Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

PRAIA DA CLARIDADE

Figueira da Foz - Portugal

PRAIA DA CLARIDADE

Figueira da Foz - Portugal

11
Mar06

Portal do Astronomo (213)

Praia da Claridade

www.portaldoastronomo.org

NUCLIO - Núcleo Interactivo de Astronomia
Newsletter n.º 213

O Tema do Mês dedicado aos "Almanaques" propõe-nos esta semana "Ganhar, perdendo tempo". Para saber como tem de ler o texto completo em:
http://portaldoastronomo.org/tema.php?id=26

Já nas crónicas o assunto é a ligação profunda entre o céu (dos cientistas) e a Terra. Leia a crónica completa em:
http://portaldoastronomo.org/cronica.php?id=45

Dia 11, também à noite, mas desta vez em São João do Estoril, é a vez da habitual "Astronomia em Crescente". Desta vez teremos Orfeu Bertolami a falar d"A Nossa Perspectiva do Universo, uma introdução ao Livro das Escolhas Cósmicas".
http://www.nuclio.pt/projectos/000048.html

Finalmente, na próxima 3ª feira, dia 14, teremos na Praia da Areia Branca, Lourinhã, Grom D. Matthies a falar de "Eclipses". E não será certamente por acaso que nessa noite teremos a oportunidade de acompanhar um eclipse penumbral da Lua.
http://www.nuclio.pt/projectos/

Em termos de efemérides, esta semana, começamos, esta noite, com uma conjunção entre 3 corpos: a Lua, Saturno e o Enxame da Colmeia vão estar todos juntos no céu e pode-se mesmo dizer, bastante próximos. O planeta dos anéis, com magnitude 0, e a Lua quase cheia, com 86% da sua face iluminada vão partilhar o campo de uns binóculos de 8 ou 10x com este grande enxame de Caranguejo, também conhecido como M44, e que vai ter o seu interesse subjugado devido ao brilho intenso da Lua. Sugerimos que torne a virar os seus binóculos para ele numa noite sem Lua, e num local escuro, para o poder apreciar em todo o seu esplendor.

Alguns dias mais tarde, no dia 14 pelas 23h25 UT, o nosso satélite natural irá chegar à fase Lua Cheia, apresentando toda a sua face iluminada. No mesmo dia vai ocorrer um eclipse penumbral da Lua. Este evento, não tendo o impacto de um eclipse total vai ser ainda assim bastante interessante de observar. A Lua entra na penumbra às 21h23 UT, chegando ao máximo de eclipse pelas 23h47. Às 2h12 o nosso satélite sai completamente da penumbra, e assim acaba este eclipse.

Para terminar, chamamos a atenção para um cometa que se tornou visível há alguns dias no céu da manhã, o cometa C/2006 A1 Pojmanski. Apesar das manhãs enevoadas de Inverno não serem propícias à observação astronómica, este cometa apresenta uma cauda razoavelmente grande, com alguns graus de comprimento, e está no limiar da visibilidade a olho nu a partir de um local bem escuro. Na próxima semana ele vai passear no espaço entre a constelação do Golfinho, e a asa direita de Cisne, mas se pretender observar este objecto, deve faze-lo quanto antes, uma vez que o seu brilho já se encontra a diminuir.

---

Campos magnéticos colimam jactos de estrela moribunda
http://www.portaldoastronomo.org/noticia.php?id=626

A partir de observações realizadas pelos radiotelescópios do VLBA, um grupo de astrónomos apresentou, na revista <i>Nature</i>, a primeira confirmação de que um jacto que emerge de uma velha estrela, que está a evoluir rapidamente para uma nebulosa planetária, é colimado por campos magnéticos. Os jactos estreitos e colimados surgem num vasto conjunto de fontes astrofísicas. As teorias que explicam a colimação desses jactos já referiam muitas vezes como causa a acção dos campos magnéticos, mas até agora não tinha sido encontrada qualquer prova concreta nos dados obtidos através da observação. Esta descoberta confirma a ideia de que este tipo de jactos podem ser responsáveis pela forma alongada de muitas nebulosas planetárias.

SOHO ajuda a resolver o mistério do ciclo solar
http://www.portaldoastronomo.org/noticia.php?id=627

Graças a observações do interior do Sol realizadas pelo SOHO (ESA/NASA), um grupo de cientista do <i>National Center for Atmospheric Research</i>, em Boulder, no Colorado, prevê que o próximo ciclo de actividade solar será 30 a 50 porcento mais intenso que o anterior e terá início um ano mais tarde. Novos modelos de simulação permitiram descrever o movimento do plasma no interior do Sol, um  conhecimento essencial para realizar previsões da actividade solar. Esta previsão irá ajudar a prevenir os efeitos das tempestades solares, que podem alterar a órbita de satélites e os seus sistemas electrónicos, interferir com as comunicações de rádio; danificar sistemas e também causar lesões em astronautas não protegidos.

Fontewww.portaldoastronomo.org  -  O Portal do Astrónomo.
 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D