Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PRAIA DA CLARIDADE

Figueira da Foz - Portugal

PRAIA DA CLARIDADE

Figueira da Foz - Portugal

25
Jun05

Alentejo

Praia da Claridade

Com uma paisagem colorida, enormes estradas e deslumbrantes localidades com as suas habitações caiadas, o Alentejo é considerada uma das regiões mais pitorescas de Portugal.
O Alentejo tem mais encanto na Primavera, quando as flores selvagens enchem as valas e cobrem a terra de pousio.
As cegonhas constroem os seus ninhos no cimo dos telhados e os pastores embalam os cordeiros recém-nascidos, fornecendo aos visitantes uma viva impressão daquilo que é o Portugal real.
Conheci há poucos anos um Monte Alentejanho.
Adorei lá passar uns dias...
--

A Região do  Alentejo  é uma região portuguesa, que compreende integralmente os distritos de Portalegre, Évora e Beja, e as metades sul dos distritos de Setúbal e de Santarém. Limita a norte com a Região Centro e com a Região de Lisboa, a leste com a Espanha, a sul com o Algarve e a oeste com o Oceano Atlântico e a Região de Lisboa. Área: 31 152 km² (33% do Continente). População (2001):  766.339 (8% do Continente).
Compreende 5 sub-regiões estatísticas:

Alentejo Central
Alentejo Litoral
Alto Alentejo
Baixo Alentejo
Lezíria do Tejo

O Alentejo compreende 58 concelhos (18,8% do total nacional).

Note-se que esta divisão não coincide com a antiga região tradicional do Alentejo (que não constituía uma província por si, embora muitos se referissem ao Alentejo como a reunião das duas províncias do Alto e Baixo Alentejo), a qual era ligeiramente menor que a actual:  incluía apenas os distritos de Évora e Beja (na sua totalidade), praticamente todo o distrito de Portalegre (excepto o concelho de Ponte de Sôr, que fazia parte do Ribatejo), e a metade sul do de Setúbal (os concelhos desse distrito que fazem parte da actual região do Alentejo Litoral, a saber:  Alcácer do Sal, Grândola, Santiago do Cacém e Sines).

Além disso, fez parte da antiga comarca do Alentejo (até 1801) o município de Olivença, que desde então se encontra ocupado pela Espanha.

Hoje, em destaque:

Santiago do Cacém  é uma cidade portuguesa no Distrito de Setúbal, região do Alentejo e sub-região do Alentejo Litoral, com cerca de 7 300 habitantes.

É sede de um dos maiores municípios de Portugal, com 1.058,62 km²  de área e  31.105 habitantes (2001), subdividido em 11 freguesias.  O município é limitado a norte pelo município de Grândola, a nordeste por Ferreira do Alentejo, a leste por Aljustrel, a sul por Ourique e Odemira e a oeste por Sines e tem litoral no oceano Atlântico.

As freguesias de Santiago do Cacém são as seguintes:

Abela
Alvalade
Cercal
Ermidas-Sado
Santa Cruz
Santiago do Cacém
Santo André
São Bartolomeu da Serra
São Domingos
São Francisco da Serra
Vale de Água
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


Árvores do Alentejo

Horas mortas... curvadas aos pés do Monte
A planície é um brasido... e, torturadas,
As árvores sangrentas, revoltadas,
Gritam a Deus a bênção duma fonte!

E quando, manhã alta, o sol postonte
A oiro a giesta, a arder, pelas estradas,
Esfíngicas, recortam desgrenhadas
Os trágicos perfis no horizonte!

Árvores! Corações, almas que choram,
Almas iguais à minha, almas que imploram
Em vão remédio para tanta mágoa!

Árvores! Não choreis! Olhai e vede:
-Também ando a gritar, morta de sede,
Pedindo a Deus a minha gota de água!


Florbela Espanca



LENDA DA FUNDAÇÃO DO CASTELO
DE
SANTIAGO DO CACÉM


Durante a ocupação árabe, foi proprietário do território à volta de Santiago do Cacém um mouro muito rico.
O mouro tinha dois filhos e uma filha.
Já muito velho, sentindo aproximar-se a morte, um dia chamou os filhos e disse-lhes:
- Estou velho e doente. Sei que não posso durar muito. Mas antes de morrer queria que repartissem os bens que possuo, de modo que todos fiquem satisfeitos e amigos. Morrerei feliz se fizerem o que vos peço.
Então, como era costume na época, o filho mais velho tirou para si as terras que pretendia. O segundo filho procedeu do mesmo modo com a parte restante. Apesar disso enormes propriedades ficaram para a irmã, uma gentil moura, linda como os amores.
- Ficaste satisfeita, minha filha?
- Sim, meu pai, mas não quero propriedades. Acho mais necessário termos um castelo para nossa defesa. Para mim apenas quero o terreno que se possa cobrir com a pele de um boi.
Grande foi a admiração do pai e dos irmãos.
Apresentaram-lhe a pele que pedia para que pudesse demarcar a parte da sua herança.
A jovem mandou cortar a pele em tiras muito finas, e com elas delimitou o perímetro da área do terreno que pretendia.
Depois disto vieram três dias de intenso nevoeiro. Passado este tempo o nevoeiro dissipou-se e apareceu o castelo de Santiago do Cacém, no lugar traçado pela moura, onde ainda hoje o podemos admirar.

(in "Suplemento Litoral Alentejano" Dezembro de 1998)

1 comentário

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D