Quinta-feira, 6 de Abril de 2006

Cabo da Boa Esperança



Cabo da Boa Esperança



O Cabo da Boa Esperança é um cabo situado no extremo sul do continente Africano. Foi dobrado pela primeira vez em 1487 pelo navegador português Bartolomeu Dias. Contam as crónicas da época que, como foi avistado depois de vários dias em que os marinheiros sofreram violentas tempestades (tormentas), Bartolomeu Dias lhe pôs o nome de Cabo das Tormentas, mas o rei João II de Portugal mudou-lhe o nome porque, ao ser dobrado, mostrou a ligação entre o Oceano Atlântico e o Oceano Índico e prometia a tão desejada chegada à Índia. Chamou-lhe, por isso, Cabo da Boa Esperança - o topónimo que se perpetuou.
 
O mercador holandês Jan van Riebeeck estabeleceu um posto de reabastecimento no cabo em 6 de Abril de 1652, que mais tarde evoluiu para se tornar na Cidade do Cabo. Actualmente, o Cabo da Boa Esperança pertence à África do Sul, Província do Cabo Ocidental.
 
A província do Cabo Ocidental foi formada em 1994 com a região sudoeste da anterior província do Cabo. A sua capital é a cidade do Cabo, também a capital legislativa da África do Sul. Nesta província encontra-se o Cabo da Boa Esperança e o ponto mais austral de África, o Cabo das Agulhas; é também nesta província onde se encontra a principal região produtora de vinho do país.
 
Veja-se, a propósito do Cabo da Boa Esperança, a Crónica de João de Barros - "Décadas da Ásia ":
 
«Partidos dali, houveram vista daquele grande e notável cabo, ao qual por causa dos perigos e tormentas em o dobrar lhe puseram o nome de Tormentoso, mas el-rei D. João II lhe chamou cabo da Boa Esperança, por aquilo que prometia para o descobrimento da Índia tão desejada.»
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Publicado por: Praia da Claridade às 00:00
Link do post | comentar
6 comentários:
De Sindarin a 6 de Abril de 2006 às 10:28
Olá Filipe! Acho k ñ queres nada comigo, mas ñ faz mal eu estou aqui para dobrar o "Cabo da Tormentas" e fazer-te ver k a minha amizade persiste, por isso este "cabo da Boa Esperança" vem a calhar, pois dizem k é a última a morrer! Se um dia apareceres estarei de braços abertos. Mtos beijinhos e tudo de bom na tua vida. Até um dia...


De soaresesilva a 6 de Abril de 2006 às 12:27
Hoje em dia, com toda a tecnologia, é fácil fazer estes mares. Mas gostava de estar dentro do espírito daqueles navegadores quando encontraram o Cabo das Tormentas!


De oteudoceolhar a 6 de Abril de 2006 às 12:44
Bom dia Filipe ou melhor boa tarde eu é que ainda não almoçei:)...Mais uma boa lição de história* Amigo "investigador" estou de saída...estou de malas feitas para partir durante algum tempo...volto sei que volto, porque acredito que existem pessoas que gostam da minha forma "básica" de estar e de escrever :). Não queria ir sem deixar um grande beijo n´oteudoceolhar *** Bom trabalho de investigação, que o sol te ilumine a cada dia...até breve *


De isa&luis a 6 de Abril de 2006 às 15:24
Olá, mais uma lição muito boa:))adorei!
Obrigada mais uma vez.

Tem um dia delicioso

Beijinhos meus

Isa


De jo a 6 de Abril de 2006 às 23:24
Como eles lá chegaram, que aventura!Grandes marinheiros, que andavam por mares nunca dantes navegados e com poucos instrumentos de navegação.
Abr


De soaresesilva a 7 de Abril de 2006 às 12:49
Então hoje, dia 7, não há um post novo? Aconteceu alguma coisa?


Comentar Artigo

FILIPE FREITAS

Pesquisar neste blog

 

Os 50 Artigos mais Recentes

Batalha da Roliça

Revolução dos Cravos

Massacre de Lisboa de 150...

O Alasca foi vendido

Páscoa: este ano é muito ...

Feliz Dia de São Valentim...

Padre António Vieira

Centenário do Regicídio d...

Descoberta da Vacina

Daguerreótipo

Feliz Ano de 2008 !

Lua Azul

Fossa das Marianas

Flor-do-Natal

Calçada da Fama

Beatriz Costa

Frank Sinatra

Tubarão-touro

Miguel de Vasconcelos

Restauração da Independên...

Egas Moniz

Maiores campos de gelo e ...

Tumba de Herodes

A Bela Adormecida na Figu...

Bola de ténis

Qual a cidade mais fria d...

Tautologia

O maior grupo de lagos de...

Macaronésia

Chuva de estrelas

Erupções vulcânicas

Lenda de São Martinho

Mário Viegas

Muro de Berlim

Libelinha

Castanhas

Falha de Santo André

Quinze anos ao telemóvel

Fotografia Aérea com Papa...

Chuva de animais

Pseudo-fruto

Elevador da Glória

1.º avião do mundo

Maçã

Funicular

Amistad

Turbante

O primeiro satélite artif...

José Hermano Saraiva

Masseiras

Arquivos Mensais

Agosto 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Temas

acidentes

açores

actores

alimentação

ambiente

animais

arquitectura

artes

astrologia

astronáutica

astronomia

aves

aviação

brasil

cantinhos de portugal

cantores

capitais

ciências ocultas

civilizações

crustáceos

culinária

curiosidades

desportos

electrónica

energia

fenómenos

festividades

figueira da foz

filosofia

geografia

guerra

história de portugal

história mundial

humor

informática

insectos

lazer

lisboa

literatura

locais sagrados

madeira

máquinas

mar

medicina

medicina natural

mistérios

monumentos

música

natureza

oceanos

palácios

peixes

pensamentos

pessoas célebres

poemas

poetas

religião

relíquias

rios

saúde

superstições

tecnologias

tradições

transportes

turismo

união europeia

todas as tags