Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

PRAIA DA CLARIDADE

Figueira da Foz - Portugal

PRAIA DA CLARIDADE

Figueira da Foz - Portugal

18
Jun05

Teia de aranha

Praia da Claridade
Como é feita a teia de aranha e quais as suas utilidades?

A teia de aranha é o resultado do trabalho que esse animal realiza utilizando um líquido fabricado por glândulas, sericígenas, que se localizam dentro do abdómen. As aranhas possuem estruturas morfológicas especializadas, localizadas na parte posterior do seu corpo, denominadas fiandeiras, por onde é expelido o líquido, que endurece em contacto com o ar.

A teia é fabricada por partes às quais o homem deu os seguintes nomes:  moldura triangular, raios, espiral provisória, espiral definitiva. Na construção da teia aparece primeiro a moldura triangular, depois são instalados os raios. A seguir, começando pelo centro e na direcção dos ponteiros do relógio, a espiral provisória.  E, finalmente, da periferia para o centro e na direcção contrária à dos ponteiros do relógio, a espiral definitiva.

Para a aranha, a teia serve de refúgio, meio de captura de alimentos e de fixação para os seus casulos. Na Antiguidade, os fios da teia de aranha eram usados nos micrómetros, nos retículos de lunetas astronómicas e noutros instrumentos ópticos. Índios paraguaios usavam a teia como hemostático (para conter hemorragias) em feridas externas. Nas Ilhas Hébridas, era usada para confeccionar tecidos de boa qualidade e bela cor amarelo-dourada.
Autora: Rosa de Lima Silva Mello, professora de zoologia da Universidade Federal Rural de Pernambuco


Mais uma forma de abordar esta maravilha da natureza:

O diâmetro médio de um fio de seda numa teia de aranha esférica é de cerca de 0,15 µm  ( 1  mícron, cujo símbolo é µm é uma unidade de comprimento, ou seja, um milionésimo de metro ).  Graças à reflexão da luz do sol, ou até de pequeníssimas gotas de orvalho, nas quais incide, de noite, a luz de uma lâmpada eléctrica no fio somos capazes de ver a teia, pois o olho humano, a uma distância de 10 cm, só consegue detectar objectos com um diâmetro de 25 µm. Uma das características extraordinárias da seda da aranha é sua resistência. Um fio de seda de aranha com uma espessura mínima seria capaz de parar um besouro voando com velocidade plena. Se o fio tivesse a espessura de um lápis seria capaz de fazer parar um Boeing 747 em pleno vôo. Estes fios não são apenas  fortes,  são também elásticos. Um fio comum de seda de aranha é capaz de se estender até 70 km sem se quebrar sob o seu próprio peso!  E pode ser esticado até 30 ou 40% de seu comprimento, sem se partir, enquanto o nylon só pode ser esticado até 20% do seu cumprimento.

Segundo dados publicados poderão existir 37.600 espécies de aranhas conhecidas.


A seda da aranha é constituída principalmente de uma proteína que tem massa molecular de 30.000, enquanto dentro da glândula. Fora da glândula, ela se polimeriza para dar origem à fibroína, que tem massa molecular em torno de 300.000.

Muitas aranhas tecedeiras reciclam as suas teias.  ( Até as aranhas aprenderam a reciclar... Mas a reciclagem ainda é "confusa" para  o Ser Humano !...).   A teia tem que ser renovada frequentemente e como ela consome bastantes recursos de nitrogénio da aranha, esta  realimenta-se da seda.

Os fios da seda de aranha já foram usados antigamente nos retículos de lunetas astronómicas, micrómetros e outros instrumentos ópticos de alta precisão.  Algumas tribos da América do Sul empregam as teias de aranha como hemostático em feridas, para parar hemorragias . Pescadores da Polinésia usam o fio da aranha Nephila, que é exímia tecedeira, como linha de pescar.  Em Madagáscar, nativos capturavam as aranhas Nephila, e obtinham rolos de fios, que usavam para fabricar tecidos de cor amarelo-dourada. Também já se tentou produzir tecido a partir de fios obtidos de casulos, porém nenhuma destas actividades é prática ou económica.
Mas em virtude da sua enorme resistência, como se escreveu acima, começa  agora a ser estudada a sua potencial importância para os seres humanos. A hipótese de fabricar estas fibras em laboratório está a ser investigada em todo o Mundo. Os cientistas esperam um dia conseguir produzir seda de aranha em quantidade, de forma a poder vestir o exército e a polícia com coletes à prova de bala feitos do dito material.


Como a aranha constrói a sua teia ?

Se você já teve a oportunidade de observar uma aranha em plena actividade de construção da teia, certamente percebeu que existe uma sabedoria intrínseca em sua técnica:  na maneira como ela estende primeiro os grandes eixos de sustentação da teia e, a partir daí, vai unindo esses fios de suporte e preenchendo os espaços vazios com fios radiais, rapidamente, dando origem a uma estrutura de impressionante geometria, além de grande resistência.

Uma boa pergunta seria:  como é que a aranha consegue fazer a fixação inicial do fio, que ela produz de seu próprio corpo, entre duas superfícies às vezes sem contacto  -  entre dois galhos de uma árvore, por exemplo?  A aranha não voa... Tendo fixado primeiramente o fio num galho, o que ela faz para fixar a outra extremidade no outro apoio?  Sai andando pela árvore, carregando o fio atrás de si, sobe até ao outro apoio e de lá puxa o fio e fixa-o no galho?  Não, ela age de forma mais simples:  usa o vento, um pouco de sorte e, por que não inteligência ?...
E a rapidez com que a aranha constroi a teia ?  Limpamos a teia e no outro dia já é capaz de lá estar outra...  Ou passamos num jardim e "levamos com um fio na cara", acabado de ser pendurado !... 

A aranha produz os fios em quantidade e espessura adequadas, sendo que cada glândula produz fio de qualidade diferente. Existem fios adesivos e fios secos, não adesivos. Um finíssimo fio adesivo é libertado pelas fiandeiras e, enquanto a aranha vai tornando este fio cada vez maior, o vento transporta-o até encontrar um ponto onde o fio fica preso. Então, a aranha caminha com cuidado sobre este fio-guia, reforçando-o com um segundo fio. O processo é repetido até que o fio esteja suficientemente forte. Depois disso, a aranha lança um outro fio, formando uma espécie de Y, abaixo do fio inicial.
Esses são os três primeiros fios que formam o eixo da teia. Ao observar-se uma teia de aranha, distinguem-se a moldura, os raios e a espiral.  Existem muitas variações na construção da teia, conforme a espécie da aranha.  Algumas aranhas, constroem no centro da teia outra pequena espiral, ou uma rede de malhas, que funciona como "refúgio".  A espiral de "captura" é especialmente construída para as presas e é feita com fios viscosos, adicionados paralelamente um ao outro.  A espiral de captura deixa às vezes dois raios livres, de onde parte um fio especial, chamado "fio telefónico", que conduz ao refúgio da aranha, quando este é construído fora da teia. A aranha pode captar as vibrações deste fio, para se informar sobre o tamanho e o tipo de presa que caiu na armadilha.

Algumas crianças chegam a divertir-se apanhando moscas vivas que depois atiram para cima da teia. Esta, como é viscosa, faz com que a mosca fique colada aos fios,  abanando as asas, tentando escapar.  É nessa altura que o fio transmissor de vibrações informa a aranha que tem uma refeição à sua espera...
 

- Desconheço o autor -

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D