Sábado, 20 de Agosto de 2005

Rotação da Terra


Dá-se o nome de  Rotação da Terra ao movimento giratório que a Terra realiza ao redor do seu eixo, no sentido anti-horário para um referencial observando o planeta do espaço sideral sobre o pólo Norte.
O seu período - tempo que leva para girar 360 graus (1 volta completa) - é de 23 horas 56 minutos 4 segundos e 9 centésimos. (23h56m04,09).

Curiosidades

Como os terramotos afectam a rotação da Terra ?

Todos já viram uma bailarina girando e, como mágica, aumentar a velocidade da sua própria rotação sem ajuda de força externa, apenas alterando a posição dos braços em relação ao corpo. A bailarina está usando na prática, o princípio da força de Coriolis.

No final do ano de 2004 houve um grande terramoto na Ásia e noticiou-se que o fenómeno, devido à sua magnitude, teve efeitos sobre a rotação da Terra. Cientistas da NASA, a agência espacial americana, divulgaram que tal terramoto aumentou ligeiramente a rotação da Terra de forma que a duração do dia diminuiu em 2,68 microssegundos (1 microssegundo é igual a 1/1000000 segundo, ou seja, um milhão de vezes menor que 1 segundo).

Em poucas palavras a força de Coriolis explica que, quando há deslocamento de massa ("braços da bailarina" ou placas tectónicas - no caso dos terramotos)  num corpo em rotação, se a massa se aproximar do eixo de rotação haverá um acréscimo de torque (sistema de duas forças paralelas de suportes distintos, com sentidos opostos, e que actuam sobre um corpo) o que ocasionará em aumento da velocidade de rotação. Se a massa se afastar do eixo ocorrerá uma diminuição da velocidade de rotação. Essa é a razão para a velocidade de rotação da bailarina e da Terra se alterarem.

Uma placa tectónica é uma porção de litosfera limitada por zonas de convergência e/ou zonas de subducção. Actualmente, a Terra tem sete placas tectónicas principais e muitas mais sub-placas de menores dimensões.
Zonas de subducção: plano tectónico de confronto entre duas placas tectónicas onde ocorre a descida da placa mais pesada sob a mais leve até profundidades de 700 km dentro do manto e palco de vários processos e fenómenos geológicos associados como orogénese (movimentos horizontais, de curta duração geológica mas de grande intensidade), vulcanismo e terramotos.

Os terramotos originam-se na sua grande maioria nas zonas de contacto das placas tectónicas. Há vários tipos de movimentos entre placas que podem originar terramotos. Quando ocorre a formação de uma elevação na superfície terrestre em decorrência de terramotos, há uma pequena desaceleração no movimento de rotação da Terra. O oposto, formação de uma depressão, ocasiona uma pequena aceleração no movimento de rotação da Terra. Exemplos de elevações seriam as montanhas e de depressões, os abismos oceânicos. Os efeitos na rotação da Terra são imperceptíveis mas podem ser medidos.

Pense nisso

Em tese, toda e qualquer movimentação de massas sobre a superfície da Terra ocasionaria essas alterações na rotação do planeta. A diferença entre um terramoto e um carro que circula por uma estrada é o tamanho das massas deslocadas e, portanto, a proporção do seu efeito sobre a rotação da Terra.

Onde estão os 4 minutos ?

Sabe-se que um dia possui 24 horas completas e não 23h 56m e alguns segundos. Para entender os motivos dessa diferença de quase 4 minutos (3m 56s) é necessário primeiro entender alguns conceitos:

Dia solar

O dia solar é a medida do tempo baseada na observação do Sol. Na Terra o dia solar médio possui 24 horas. Podemos entendê-lo como o tempo que o Sol leva para assumir a mesma posição no céu (mesmo meridiano) após iniciada a medição. Um exemplo prático seria imaginar que a duração do dia solar médio é o tempo que leva para o Sol, estando no seu ponto mais alto (meio-dia) atingir no dia seguinte esse mesmo ponto. Na verdade o período do dia solar varia conforme as estações do ano, mas para efeitos deste conceito consideraremos o valor de 24 horas.

Dia sideral

O dia sideral é a medida do tempo baseada na observação das estrelas que não o Sol. As estrelas, por estarem muito distantes da Terra, estão aparentemente sempre na mesma posição em relação à Terra. Portanto, para medir o dia sideral utilizamos as estrelas como referência. O conceito de dia sideral é o período de tempo que leva para uma determinada estrela voltar à mesma posição que estava no início da medição, considerando um ponto de observação fixo no planeta. Esse tempo é de 23 horas, 56 minutos, 4 segundos e 9 centésimos.

Entendendo

Como foi visto, o dia sideral possui a mesma duração que a rotação da Terra. E que é um pouco menor que o dia solar. Em algum momento da história definiu-se que um dia possui 24 horas, que é o período de duração do dia solar. Ao colocar o movimento de translação no cálculo, descobre-se que nessas 24 horas a Terra girou um pouco mais do que 360 graus.

Pense nisso

Portanto, num ano de 365 dias (ano não bissexto) enquanto há 365 dias e noites, a Terra gira 366 vezes ao redor do seu próprio eixo.


Ano bissexto

Chama-se ano bissexto o ano que possui um dia a mais do que os anos comuns (vulgares). O objectivo é manter o calendário utilizado em sincronia com os eventos sazonais relacionados às estações do ano. No caso do calendário gregoriano, há a inserção de 1 dia extra a cada 4 anos no mês de Fevereiro, que passa a ter 29 dias (ano com 366 dias) ao invés de 28 como nos anos comuns de 365 dias.
Diferentemente do que o senso comum nos leva a crer, o dia extra do ano bissexto não é o 29° mas sim o 24° dia do mês de Fevereiro.

Por quê um ano é bissexto ?

A razão para existir o ano bissexto é que a Terra demora aproximadamente 365,25 dias solares (1 ano trópico) (*) para dar uma volta completa ao redor do Sol, mas o ano comum tem exactos 365,000 dias solares. Portanto essa sobra de aproximadamente 6 horas anuais (0,25 dia solar) acumula após 4 anos quase 1 dia, que é adicionado ao mês de Fevereiro por motivos históricos.
Se não houvesse anos bissextos as estações do ano antecipariam-se gradativamente com o passar do tempo, devido à falta de sincronia entre o ano trópico e o ano sazonal, ocasionando problemas para a humanidade em sectores como a agricultura.

(*) a duração do ano trópico é ligeiramente menor (365,242190) e varia, insidiosamente, de ano a ano.

Como saber se o ano é bissexto

Para o calendário gregoriano, ano bissexto é aquele que é múltiplo de 4, excepto os múltiplos de 100 que não sejam múltiplos de 400.

  • São bissextos:

    - Múltiplos de 4 e não múltiplos de 100:  1996, 2004, 2008 e 2012

    - Múltiplos de 400:  1600, 2000, 2400

  • Não são bissextos, são comuns:

    - Múltiplos de 100 e não de 400:  1700, 1800, 1900 e 2100



19 de Agosto é o 231º dia do ano no calendário gregoriano (232º em anos bissextos).
Faltam 134 para acabar o ano de 2005, que é um ano comum.

Agosto  do latim  Augustus  é o oitavo mês do calendário gregoriano.

É assim chamado por decreto em honra do
imperador César Augusto. Este último não queria ficar atrás de Júlio César, em honra de quem foi baptizado o mês de Julho, e portanto quis que o "seu" mês também tivesse 31 dias.

Antes desta mudança, Agosto era denominado Sextilis ou Sextil, visto que era o sexto mês no calendário de Rómulo (
calendário romano).
Em Portugal, é o mês das festas e romarias.  É o mês do campino.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Publicado por: Praia da Claridade às 00:12
Link do post | comentar
1 comentário:
De Anónimo a 22 de Agosto de 2005 às 14:03
É cada lição...
Exactamente - 2000 só foi bissexto por ser múltiplo de 400

Mesmo com todas as correcções, o relógio de Greenweech está sempre a ser alterado em fracções do segundo, (pela astronomia internacional) para acertar a hora do Sol (i.e o TU ou UT)e nós achamos que somos mais felizes em andar com ela toda trocada. A hora de verão em portugal tem mais uma e no resto da Europa mais duas como se sabe e é claro o nosso relógio biológico é que sofre. Vô-Zé
</a>
(mailto:martins-ze@sapo.pt)


Comentar Artigo

FILIPE FREITAS

Pesquisar neste blog

 

Figueira da Foz
PORTUGAL




Os meus outros cantinhos
Clique nas duas imagens:
 



  Clique na imagem seguinte
        para ver o vídeo do

    Mar da Figueira da Foz


       Fonte Luminosa
       Figueira da Foz

      
Video: Filipe Freitas



SELO da minha Praia
..... pode levá-lo .....




Músicas



PRAIA da CLARIDADE nasceu em:

30/Janeiro/2005

Os 50 Artigos mais Recentes

Batalha da Roliça

Revolução dos Cravos

Massacre de Lisboa de 150...

O Alasca foi vendido

Páscoa: este ano é muito ...

Feliz Dia de São Valentim...

Padre António Vieira

Centenário do Regicídio d...

Descoberta da Vacina

Daguerreótipo

Feliz Ano de 2008 !

Lua Azul

Fossa das Marianas

Flor-do-Natal

Calçada da Fama

Beatriz Costa

Frank Sinatra

Tubarão-touro

Miguel de Vasconcelos

Restauração da Independên...

Egas Moniz

Maiores campos de gelo e ...

Tumba de Herodes

A Bela Adormecida na Figu...

Bola de ténis

Qual a cidade mais fria d...

Tautologia

O maior grupo de lagos de...

Macaronésia

Chuva de estrelas

Erupções vulcânicas

Lenda de São Martinho

Mário Viegas

Muro de Berlim

Libelinha

Castanhas

Falha de Santo André

Quinze anos ao telemóvel

Fotografia Aérea com Papa...

Chuva de animais

Pseudo-fruto

Elevador da Glória

1.º avião do mundo

Maçã

Funicular

Amistad

Turbante

O primeiro satélite artif...

José Hermano Saraiva

Masseiras

Arquivos Mensais

Agosto 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Temas

acidentes

açores

actores

alimentação

ambiente

animais

arquitectura

artes

astrologia

astronáutica

astronomia

aves

aviação

brasil

cantinhos de portugal

cantores

capitais

ciências ocultas

civilizações

crustáceos

culinária

curiosidades

desportos

electrónica

energia

fenómenos

festividades

figueira da foz

filosofia

geografia

guerra

história de portugal

história mundial

humor

informática

insectos

lazer

lisboa

literatura

locais sagrados

madeira

máquinas

mar

medicina

medicina natural

mistérios

monumentos

música

natureza

oceanos

palácios

peixes

pensamentos

pessoas célebres

poemas

poetas

religião

relíquias

rios

saúde

superstições

tecnologias

tradições

transportes

turismo

união europeia

todas as tags

Hora e Temperatura locais (clique, veja a sua zona)

Click for Coimbra, Portugal Forecast

........ Anjo da Paz ........

Anjo da PAZ

Blogues Amigos



À Beira Mar


A Iluminura


A Magia das Palavras


A Papoila


A Serpente Emplumada


Acerca do Mundo


Amicus Ficaria


Ana Luar


Arodla 2006


As the world turns


Barão da Tróia


Bella Mistura


Bióloga Poetisa


Blog da Berenice


Blog da Dalva


Blog das Trevas


Blogamizade


Blog Blogs SAPO


Boanova


Cantinho da Florinda


Cantinho da TiBéu


Canto da Conchita


Chica Ilhéu - Açores


Chuviscos


Cidália Santos


Competências


Confraria das Bifanas


Continua a Sorrir


Dador de Madula Óssea


Deixa-me !...


Doença de Parkinson


Domínio dos Anjos


Dreamers of the Night


Ecos do Tempo


Escrevinhando com o Coração


Eterna Parte de Mim


Evasões Bárbaras


Ex-Improviso


Fadinha Arodla


Fallen Angel - Marisocas


Fátima Cidade de Acolhimento


Floresta de Lórien


FLP - Aloé Vera


Formas & Meios


Formiguinha Atómica


Gatinhos Voadores


Ideias e Ideais - Terceira


Isis


Janela Aberta


José Lessa


Lua e Estrela


Mar y Sol


Menina Marota


Momentos a Dois


Mudar o Template


Noites do Amanhecer


O Atónito


O Estrelado


O PALHETAS -Figueira da Foz-


O Sal da Nossa Pele


O Sino da Aldeia


O Teu Doce Olhar


Paraquedista


Paredes de Coura


Parkinson Campinas


PAVANN


Por Terras do Rei Wamba


Princesa do Mar


Putoreguila


Quinto Poder


Rumo ao Sul


Sabor Latino


Sabor da Cozinha


Segunda Vida


Sem Imaginação


Sentimentos


Som & Tom


Sombreiro


Terena, vila Alentejana


Uma caracol falante


Virtual Realidade






Utilitários



FIGUEIRA DA FOZ
on-line

O seu browser não suporta flash. Necessita instalar o "plug-in".



Meteorologia




Portal dos Sites