Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PRAIA DA CLARIDADE

Figueira da Foz - Portugal

PRAIA DA CLARIDADE

Figueira da Foz - Portugal

04
Fev06

O Estreito de Bósforo

Praia da Claridade

Estreito de Bósforo
O Estreito de Bósforo (Istambul em baixo na foto), situa-se tanto na Europa (esquerda) como na Ásia (direita). Em baixo, o Mar de Mármara, e em cima o Mar Negro.




O Bósforo
é um estreito que liga o Mar Negro ao Mar de Mármara e marca o limite dos continentes asiático e europeu na Turquia. Tem um comprimento de aproximadamente 30 km e uma largura de 550 a 3000 m. A sua profundidade varia de 36 m a 124 m no meio do estreito.

O seu nome significa «passagem da vaca» e refere-se à história de
Io, jovem amada por Zeus, transformada por ele em vaca, e perseguida por uma mosca sugadora de sangue enviada por Hera, ciumenta.

As margens do estreito são densamente povoadas, como exemplifica a cidade de
Istambul.

Duas pontes atravessam o estreito de Bósforo. A primeira, Ponte do Bósforo, tem 1074 metros e foi terminada em
1973. A segunda, Fatih Sultan Mehmet Bridge, tem 1090 metros e foi terminada em 1988, mais ou menos a 5 km ao norte da primeira ponte.

Marmaray, um túnel ferroviário de 13,7 km está em construção e o seu término é previsto em 2008. Aproximadamente 1400 m de túnel passarão sob o estreito, a uma profundidade de 55 m.

Marmaray é o nome para um projecto que liga as metades
europeia e a pertencente à Ásia menor de Istambul por um túnel submarino de trilhos através do estreito de Bósforo. O nome provém da combinação do mar de Marmara, que se encontra junto ao sul do local do projecto, enquanto ray  é palavra turca para o "trilho".


História

Os
gregos antigos chamavam o estreito de Bósforo da Trácia, assim como chamavam o estreito de Kerch de Bósforo Cimeriano. Para aumentar a confusão, também chamavam uma área perto do estreito pelo mesmo nome: o Chersonesus Trácio, conhecido actualmente como Gallipoli, e o Chersonesus Cimeriano, conhecido actualmente como Criméia.

Dada a importância do estreito na defesa de
Istambul, os sultões otomanos construíram uma fortificação em cada lado dele, Anadoluhisari (1393) e Rumelihisari (1451). A sua importância estratégica continua alta: diversos tratados internacionais mantêm navios na área, incluindo a Convenção de Montreux para o Regime dos estreitos Turcos, assinada em 1936.

Alguns historiadores lançaram a hipótese de que uma imensa enchente ocorrida na região por volta de
5600 a.C. teria sido a base histórica para a história do dilúvio bíblico e da Epopeia de Gilgamesh.

A Epopeia de Gilgamesh é história de um rei sumério que governou a Babilónia. O seu registo mais completo provém de uma tábua de argila do século VII antes de Cristo pertencente ao rei
Ashurbanipal. É o mais antigo texto literário conhecido. A primeira tradução moderna foi realizada na década de 1860 pelo estudioso inglês George Smith. Desta epopeia vem um dos mitos antigos do dilúvio, que é recorrente em várias culturas.

Gilgamesh foi um dos reis
sumérios que governou após o dilúvio histórico. Conta-se que era 2/3 deus e 1/3 humano e que foi autor de grande feitos sobre-humanos, sendo que se livrou de algumas armadilhas armadas por feitiçaria.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.












1 comentário

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D