Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

PRAIA DA CLARIDADE

Figueira da Foz - Portugal

PRAIA DA CLARIDADE

Figueira da Foz - Portugal

22
Jun05

Reciclar... por quê ?

Praia da Claridade
Vou escrever um segundo artigo sobre a RECICLAGEM, hoje abordando o assunto de outra maneira...
Será que, a partir do primeiro artigo, alguém já começou a separar o lixo doméstico para ser depositado nos recipientes próprios ?...

Reciclagem01.gif

O que é Lixo

Lixo é todo e qualquer resíduo proveniente das actividades humanas ou gerado pela natureza em aglomerações urbanas. Comummente, é definido como aquilo que ninguém quer. Porém, precisamos reciclar este conceito, deixando de vê-lo como uma coisa suja e inútil na sua totalidade. Grande parte dos materiais que vão para o lixo podem  (e deveriam)  ser reciclados. 
A produção de lixo vem aumentando assustadoramente em todo o planeta. Visando uma melhoria da qualidade de vida actual e para que haja condições ambientais favoráveis à vida das futuras gerações, torna-se necessário o desenvolvimento de uma consciência ambientalista.



O que é Reciclagem

Reciclagem é um conjunto de técnicas que tem por finalidade aproveitar os detritos e reutilizá-los no ciclo de produção de que saíram. E o resultado de uma série de actividades, pela qual materiais que se tornariam lixo, ou estão no lixo, são desviados, colectados, separados e processados para serem usados como matéria-prima no fabrico de novos produtos.
Reciclagem é um termo originalmente utilizado para indicar o reaproveitamento (ou a reutilização) de um polímero no mesmo processo em que, por alguma razão, foi rejeitado.  
Reciclar outro termo usado, é na verdade fazer a reciclagem.
O retorno da matéria-prima ao ciclo de produção é denominado reciclagem, embora o termo já venha sendo utilizado popularmente para designar o conjunto de operações envolvidas. O vocábulo surgiu na década de 1970, quando as preocupações ambientais passaram a ser tratadas com maior rigor, especialmente após o primeiro choque do petróleo, quando reciclar ganhou importância estratégica. As indústrias recicladoras são também chamadas secundárias, por processarem matéria-prima de recuperação. Na maior parte dos processos, o produto reciclado é completamente diferente do produto inicial.



Porque Reciclar

A quantidade média de lixo produzida diariamente por um ser humano é de aproximadamente 5 Kg. 
* Se somarmos toda a produção mundial, os números são assustadores.
* Só o Brasil produz 240 000 toneladas de lixo por dia.
* O aumento excessivo da quantidade de lixo deve-se ao aumento do poder aquisitivo e pelo perfil de consumo de uma população. Além disso, quanto mais produtos industrializados, mais lixo é produzido, como embalagens, garrafas, etc.


Tipos de lixo:

-         Doméstico (alimentos)
-         Industrial  (carvão mineral, lixo químico, fumaças) 
-         Agrícola  (esterco, fertilizantes) 
-         Hospitalar 
-         Materiais Radioactivos  ( indústria medicina...) 
-         Tecnológico  (TV, rádios)

Aproximadamente  88%  do lixo doméstico vai para o aterro sanitário.




A fermentação produz dois produtos: a gordura e o gás metano. 
Menos de 3% do lixo vai para as fábricas de compostagem (adubo). 
O lixo hospitalar, por exemplo, deve ir para os incineradores. 
Apenas 2% do lixo de todo o Brasil é reciclado !! ...
Esperemos que em Portugal estes valores  já se encontrem numa posição muito mais favorável ao meio ambiente, para bem de todos nós e das futuras gerações...

Por quê?

Porque reciclar é 15 vezes mais caro do que colocar o lixo em aterros.

Nos países desenvolvidos como a França e Alemanha, a iniciativa privada é encarregada do lixo. Fabricantes de embalagens são considerados responsáveis pelo destino do lixo e o consumidor também tem que fazer sua parte. Por exemplo, quando uma pessoa vai comprar uma pilha nova, é preciso entregar a usada.

Uma garrafa plástica ou vidro pode levar 1 milhão de anos para se decompor. Uma lata de alumínio, de 80 a 100 anos. Porém todo esse material pode ser reaproveitado, transformando-se em novos produtos ou matéria prima, sem perder as propriedades.

Separando todo o lixo produzido em residências, estaremos a evitar  a poluição e impedir que a sucata se misture aos restos de alimentos, facilitando assim o seu reaproveitamento pelas indústrias. Além disso, estaremos a poupar o meio ambiente e contribuindo para o nosso bem estar no futuro, ou você quer ter sua água racionada, seus filhos com sede, com problemas respiratórios ?


Algumas Vantagens:

Cada 50 quilos de papel usado, transformado em papel novo, evita que uma árvore seja cortada. Pense na quantidade de papel que você já atirou fora até hoje e imagine quantas árvores você poderia ter ajudado a preservar.

Cada 50 quilos de alumínio usado e reciclado, evita que sejam extraídos do solo cerca de 5.000 quilos de minério, a bauxita.

Quantas latinhas de refrigerantes você já atirou fora até hoje?

Com um quilo de vidro quebrado, faz-se exactamente um quilo de vidro novo. E a grande vantagem do vidro é que ele pode ser reciclado infinitas vezes...

Agora imagine só os aterros sanitários: quanto material que está lá, ocupando espaço, e poderia ter sido reciclado!

Economia de energia e matérias-primas. Menos poluição do ar, da água e do solo.

Melhora a limpeza da cidade, pois o morador que adquire o hábito de separar o lixo, dificilmente o atira para as vias públicas.

Gera renda pela comercialização dos recicláveis. Diminui o desperdício.

Gera empregos para os usuários dos programas sociais e de saúde da zona onde reside.

Dá oportunidade aos cidadãos de preservarem a natureza de uma forma concreta, tendo mais responsabilidade com o lixo que geram.



Como Reciclar

Com a colaboração do consumidor, podemos facilitar ainda mais o processo de reciclagem. A reciclagem do material é muito importante, não apenas para diminuir a acumulação de dejectos, como também para poupar a natureza da extracção inesgotável de recursos. Veja como fazer a recolha selectiva e dar a sua parcela de contribuição na preservação do meio ambiente.


Passo a passo:

1. Procure o programa organizado de recolha do seu município ou uma instituição ou entidade assistencial que recolhe o material separadamente. Veja primeiro o que a instituição recebe. Não adianta separar, por exemplo, plástico, se a entidade só recebe papel.


2. Para uma recolha de maneira ideal, separe os resíduos em não-recicláveis e recicláveis e dentro dos recicláveis separe papel, metal, vidro e plástico.


3. Veja um exemplo de materiais recicláveis:

- Papel: jornais, revistas, formulários contínuos, folhas de escritório, caixas, papelão, etc.
- Vidros: garrafas, copos, recipientes.
- Metal: latas de aço e de alumínio, clipes, grampos de papel e de cabelo, papel alumínio.
- Plástico: garrafas de refrigerantes e água, copos, canos, embalagens de material de limpeza e de alimentos, sacos.


4. Escolha um local adequado para guardar os recipientes com os recicláveis até à hora da recolha. Antes de guardá-los, limpe-os para retirar os resíduos e deixe-os secar naturalmente. Para facilitar o armazenamento, você pode diminuir o volume das embalagens de plástico e alumínios espalmando-as, amassando-as.  As caixas devem ser guardadas desmontadas.


































Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D