intestino delgado e as suas moléculas penetram na corrente sanguínea. A veia porta conduz estas ao fígado que as combina e recombina, remetendo-as para o resto do organismo.
 
A importância do fígado e seu poder de regeneração
 
Em casos de impactos muito fortes, pode haver ruptura da cápsula que recobre o fígado, com a imediata laceração do tecido do órgão. As lesões em geral são importantes e de extrema gravidade, podendo ser muitas vezes fatais, devido à enorme quantidade de sangue que pode ser perdida, dado o grande número de vasos sanguíneos que compõem o órgão. Se, em caso de acidente grave e consequente lesão, a pessoa sobreviver, o fígado geralmente demonstrará alto e rápido poder de regeneração.
 
Enfermidades
 
Entre as principais enfermidades que acometem ao fígado estão, as Hepatites agudas de etiologia desconhecida, chamadas de hepatites criptogénicas, as hepatites B, C, D e E, as doenças alcoólicas do fígado, as doenças hepáticas tóxicas, as insuficiências hepáticas, as fibroses e cirroses hepáticas, entre outras.
Fonte: Wikipédia. 
 
 
Publicado por: Praia da Claridade às 00:11
Link do post | comentar
9 comentários:
De Fallen Angel a 10 de Outubro de 2006 às 11:16
Olá meu querido amigo virtual.
Espero que esteja tudo bem contigo.
Um enorme beijinho e continuação de uma excelente semana.


De Barão da Tróia a 10 de Outubro de 2006 às 12:19
Uma excelente fonte de infiormação. Boa semana.


De soaresesilva a 10 de Outubro de 2006 às 14:42
Que grande máquina é o nosso corpo e que complexidade têm todos os nossos órgãos. Se soubessemos como tu tudo o que eles fazem, decerto teríamos muito mais cuidado com o que pode prejudicar o seu funcionamento correcto.


De TiBéu ( Isa) a 10 de Outubro de 2006 às 17:53
Excelente texto, sem dúvida, obrigada pela tua informação.
beijo


De Cöllyßry a 10 de Outubro de 2006 às 18:38
Ummmmmmm,esse maroto do figado...excelente como sempre texto...Olá doce amigo, vim lhe trazer meu Award, pegue ele no olhar, meu esvoaçar deixo_______________Cõllybry


De Chicailheu a 10 de Outubro de 2006 às 19:49
Vir aqui a este espaço, nunca é perca de tempo.
Tenho aprendido imenso. E sabes...gosto muito de saber sobre anatomia e doenças!
Já fui operada à visícula, há muitos anos,fiquei bem.
Mas sofro sempre do fígado...então se comer algumas eugarias, ele dá logo sinal.

Tchau
Chicailheu


De Maria Elisa a 10 de Outubro de 2006 às 21:04
Olá meu Amigo Filipe!..Muita saúde,e votos para que continue com toda esta informação,pois o figado orgão vital,da qual muita gente sofre,principalmente da Hepatite,que atormenta a nossa sociadade moderna,eu pessoalmente já não tenho a visicula pois foi operada,pois tinha uma grande pedreira e tive de a tirar fora,fiquei bem dum lado mas agora o Figado dá logo que fazer quando a gente se mete a comer o que não deve,mas a vida tem destas coisas!..Mas eu pergunto se nascemos com todos estes orgãos é porque os mesmos nos fazem falta?não, mas os Médicos é que sabem,as vezes sabem muito mal.
Amigo tudo de bom para si
beijinho Maria Elisa


De isa&luis a 11 de Outubro de 2006 às 19:52
Olá menino,

sem duvida que saio sempre mais rica, quando visito o teu blog

Obrigada pela partilha.

Beijos

Isa


De aldoramira a 13 de Outubro de 2006 às 17:19
Aqui a dias estive aqui li mas não consegui comentar, voltei a sair, hoje também nada posso dizer mais do que tu escreves-te, por vezes pessoas tem cancros também no figado.
beijinhos
Arodla


Comentar Artigo

FILIPE FREITAS

Pesquisar neste blog

 

Os 50 Artigos mais Recentes

Batalha da Roliça

Revolução dos Cravos

Massacre de Lisboa de 150...

O Alasca foi vendido

Páscoa: este ano é muito ...

Feliz Dia de São Valentim...

Padre António Vieira

Centenário do Regicídio d...

Descoberta da Vacina

Daguerreótipo

Feliz Ano de 2008 !

Lua Azul

Fossa das Marianas

Flor-do-Natal

Calçada da Fama

Beatriz Costa

Frank Sinatra

Tubarão-touro

Miguel de Vasconcelos

Restauração da Independên...

Egas Moniz

Maiores campos de gelo e ...

Tumba de Herodes

A Bela Adormecida na Figu...

Bola de ténis

Qual a cidade mais fria d...

Tautologia

O maior grupo de lagos de...

Macaronésia

Chuva de estrelas

Erupções vulcânicas

Lenda de São Martinho

Mário Viegas

Muro de Berlim

Libelinha

Castanhas

Falha de Santo André

Quinze anos ao telemóvel

Fotografia Aérea com Papa...

Chuva de animais

Pseudo-fruto

Elevador da Glória

1.º avião do mundo

Maçã

Funicular

Amistad

Turbante

O primeiro satélite artif...

José Hermano Saraiva

Masseiras

Arquivos Mensais

Agosto 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Temas

acidentes

açores

actores

alimentação

ambiente

animais

arquitectura

artes

astrologia

astronáutica

astronomia

aves

aviação

brasil

cantinhos de portugal

cantores

capitais

ciências ocultas

civilizações

crustáceos

culinária

curiosidades

desportos

electrónica

energia

fenómenos

festividades

figueira da foz

filosofia

geografia

guerra

história de portugal

história mundial

humor

informática

insectos

lazer

lisboa

literatura

locais sagrados

madeira

máquinas

mar

medicina

medicina natural

mistérios

monumentos

música

natureza

oceanos

palácios

peixes

pensamentos

pessoas célebres

poemas

poetas

religião

relíquias

rios

saúde

superstições

tecnologias

tradições

transportes

turismo

união europeia

todas as tags