Segunda-feira, 16 de Maio de 2005

Figueira da Foz


Ir à Figueira da Foz ainda que não seja Verão, descansar na praia e visitar monumentos que nos contam histórias sobre esta terra... Um programa que apetece com a companhia certa.

Visitar durante o Inverno um dos locais mais frequentados no Verão tem sempre o seu encanto. No Inverno é  altura de se aproveitar o facto que não fazer calor para conheceres o que a Figueira da Foz tem para oferecer para além dos banhos de sol.

Para vires à Figueira não precisas de ter carro próprio. A cidade está muito bem servida de transportes. Para lá chegares tens comboio e camionetas que vêm do norte e do sul do país. Se trouxeres carro deixa-o bem estacionado e faz a tua vida aqui a pé. A Figueira merece e tu também. Afinal um pouco de exercício nunca fez mal a ninguém, bem pelo contrário.


A calçada da Figueira


Pois, ao contrário do que se pode pensar, não é só pela estação quente que se deve visitar esta cidade. Esta altura tem as suas vantagens. Vem muita gente passear pela marginal apanhando sol e vendo o mar.

É certo que as praias estão vazias e por isso não te propomos ir a banhos, mas ainda assim fica a descansar no areal, bem agasalhado e com companhia. Uma manta e um termo de chá ou chocolate quente também são bem vindos.

Depois sugerimos um passeio no calçadão. Bem que poderia ser o de Copacabana mas como não estamos no Brasil, nesta altura do ano, gente de roupa leve e reduzida é coisa que não se vê, mas às vezes, lá aparecem... Mas quer faça frio ou calor há sempre gente que se passeia pela longa faixa costeira que é este passeio todo em calçada portuguesa.

Se trouxeres contigo a tua bicicleta percorre a marginal do início até ao fim, ou seja da foz do Mondego onde começa a Figueira até Buarcos. A ciclovia está lá para isso. A pé, de patins ou moda mais recente, de trotionete, há sempre quem exercite os músculos. Até podias fazer o mesmo percurso no areal junto à rebentação das ondas, o frio não permite tais brincadeiras, mas há muitos que se aventuram e nem dispensam um mergulho... Agora vê lá, não abuses do exercício físico, senão ficas sem forças para o que ainda falta conhecer. Afinal são 12 quilómetros de areal.

Se encontrares um bar de praia aberto descansa aí mesmo, de outra forma vai até à Avenida Principal onde não faltam cafés.

Se ficares alguns dias e quiseres manter a forma física intervala o Calçadão com o Parque das Abadias, uma extensa área verde com campos de jogos e um circuito de manutenção. Tudo a bem da forma física.


Fortes, fortins e fortalezas

Pelo meio de toda a actividade e exercício podes visitar três fortes, ou o que resta deles. O de Santa Catarina, o de Buarcos e pelo meio, o fortim de Palheiros. Este trio foi edificado para a defesa do litoral e hoje em dia apenas um tem ainda alguma actividade, o de Santa Catarina, que se encontra na foz do Mondego guiando as embarcações que entram na barra.

O de Palheiros é o mais recente. D. Miguel mandou-o erguer e pouco dessa História chegou até nós. O Forte de Buarcos, onde só se vê parte do pano da muralha. Ainda assim sobe pelas escadas que lá se encontram e que vão dar a uma estrada. Vale a pena, não pelo o que vais encontrar do outro lado da rua mas sim pela vista que daqui tens para o mar.

Andes por onde andares não te vás embora sem passares pelo Palácio Sotto Mayor. De estilo francês, este edifício foi mandado construir em Novecentos e o seu luxo e pompa são difíceis de explicar por palavras. Até à Figueira vieram os melhores artistas da altura e o resultado com certeza que não te vai desiludir.

Visita ainda a Casa do Paço, outro magnífico edifício com vista para o Mondego e mandado construir por um bispo no século XVII.


Sob a luz da lua

Apesar dos dias serem bem puxados para quem quer aproveitar ao máximo, reserva algumas energias para a noite. Passear pela Marginal, ir a um café, uma discoteca, e por que não entrar no Casino ?...

Fonte: http://www.pousadasjuventude.pt/

 



Estância de férias de eleição das famílias mais abastadas do Norte do País, a Figueira da Foz é um local animado e desenvolvido, situado na costa Oeste de Portugal, no Distrito de Coimbra, mais ou menos a meio caminho entre Lisboa e Porto. O Casino é um dos maiores da Península Ibérica.


Com grandes Supermercados onde se pode passar um dia inteiro e até com vários filmes em exibição diária.


No Inverno existem muitas atracções, já não é uma "cidade morta"...
No Verão tudo "aquece" a Figueira não pára e há muitos divertimentos de todo o género...


No que toca a desporto pode-se assistir ao Mundialito de Futebol de Praia ou ao Campeonato do Mundo de Surf.
É altura de poder saborear uns bons banhos de sol nas praias e uns bons mergulhos no mar.
Quem gostar de piscina, na cidade tem uma na Avenida Marginal (25 de Abril).
E não podemos esquecer do S. João da Figueira, em 24 de Junho, onde acorrem milhares de pessoas...


Durante todo o Verão um programa extenso para satisfazer todos os que vierem até à Figueira da Foz, a "Praia da Claridade".


"Não tem outro remédio, senão vir à Figueira quem quiser ver a mais linda praia de Portugal!"
... escrevia Ramalho Ortigão, no final do século XIX.


 

O que visitar:

Forte de Santa Catarina, Fortaleza de Buarcos, Capela de Nossa Senhora da Conceição, Igreja de Santo António, Convento de Santo António, Igreja Matriz, Teatro da Trindade em Buarcos, Pelourinhos de Buarcos, Pelourinho da Figueira da Foz, Cruzeiro, Casa do Paço, Paço de Tavarede, Fonte de Tavarede, Serra da Boa Viagem, Cabo Mondego, Farol do Cabo Mondego, Museu do Mar - Núcleo Museológico, Museu e Biblioteca Municipal Dr. Santos Rocha, Centro de Artes e Espectáculos, Palácio Sotto Maior, Coliseu Figueirense...

Nos arredores:

Dólmen das Carniçosas, Castro de Santa Olaia, Capela de Nossa Senhora de Seiça,
Monumentos da Serra de Brenha/Alhadas, Paço de Maiorca, Lagoas de Quiaios, Moinho das Doze Pedras, Museu do Sal...

 

E muitas outras coisas para descobrir.
Informe-se, por exemplo, no Posto de Turismo, Av. 25 de Abril.
Publicado por: Praia da Claridade às 00:19
Link do post | comentar
Domingo, 15 de Maio de 2005

Dia Internacional das Famílias

O Dia Internacional das Famílias comemora-se, hoje, dia 15 de Maio. Diversas entidades nacionais promovem actividades especiais para assinalar a efeméride.

De acordo com a resolução 47/237, de 20 de Setembro de 2003, a Assembleia Geral das Nações Unidas proclamou o dia 15 de Maio como sendo dedicado à família.

Esta efeméride ter por objectivo salientar a importância dos laços familiares como núcleos basilares da sociedade. Com o progresso e desenvolvimento verificados nos últimos anos, muitos são os problemas que afectam as famílias e que promovem a sua desagregação. A comemoração deste dia visa igualmente de mote para que se debatam soluções ou alternativas sociais de combate aos problemas.

O tema central das comemorações em 2005 é o “HIV/SIDA e o Bem-Estar das Famílias”.


Fonte: Portal do Cidadão
Publicado por: Praia da Claridade às 00:06
Link do post | comentar | ver comentários (2)

Guerra dos Sete Anos

A Guerra dos Sete Anos foi o primeiro conflito a ter carácter mundial, e o seu resultado é muitas vezes apontado como o ponto fulcral que deu origem à inauguração da era moderna. Ao longo dos sete anos que vão de 1756 e 1763, as grandes potências europeias levam a guerra às suas possessões em todo o mundo. Na Europa, a Inglaterra e a Prússia confrontam-se com as três grandes potências continentais do tempo, França, Áustria e Rússia, e a guerra termina com vantagem para a Prússia, que mantém o controlo sobre a Silésia e se afirma como concorrente da Áustria na liderança dos estados alemães, e a Inglaterra, que consegue vitórias importantes sobre a França, solidificadas no Tratado de Paris, e que lançam as bases do seu futuro império colonial.

A Guerra dos sete anos foi precedida por uma reformulação do sistema de alianças entre as principais potências europeias, a chamada Revolução Diplomática de 1756.

Revolução Diplomática de 1756 é o termo por que ficou conhecida a reformulação do sistema tradicional de alianças entre as nações europeias. Esta nova constelação estratégica marcou o início da Guerra dos Sete Anos (1756-1763), o último grande conflito a envolver as grandes nações europeias antes da Revolução Francesa.

A Áustria era desde há muito um aliado dos Britânicos e hostil para com a França, um aliado da Prússia.

Porém, este sistema de alianças sofreu uma radical alteração em 1756. A surpreendente aliança dos britânicos com a Prússia foi arquitectada em parte por forma a proteger a Hanover eleitoral, uma possessão dinástica dos britânicos no continente.

A Áustria mostrava-se pouco disposta a proteger Hanover de uma possível invasão Francesa ou da Prússia. Consequentemente, os Britânicos aliaram-se em Janeiro de 1756 com a Prússia para assegurar a defesa de Hanover de uma tomada de posse pelos franceses.

A resposta dos Franceses, ultrajados, foi de contrair uma aliança com a Áustria, a que se juntou de seguida a Rússia.

Na constelação posterior à Revolução Diplomática, a França, Áustria, Saxónia, Suécia e Rússia alinharam pelo mesmo lado na Guerra contra a Prússia, Hanover e o Reino Unido. A Guerra dos sete anos foi desencadeada pela tentativa do Áustria dos Habsburgo de voltar a controlar a rica província da Silésia.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Publicado por: Praia da Claridade às 00:02
Link do post | comentar
Sábado, 14 de Maio de 2005

Reciclagem


Reduzir, Reutilizar e Reciclar...

O funcionamento normal da nossa sociedade origina uma produção de resíduos sólidos urbanos, vulgarmente chamados lixo, em grande quantidade.

É nossa obrigação reduzir a quantidade de lixo que produzimos individualmente e promover a reutilização de objectos que já não nos sejam úteis como livros, móveis, roupas, electrodomésticos vulgares e até computadores.

A política de Gestão de Resíduos Sólidos tem como principal objectivo a redução dos resíduos, encaminhando os inevitavelmente produzidos para processos de reciclagem e reutilização.

A reciclagem é uma das melhores formas de valorizar os resíduos uma vez que os devolve aos circuitos de utilização. O sucesso deste processo reside na qualidade da matéria prima, logo está intimamente ligado com o modo como colaboramos diariamente com a recolha selectiva.

O que não for recolhido selectivamente de modo a ser reaproveitado será colocado em aterros sanitários, incinerado ou simplesmente abandonado em lixeiras a céu aberto. Cada solução destas contribui em grau crescente de impacte ambiental negativo para a alteração/degradação do nosso ecossistema.

Estão à nossa disposição Ecopontos, para papel e cartão, embalagens, vidro e pilhas, distribuídos pelas localidades e Ecocentros, abrangendo várias localidades. Existem também empresas privadas que recebem outros materiais como madeira, desperdícios da construção civil e até estores fora de uso.

As Câmaras Municipais são actualmente uma fonte bastante rica de informação. Quanto desejar deitar fora objectos volumosos informe-se antecipadamente sobre o dia de recolha.

Estão em actividade Instituições de Solidariedade Social que desenvolveram processos muito eficazes de recolha e reparação/reutilização de vários objectos.

O seu cuidado vai provocar uma grande diminuição do volume daqueles saquinhos que costuma colocar no lixo e melhorar visivelmente a nossa qualidade de vida.

CASA

A organização das nossas casas contempla sempre a tarefa desagradável de "despejar" o lixo. O sucesso da recolha selectiva depende da nossa capacidade para gerir os resíduos que produzimos até à sua colocação no Ecoponto ou Ecocentro mais próximo.

Para facilitar a separação do lixo doméstico deve manter quatro espaços separados:

- depósito de matérias orgânicas e outros desperdícios não recicláveis;
- depósito de embalagens de vidro (boiões, garrafas, garrafões e frascos de bebidas, conservas, molhos, compotas, leite, iogurtes, temperos, etc.), lavadas e secas.
- depósito de embalagens de cartão complexo (bebidas), plástico (garrafas, garrafões e frascos de bebidas, produtos de higiene e detergentes, sacos, invólucros, copos descartáveis) ou metal (conservas e enlatados), limpas e espalmadas;
- caixote de cartão inutilizado para colocação e transporte de papel e cartão (listas telefónicas, jornais, revistas, embalagens de cartão liso, compacto ou canelado, caixas de ovos, sacos de papel e papel de embrulho) devidamente espalmados.

As preocupações com os resíduos sólidos domésticos estão intimamente ligados com a produção de resíduos líquidos e com o consumo desnecessário de energia.
As recomendações seguintes traduzem pequenos hábitos que podem contribuir para diminuir o impacte ambiental provocado por cada um de nós.

Na Cozinha

- utilizar sacos de plástico velhos para colocar o lixo;
- utilizar um coador para chá eliminando as saquetas;
- rolos e guardanapos de papel devem ser substituídos por panos de cozinha, toalhas e guardanapos de pano;
- substituir a folha de alumínio e a película aderente por recipientes não descartáveis;
- garrafas de vidro de azeite são recicláveis, mas as garrafas de plástico de óleos não podem ser colocadas no Ecoponto;
- os restos de comida (cascas de fruta, folhas de chá) podem ser colocados num compostor e transformados em fertilizante.

Na Casa de Banho

- substituir os aerossóis por sticks, bisnagas ou pulverizadores de compressão uma vez que aproveitam melhor a embalagem;
- eliminar a utilização de desinfectantes permanentes nas sanitas;
- utilizar papel higiénico 100% reciclado e não branqueado com cloro;
- a máquina de barbear eléctrica apresenta maior eficiência energética (consome menos energia e também produz menos resíduos) do que as máquinas normais com creme e lâminas descartáveis.
- preferir pastas de dentes em gel que não contenham dióxido de titânio;
- entregar os medicamentos fora de prazo no Ecocentro mais próximo ou na farmácia.

Na Sala

- os papéis que não forem colocados no ecoponto podem ser queimados na lareira, em substituição dos acendedores;
- separar as revistas e jornais antigos e a publicidade, retirando os componentes não recicláveis;
- utilizar lâmpadas fluorescentes (consomem menos energia e duram mais tempo) e desligar os aparelhos eléctricos quando se ausentar;
- reduzir a utilização de pilhas ou preferir as recarregáveis.

No Quarto

- identificar as roupas fora de uso (incluindo toalhas, cobertores e roupas de uso pessoal) procurando oferecê-las a familiares ou instituições de solidariedade social ou transformando-as em panos para limpeza da casa.

Os materiais mais volumosos como electrodomésticos, soalhos, divisórias, móveis e até ramos de árvores devem ser entregues no Ecocentro da área de residência.

Fonte: http://www.geocities.com/anamatrena/
Publicado por: Praia da Claridade às 00:20
Link do post | comentar | ver comentários (2)

Árvores de Amigos

Existem pessoas em nossas vidas que nos deixam felizes pelo simples facto de terem cruzado o nosso caminho.
Algumas percorrem ao nosso lado, vendo muitas luas passarem, mas outras apenas vemos entre um passo e outro.
A todas elas chamamos de amigo.
Há muitos tipos de amigos.
Talvez cada folha de uma árvore caracterize um deles.
O primeiro que nasce do broto é o amigo pai e o amigo mãe.
Mostram o que é ter vida.
Depois vem o amigo irmão, com quem dividimos o nosso espaço para que ele floresça como nós.
Passamos a conhecer toda a família de folhas, a qual respeitamos e desejamos o bem.
Mas o destino apresenta-nos outros amigos, os quais não sabíamos que iam cruzar o nosso caminho.
Muitos desses denominados amigos do peito, do coração.
São sinceros, são verdadeiros.
Sabem quando não estamos bem, sabem o que nos faz feliz...
Às vezes, um desses amigos do peito estala o nosso coração e então é chamado de amigo namorado.
Esse dá brilho aos nossos olhos, música aos nossos lábios, pulos aos nossos pés.
Mas também há aqueles amigos por um tempo, talvez umas férias ou mesmo um dia ou uma hora.
Esses costumam colocar muitos sorrisos na nossa face, durante o tempo que estamos por perto.
Falando em perto, não podemos esquecer dos amigos distantes.
Aqueles que ficam nas pontas dos galhos, mas que, quando o vento sopra, sempre aparecem novamente entre uma folha e outra.
O tempo passa, o verão vai, o Outono aproxima-se, e perdemos algumas de nossas folhas.
Algumas nascem num outro verão e outras permanecem por muitas estações.
Mas o que nos deixa mais feliz é que as que caíram continuam por perto, continuam alimentando a nossa raiz com alegria.
Lembranças de momentos maravilhosos enquanto cruzavam com o nosso caminho.


Desejo a você, folha da minha árvore, Paz, Amor, Saúde, Sucesso, Prosperidade... Hoje e Sempre... simplesmente porque:
Cada pessoa que passa em nossa vida é única.
Sempre deixa um pouco de si e leva um pouco de nós.
Há os que levaram muito, mas não há os que não deixaram nada.
Esta é a maior responsabilidade de nossa vida e a prova evidente de que duas almas não se encontram por acaso.
Publicado por: Praia da Claridade às 00:08
Link do post | comentar | ver comentários (1)
Sexta-feira, 13 de Maio de 2005

Nossa Senhora de Fátima

Data de comemoração: 13 de Maio

Venerada com fervor no mundo inteiro, Nossa Senhora de Fátima é oficialmente a padroeira de dois pequenos países da América do Sul: Guiana e Suriname.
A história emocionante de sua aparição aos três pastores na região de Fátima, Portugal, espalhou muito rapidamente a sua devoção pelo mundo. Primeiro, houve três aparições de um anjo que se identificou como Anjo da Paz, e preparou as crianças para as grandes revelações.
No dia 13 de Maio de 1917, num dia claro, as três crianças, Lúcia, Jacinto e Francisca, estavam pastoreando nas colinas, quando sobre uma pequena azinheira, surge um clarão após um relâmpago, e a figura "de uma Senhora vestida de branco, mais brilhante que o sol, reluzindo mais clara e intensa que um copo de cristal cheio de água cristalina, atravessado pelos raios de sol mais ardente". Ela dirige-se às crianças e pede-lhes que rezem o terço todos os dias pela paz do mundo, que peçam pela conversão dos pecadores, e pelo fim da guerra. As aparições continuam, e sempre a Virgem repete que se ore pela paz e pela conversão dos pecadores e que se reze o terço diariamente.
Com o correr dos dias o povo acorreu ao local e testemunhou a aparição de uma nuvem branca sobre a azinheira, enquanto as crianças rezavam o terço, Lúcia conversava em voz alta. A Virgem voltou muitas vezes, falou muito, e revelou terríveis acontecimentos, que poderiam acontecer se o povo não se convertesse e rezasse o terço.
Estas profecias realmente se concretizaram: a desintegração do comunismo, as aberrações morais de nossa época. A última profecia, cercada de mistério por tantos anos, foi revelada pelo Papa João PauloII, que diz respeito ao atentado que o mesmo sofrera em 1980.
Hoje o nome Fátima é sinónimo de Nossa Senhora em muitos lugares, principalmente no Brasil. Talvez o local mais acorrido de peregrinações na face da terra, depois da Terra Santa.
Em Fátima os milagres acontecem. E sempre com a mesma intensidade do tempo de Lúcia, Jacinto e Francisco.

Movidos pela Fé, de norte a sul de Portugal e também do estrangeiro, uns 30 mil peregrinos encontram-se hoje no Santuário de Fátima, para pagar as suas promessas ou simplesmente para rezarem.
Um sentimento de Fé para aqueles que são crentes e que devemos respeitar.
Publicado por: Praia da Claridade às 22:46
Link do post | comentar

O Barómetro

Recordando...

O Barómetro

Todos nós sabemos o que é o ar:  é aquele conjunto de gases que envolve a Terra com uma espessura de muitos quilómetros, e que é indispensável à nossa vida. O ar também tem um peso, como qualquer outro corpo sólido ou líquido, e exerce sobre a Terra uma força chamada pressão. Ou melhor, para sermos mais precisos, é chamada pressão atmosférica, porque atmosfera é a denominação que recebe a camada de ar que circunda a Terra.

A pressão do ar pode ser medida, e o instrumento que serve para tal fim chama-se barómetro. O primeiro barómetro foi construído por Evangelista Torriceli, de Faenza (1608-1647), discípulo do grande cientista Galileu Galilei. Torricelli encheu completamente de mercúrio um tubo de vidro de cerca de um metro de altura, fechado numa extremidade. Depois, tapando o bocal com um dedo, voltou o tubo para baixo, mergulhando-o numa bacia larga e baixa, que também continha mercúrio. Retirando o dedo, Torricelli viu que o mercúrio não saia completamente, mas permanecia em grande parte no tubo, numa altura de cerca de 76 cm, isto porque a pressão exercida pela atmosfera sobre o mercúrio, na bacia, era igual ao peso da coluna de 76 cm contido no tubo. Acabara de nascer o barómetro.

Este simples instrumento previne-nos de qualquer mudança de pressão. De facto, o peso do ar não é constante. Se, por exemplo, subirmos a uma montanha, a coluna de ar que está sobre nós diminui, e, então, o seu peso é menor; o mercúrio contido no tubo do barómetro então baixará, até que seu peso seja igual ao diminuto peso do ar.

O peso do ar varia também em relação à humidade, às correntes de ar, a cada mudança verificada na atmosfera. Por esta razão, do abaixamento e do levantamento do mercúrio do barómetro, podemos prever as mudanças do tempo.

Hoje, são construídos barómetros bem mais práticos do que aquele de Torricelli, mas o simplicíssimo instrumento do cientista de Faenza é, ainda, usado profusamente e é o mais preciso.

Fonte: http://members.tripod.com/~netopedia/diversos/barome.htm

Publicado por: Praia da Claridade às 00:17
Link do post | comentar

Poema

Pessoas Especiais

As pessoas especiais são aquelas
que têm a habilidade de dividir
suas vidas com os outros.

Elas são honestas nas atitudes,
são sinceras e compassivas,
e sempre dão por certo que
o amor é parte de tudo.

As pessoas especiais são aquelas
que têm a habilidade de se doar aos outros,
e de ajudá-los com as mudanças
que surgem em seus caminhos.

Elas não têm medo
de serem vulneráveis;
elas acreditam que são únicas
e têm orgulho em ser quem são.

As pessoas especiais são aquelas que
se permitem os prazeres
de estar próximo aos outros
e importar-se com a felicidade deles.

Elas vieram para entender
que o amor é o que faz
a diferença na vida.

As pessoas especiais são aquelas que
realmente tornam a vida bela...
pra vc que é especial...


by: Marcio Boaventura
Publicado por: Praia da Claridade às 00:11
Link do post | comentar | ver comentários (1)
Quinta-feira, 12 de Maio de 2005

Reflexões

"Mais valem as lágrimas de não ter vencido do que a vergonha de não ter lutado."

"A ambição é o último recurso do fracassado."

"Amar é transformar a vida num sonho que ninguém pode apagar."

"A amargura e o desencanto dão-nos, pelo menos, uma recompensa:  é que riscam do nosso pensamento pessoas que, na verdade, nunca tiveram Qualquer Valor."

"Amigo é aquela pessoa que o tempo não apaga, que a distância não esquece, que a maldade não destroi."

"A cultura manifesta a grandeza e também a miséria do homem."

"A esperança é um risco que se precisa correr."

"A mentira que beneficia vale mais do que a verdade que molesta."

"A morte de uma pessoa é uma tragédia; a de milhões, uma estatística."

"Antes de iniciar um relacionamento, pergunte-se se há coisas na outra pessoa que você não pode suportar. Se houver, pergunte-se se você seria capaz de conviver com elas para sempre. Se a resposta for “não”, desista."

"A verdadeira amizade não é a dita, mas a exercida. Portanto, não se iluda com o que dizem, mas dê valor ao que fazem..."

"A verdadeira dificuldade não está em aceitar ideias novas, mas livrar-se das antigas."

"A vida tem a cor que você pinta."

"A vingança torna-nos iguais ao inimigo; o perdão faz-nos superiores a ele."

"As superfutilidades dos ricos são as necessidades dos pobres. Quem possui o supérfluo, possui bens alheios. "

"As pessoas não se tornam especiais pelo que dizem ou fazem, mas sim pela grandeza dos seus sentimentos."

"As únicas pessoas que nunca fracassam são as que nunca tentam."

"Cada um ama de um jeito; o jeito não importa, o que importa é amar."

"Difícil é ganhar um amigo numa hora; fácil é ofendê-lo num minuto."

By Cristiane Carvalho
Publicado por: Praia da Claridade às 00:14
Link do post | comentar | ver comentários (1)

Dia Internacional do Enfermeiro

A data é comemorada a 12 de Maio e foi instituída em homenagem à mãe da enfermagem moderna: Florence Nightingale.

A enfermeira britânica destacou-se durante a guerra da Crimeia ao alterar o modo de funcionamento do hospital militar do exército inglês na Turquia e ao introduzir mudanças naquela que era entendida como enfermagem tradicional. Florence Nightingale, em apenas dois anos e juntamente com uma equipa de enfermeiras, conseguiu melhorar significativamente as condições sanitárias e de higiene e criar formas de satisfazer melhor as necessidades dos pacientes.

A fundadora da enfermagem moderna continuou a desenvolver esforços para promover a profissão que, através dela, passou a ser encarada como fundamental na prestação de cuidados de saúde. Em 1860 fundou a primeira escola de enfermagem, no St. Thomas Hospital, em Londres.

A data passou a ser assinalada anualmente através de diversas iniciativas.

Andreia Parente
Publicado por: Praia da Claridade às 00:10
Link do post | comentar

FILIPE FREITAS

Pesquisar neste blog

 

Os 50 Artigos mais Recentes

Batalha da Roliça

Revolução dos Cravos

Massacre de Lisboa de 150...

O Alasca foi vendido

Páscoa: este ano é muito ...

Feliz Dia de São Valentim...

Padre António Vieira

Centenário do Regicídio d...

Descoberta da Vacina

Daguerreótipo

Feliz Ano de 2008 !

Lua Azul

Fossa das Marianas

Flor-do-Natal

Calçada da Fama

Beatriz Costa

Frank Sinatra

Tubarão-touro

Miguel de Vasconcelos

Restauração da Independên...

Egas Moniz

Maiores campos de gelo e ...

Tumba de Herodes

A Bela Adormecida na Figu...

Bola de ténis

Qual a cidade mais fria d...

Tautologia

O maior grupo de lagos de...

Macaronésia

Chuva de estrelas

Erupções vulcânicas

Lenda de São Martinho

Mário Viegas

Muro de Berlim

Libelinha

Castanhas

Falha de Santo André

Quinze anos ao telemóvel

Fotografia Aérea com Papa...

Chuva de animais

Pseudo-fruto

Elevador da Glória

1.º avião do mundo

Maçã

Funicular

Amistad

Turbante

O primeiro satélite artif...

José Hermano Saraiva

Masseiras

Arquivos Mensais

Agosto 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Temas

acidentes

açores

actores

alimentação

ambiente

animais

arquitectura

artes

astrologia

astronáutica

astronomia

aves

aviação

brasil

cantinhos de portugal

cantores

capitais

ciências ocultas

civilizações

crustáceos

culinária

curiosidades

desportos

electrónica

energia

fenómenos

festividades

figueira da foz

filosofia

geografia

guerra

história de portugal

história mundial

humor

informática

insectos

lazer

lisboa

literatura

locais sagrados

madeira

máquinas

mar

medicina

medicina natural

mistérios

monumentos

música

natureza

oceanos

palácios

peixes

pensamentos

pessoas célebres

poemas

poetas

religião

relíquias

rios

saúde

superstições

tecnologias

tradições

transportes

turismo

união europeia

todas as tags