Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PRAIA DA CLARIDADE

Figueira da Foz - Portugal

PRAIA DA CLARIDADE

Figueira da Foz - Portugal

28
Jun06

O Eléctrico

Praia da Claridade

 
Eléctrico (linha 28), Lisboa, faz um percurso turístico, passando pelas zonas mais antigas da cidade
 
Eléctrico (linha 28), Lisboa,
faz um percurso turístico, passando pelas zonas mais antigas da cidade


  
 

Um eléctrico (ou Trolley) é o carro eléctrico tradicional em grandes cidades como Basileia, Zurique, Lisboa, Porto e Rio de Janeiro. O eléctrico faz um percurso tipicamente mas não obrigatoriamente turístico. Movimenta-se sobre carris (trilhos), que em geral se encontram embutidos nas partes mais antigas das cidades. Destina-se sobretudo ao transporte de passageiros, e constitui um meio de transporte rápido, já que geralmente tem prioridade sobre o restante trânsito.
 
Os eléctricos foram muito utilizados por toda a Europa, e também pela América, já no século XX. Actualmente (2005), o transporte urbano sobre trilhos, também conhecido por VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), uma evolução do "bonde", encontra-se em expansão em várias cidades de todo o mundo.
 
Com o advento do carro eléctrico, semelhante a um autocarro, embora movido a electricidade, o eléctrico passou a ser substituído por este, embora actualmente se verifique uma reinstalação de unidades actualizadas (ao nível do motor e chassis) mediante a crescente preocupação com o meio-ambiente e nível de vida nas cidades, como o caso de Mulhouse, na França. Paralelamente, a subsistência do eléctrico representa uma mais-valia cultural das próprias cidades, já que cada uma introduziu modificações características. Muitas das grandes cidades da Suíça ainda usam os eléctricos, bem como as grandes cidades da Alemanha e algumas cidades da França (Estrasburgo).
 
Os eléctricos têm grandes vantagens em relação aos autocarros, entre as quais se destacam a menor poluição (tanto sonora quanto atmosférica) e a prioridade no trânsito.
 
No Brasil, um eléctrico é chamado "bonde". Este nome possui origem na cidade do Rio de Janeiro, onde a Botanical Garden Rail Road Company operava eléctricos. O termo bonde é uma alusão aos cupons ou bilhetes utilizados como pagamento das passagens, e que na América do Norte eram conhecidos como bonds. A partir daí, os passageiros passaram a chamar tais veículos de bond, tendo este termo sido posteriormente aportuguesado para "bonde".
 
 
História
 
Na sua primeira versão, o eléctrico era movido por cavalos. Os primeiros eléctricos foram construídos nos Estados Unidos. Em 1832 faziam o percurso (linha) Nova York-Harlem e em 1834 em Nova Orleães. Inicialmente a linha férrea era saliente, acima do nível da estrada, transtornando a circulação pedestre e provocando acidentes. Seriam suplantados por carris (rails) embutidos na estrada em 1852, uma invenção de Alphonse Loubat.
 
O primeiro eléctrico na França iria surgir um ano depois, para a exposição mundial, com uma linha montada especificamente para demonstração ao longo de Cours de la Reine.
 
O sistema de bondes (eléctricos) avançou também rapidamente no Brasil, em especial na cidade do Rio de Janeiro, onde se tornou o principal meio de transporte, sendo hoje considerado um dos principais condicionantes e possibilitadores do crescimento urbano desta metrópole que hoje se destaca por possuir mais de 6 milhões de habitantes.
 
O fenómeno do eléctrico iria propagar-se pela restante Europa (Londres, Berlim, Paris, etc.). Mais rápido e confortável que o autocarro, seriam, no entanto, mais dispendiosos dado que ainda eram puxados por tracção animal. Com a invenção do motor a vapor em 1873 e motor eléctrico, em 1881, este meio de transporte seria rapidamente adoptado assim que resolvidos os problemas de produção e transmissão de electricidade. O primeiro eléctrico movido a electricidade foi inaugurado em Berlim em 1881.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D