Terça-feira, 9 de Janeiro de 2007

Madeira (Portugal)

 
Ilha da Madeira - Mapa

Ilha da Madeira - Mapa

Clique aqui para ampliar a imagem




 
Ilha da Madeira - Fotografia de Satélite com tratamento 3D

Ilha da Madeira - Fotografia de Satélite com tratamento 3D

Clique aqui para ampliar a imagem




 
Pico do Areeiro

Pico do Areeiro

Clique aqui para ampliar a imagem




Madeira, oficialmente designada por Região Autónoma da Madeira é um território português dotado de autonomia política e administrativa através do Estatuto Político Administrativo da Região Autónoma da Madeira, previsto na Constituição da República Portuguesa. A Madeira faz parte integral da União Europeia com o estatuto de região ultraperiférica. Descoberta primeiro pelos Romanos ficou conhecida como as "Ilhas Roxas". Mais tarde o arquipélago foi então redescoberto por portugueses, nomeadamente Tristão Vaz Teixeira e João Gonçalves Zarco à volta de 1419, que apelidou a ilha com o nome Madeira devido à abundância desta matéria-prima. Primeiro, foi descoberta a ilha de Porto Santo (1418), por João Gonçalves Zarco e Tristão Vaz Teixeira; depois, a ilha da Madeira (1419), com Bartolomeu Perestrelo, que acompanhava de novo João Gonçalves Zarco.
 
É um Arquipélago com muito turismo durante todo o ano, devido ao seu clima com temperaturas amenas tanto no Inverno como no Verão e também é um Arquipélago famoso pelo seu espectacular fogo-de-artifício no reveillon, pelo seu vinho característico conhecido mundialmente Madeira Wine, pelas suas flores e pelas suas paisagens.
 
História
 
As ilhas do arquipélago da Madeira já seriam conhecidas antes da chegada dos portugueses, a crer em referências presentes em obras, bem como na representação destas em cartas geográficas. Entre as obras que se referem à Madeira salientam-se passagens do Libro del Conoscimiento (1348-1349), obra de um frade mendicante espanhol na qual as ilhas são referidas pelo nome de Leiname, Diserta e Puerto Santo.
 
Em 1419 a ilha do Porto Santo foi visitada por João Gonçalves Zarco e por Tristão Vaz Teixeira. No ano seguinte estes navegadores, acompanhados por Bartolomeu Perestrelo, chegam à ilha da Madeira.
 
Tendo sido notadas as potencialidades das ilhas, bem como a importância estratégica destas, iniciou-se por volta de 1425 a colonização, que terá sido uma iniciativa de D. João I ou do Infante D. Henrique. A partir de 1440 estabelece-se o regime das capitanias com a investidura de Tristão Vaz Teixeira como Capitão-Donatário da Capitania de Machico; seis anos mais tarde Bartolomeu Perestrelo torna-se Capitão-Donatário do Porto Santo e em 1450 Zarco é investido Capitão-Donatário da Capitania do Funchal.
 
O infante D. Henrique resolveu mandar plantar na ilha da Madeira a cana-de-açúcar — rara na Europa e, por isso, considerada especiaria —, promovendo, para isso, a vinda, da Sicília, da soca da primeira planta e dos técnicos especializados nesta cultura. A cultura da cana e a indústria da produção de açúcar desenvolver-se-iam até ao século XVII, seguindo-se a indústria da transformação — as alçapremas — fazendo a extracção do suco para, depois, vir a fazer-se o recozer dos meles como então se chamava à fase da refinação.
 
A partir do século XVII será o vinho o mais importante produto da exploração madeirense, já que a cultura da cana-de-açúcar fora, entretanto, incentivada no Brasil.
 
 
Localização geográfica
 
O Arquipélago da Madeira situa-se no Oceano Atlântico entre 30° e 33° de latitude norte, a 978 km a sudoeste de Lisboa. De origem vulcânica, é formado pelas ilhas da Madeira (736 km²), Porto Santo (43 km²), Desertas (14 km²) e Selvagens (18 km2). Só as duas primeiras ilhas são habitadas, constituindo as outras reservas naturais.
 
O Arquipélago da Madeira, situado na metade norte do Oceano Atlântico, encontra-se a cerca de 700 Km da costa africana, quase à mesma latitude de Casablanca, muito perto do Estreito de Gibraltar.
 
Território e clima
 
Subdivide-se nas duas ilhas principais da Madeira e do Porto Santo e dois grupos de ilhas desabitadas, as Ilhas Desertas e as Selvagens.
 
A ilha da Madeira possui uma orografia bastante acidentada, sendo os pontos mais altos o Pico Ruivo (1.862 m) e o Pico do Areeiro (1.818 m). A costa norte é dominada por altas arribas e a oeste surge uma região planáltica, o Paul da Serra (1.300-1.500 m). O relevo, bem como a exposição aos ventos predominantes, fazem com que na ilha existam diversos micro-climas o que, aliado ao exotismo da vegetação, constitui um importante factor de atracção para o turismo, principal actividade da região. A precipitação é mais elevada na costa norte do que na costa sul. Não existem grandes variações térmicas durante todo o ano mantendo-se o clima ameno com temperaturas médias a rondar os 22°C (máxima) e os 16°C (mínima). A temperatura da água do mar, devido à influência da corrente quente do Golfo, mantém-se nos 22°C no Verão, arrefecendo gradualmente até atingir os 17°C no fim do Inverno.
 
A ilha do Porto Santo, por outro lado, tem uma constituição geo-morfológica completamente oposta à da ilha da Madeira. Muito plana, apresenta um revestimento vegetal ralo com solos pobres pouco aptos para a agricultura. Possui uma praia de areia fina e dourada com 9 Km de extensão, constituindo uma estância de turismo ainda pouco explorada.
 
Demografia
 
Apesar de possuir uma densidade populacional superior à média do país e mesmo da UE, 75% da população da ilha da Madeira habita em apenas 35% do território, sobretudo na costa sul, onde se encontra a cidade do Funchal, capital da Região Autónoma da Madeira, que concentra 45% da população, com uma densidade populacional de 1.500 h/km². É também nesta zona que se localiza a maior parte das unidades hoteleiras.
 
As fortes limitações ao desenvolvimento impostas pelo meio físico explicam a elevada emigração dos naturais do território, fenómeno mitigado nas últimas décadas. Os principais destinos da emigração madeirense são a Venezuela, África do Sul, França, Suíça, Ilhas do Canal, Estados Unidos e Brasil.
 
 
Economia
 
Agricultura
 
A agricultura foi historicamente o sector dominante na economia madeirense, a partir da qual vivia a maior parte de população. Apesar do solo vulcânico ser fértil, o relevo montanhoso (que conduziu à plantação em socalcos ou poios, como são conhecidos regionalmente) impede a mecanização.
 
Ao nível da organização do espaço agrícola podem ser distinguidos três andares. Nas terras de baixa altitude junto ao mar localizam-se as culturas de maior rendimento, como a banana, a anona, a manga, cana-de-açúcar e o maracujá e outras espécies tropicais. No nível intermédio situam-se culturas alimentares como a batata, feijão, trigo e milho e árvores de fruta da região mediterrânea (figueira, nespereira), em sistema de policultura. Nas altitudes mais elevadas encontram-se os pastos, pinhais e bosques.
 
A pecuária complementa a actividade agrícola. O tipo de gado predominante é o ovino e caprino, com menor presença do bovino. Para além do seu papel na alimentação, o gado proporciona o adubo natural.
 
A pesca recorre a métodos artesanais. As principais espécies capturadas são o atum e o peixe-espada.
 
Actualmente, o turismo constitui uma fonte média de receitas da economia madeirense. No sector agrícola, a produção de banana dirigida fundamentalmente ao consumo regional e nacional, as flores e o afamado vinho da Madeira (Madeira Wine), constituem também um importante contributo para a economia regional.
 
Indústria
 
A indústria consiste fundamentalmente em actividades de carácter artesanal: bordados, tapeçaria e artigos de vime. Saliente-se ainda a existência de pequenas indústrias orientadas para o consumo local (massas alimentícias, lacticínios, produção de cana-de-açúcar).
 
A indústria existente concentra-se nos concelhos do Funchal, Santa Cruz e Machico.
 
Contribuindo de forma muito positiva para o desenvolvimento económico da Madeira, não pode ser esquecida a actividade desenvolvida pela Zona Franca da Madeira a qual integra as actividades financeira, industrial e comercial e é constituída por um conjunto de incentivos fiscais e financeiros de que podem beneficiar todas as empresas que ali se instalem.
 
A Madeira tem uma política fiscal muito apelativa, cobrando a todos os contribuintes (tanto famílias como empresas) taxas muito abaixo das praticadas em quase toda a União Europeia. Este facto colocou a Madeira no mapa económico e financeiro mundial, como um local propício ao investimento. Muitas empresas, portuguesas e estrangeiras, têm investido na Madeira.
 
 
Política
 
Desde 1976 a Madeira é uma região autónoma da República Portuguesa. Possui órgãos do governo como a Assembleia Legislativa da Madeira e o Governo Regional. O Estado Português é representado na região pelo Representante da República para a Região Autónoma da Madeira, cargo ocupado por Antero Alves Monteiro Diniz.
 
A Assembleia Legislativa é um parlamento unicameral composto actualmente por 68 deputados; deverá possuir, a partir de 2008, 47 deputados, em função de alteração na lei. Os deputados são eleitos para um mandato de quatro anos em listas apresentadas pelos partidos em círculos eleitorais correspondentes aos municípios. Os partidos presentes na Região Autónoma da Madeira encontram-se ligados aos grandes partidos do espectro político português. Nas últimas eleições legislativas regionais em Outubro de 2004 consagrou-se como vencedor o PSD-Madeira. O cargo de Presidente do Governo Regional é ocupado por Alberto João Jardim, reeleito nas sucessivas eleições desde 1978.
 
 
Divisão administrativa
 
A divisão administrativa do arquipélago consiste em 11 municípios:
  • Calheta
  • Camacha
  • Câmara de Lobos
  • Funchal
  • Machico
  • Ponta do Sol
  • Porto Moniz
  • Porto Santo
  • Ribeira Brava
  • Santa Cruz
  • Santana
  • São Vicente

Religião
 
A população do arquipélago da Madeira é tradicionalmente seguidora do catolicismo romano, embora à semelhança do que acontece em outros locais, hoje em dia essa identificação tenda a ser apenas nominal.
 
A Diocese do Funchal foi criada a 12 de Junho de 1514 através da bula Pro Excellenti Praeeminentia do Papa Leão X, em resultado de um pedido do rei D. Manuel II. Em 1536 o Papa Paulo III desligou o bispado da Ordem de Cristo. Esta diocese, cujo primeiro bispo foi Diogo Pinheiro, teve a maior jurisdição do mundo, já que esta era alargada aos territórios com presença portuguesa na África, Brasil, Índia e Japão. Em 1533 o Papa Clemente VII elevaria a diocese a arcebispado, que seria extinguido em 1551, passando novamente a diocese dependente do arcebispado de Lisboa. Em 1991 a Madeira recebeu a visita de João Paulo II, primeiro Papa a visitar a ilha. D. Teodoro de Faria é o bispo da diocese desde 1984, tendo apresentado a sua renúncia em virtude de já ter ultrapassado a idade canónica para exercer o cargo.
Fonte: Wikipédia. 
 

.......................
Publicado por: Praia da Claridade às 00:00
Link do post | comentar
12 comentários:
De Barão da Tróia a 9 de Janeiro de 2007 às 09:09
Já vi que o amigo teve um bom ano a qualidade está soberba. Boa semana.


De soaresesilva a 9 de Janeiro de 2007 às 13:45
Gostaria de poder fazer como os nórdicos europeus ricos: passar o Inverno na Madeira...


De Cöllyßry a 9 de Janeiro de 2007 às 17:48
Informação tão util desna nossa linda Madeira...
bjoca deixo____________Cõllybry


De aquimetem a 9 de Janeiro de 2007 às 20:02
Passei para informar que o inclui na lista de Amigos e para o felicitar por todo este blog, hoje e aqui por esta descrição sobre a Madeira. Parabéns


De Praia da Claridade a 17 de Janeiro de 2007 às 00:10
Agradeço o estar incluído na Lista de Amigos e por estas palavras deixadas neste comentário ao post sobre a Madeira.


De Maria Elisa a 9 de Janeiro de 2007 às 21:33
Amigo Filipe,muito bonito este trabalho sobre a Madeira, pois como é conhecida a pérola do Atlántico,o meu marido tem lá muitos clientes ejá o convidaram muitas vezes para ir visitar a Madeira talvés um dia,pois tem coisas muito bonitas as flores a paisagem,pois tenho amigos que já lá foram e dizem ser um Jardim realmente,mas sem o que a gente está a pensar? Não tenho nada contra,ele é que sabe...
Amigo Filipe beijinho,eu vou mandar mail.
Maria Elisa


De Anónimo a 16 de Outubro de 2007 às 11:30
Esta palhaça deve ter alguma coisa contra o alberto joão ou o caraças...


De Martuxa a 9 de Janeiro de 2007 às 22:10
É uma ilha lindissima
=)


De JOSÉ LESSA a 10 de Janeiro de 2007 às 15:32
A MADEIRA PARA MIM REPRESENTA UMA PARTE DE MIM MESMO.
FUI PARA A MADEIRA EM NOVEMBRO DE 1971. A UNICA COISA QUE HOJE AINDA E IGUAL E A SIMPATIA E O CARINHO DOS E DAS MADEIREIRENSES.
ESTIVE NA MADEIRA ATE 29 DE MARÇO E DEVO DIZER QUE TENHO AS MELHORES RECORDAÇÕES DE UMA TERRA QUE ME ACOLHEU COM CARINHO E SIMPATIA.
POR ISSO MESMO JA VOLTEI A MADEIRA 5 VEZES POIS QUE AI TENHO MUITOS AMIGOS.
AMIGOS QUE COMIGO PRIVARAM 27 MESES EM ANGOLA.
FOMOS E VIEMOS TODOS,PORQUE FIZEMOS UM "ACORDO" COM DEUS E NÃO DEIXAMOS PARA TRÁS NENHUM CAMARADA, ALGUNS ARRANHÕES MAS NADA DE GRAVE.
POR ISSO A COMPª DE CAÇADORES 3513, NA PESSOA DE TODOS OS OFICIAIS, SARGENTOS E PRAÇAS É MERECEDORA DE ADMIRAÇÃO DE TODA UMA ILHA QUE VIU PARTIR MAS TAMBEM CHEGAR TODOS OS SEUS FILHOS QUE UMA GUERRA ESTÚPIDA NOS MANDOU PARA ONDE NENHUM DE NÓS QUERIA IR.
UM GRANDE AGRAÇO PARA TODOS E TODOS AS MADEIRENSES EM GERAL E PARA OS CINQUENTÕES EM PARTICULAR E AINDA MAIS PARA TODOS OS QUE ESTIVERAM EM ANGOLA NA C.CAÇ. 3513 ENTRE 72/74


De JOSÉ LESSA a 10 de Janeiro de 2007 às 15:37
NOTA - A TODOS OS MEUS AMIGOS MADEIRENSES DEIXO O MEU E-MAIL - joselessa@sapo.pt.
UMA MENÇÃO MUITO ESPECIAL PARA O FLAVIO FREITAS E PARA O RUI,PRINCIPALMENTE A ESTE QUE SE ENCONTRA DOENTE E A QUEM EU DESEJO QUE 2007 SEJA BEM MELHOR QUE O ANTERIOR. FORÇA AMIGO.
JOSE LESSA


De Anónimo a 3 de Março de 2007 às 00:29
Caro amigo, elogio o seu texto, essencialmente informativo, mas com muitos pontos correctos e úteis.
Quanto à divisão administrativa da Madeira, no entanto, venho dizer-lhe que a Camacha não é município, mas apenas uma freguesia do concelho de Santa Cruz. Agora até deixou de ter posto policial próprio.
Se a sua menção como tal foi intencional, talvez por se tratar de uma terra interessante, mais conhecida até que a maior parte dos concelhos do arquipélago, pelo seu folclore e pela sua arte popular, então dou-lhe os meus parabéns.
Não sou da Camacha, apenas das terras altas, igualmente frias, e gosto muito da terra que V. promoveu a município.


De Anónimo a 3 de Março de 2007 às 00:29
Caro amigo, elogio o seu texto, essencialmente informativo, mas com muitos pontos correctos e úteis.
Quanto à divisão administrativa da Madeira, no entanto, venho dizer-lhe que a Camacha não é município, mas apenas uma freguesia do concelho de Santa Cruz. Agora até deixou de ter posto policial próprio.
Se a sua menção como tal foi intencional, talvez por se tratar de uma terra interessante, mais conhecida até que a maior parte dos concelhos do arquipélago, pelo seu folclore e pela sua arte popular, então dou-lhe os meus parabéns.
Não sou da Camacha, apenas das terras altas, igualmente frias, e gosto muito da terra que V. promoveu a município.


Comentar Artigo

FILIPE FREITAS

Pesquisar neste blog

 

Figueira da Foz
PORTUGAL




Os meus outros cantinhos
Clique nas duas imagens:
 



  Clique na imagem seguinte
        para ver o vídeo do

    Mar da Figueira da Foz


       Fonte Luminosa
       Figueira da Foz

      
Video: Filipe Freitas



SELO da minha Praia
..... pode levá-lo .....




Músicas



PRAIA da CLARIDADE nasceu em:

30/Janeiro/2005

Os 50 Artigos mais Recentes

Batalha da Roliça

Revolução dos Cravos

Massacre de Lisboa de 150...

O Alasca foi vendido

Páscoa: este ano é muito ...

Feliz Dia de São Valentim...

Padre António Vieira

Centenário do Regicídio d...

Descoberta da Vacina

Daguerreótipo

Feliz Ano de 2008 !

Lua Azul

Fossa das Marianas

Flor-do-Natal

Calçada da Fama

Beatriz Costa

Frank Sinatra

Tubarão-touro

Miguel de Vasconcelos

Restauração da Independên...

Egas Moniz

Maiores campos de gelo e ...

Tumba de Herodes

A Bela Adormecida na Figu...

Bola de ténis

Qual a cidade mais fria d...

Tautologia

O maior grupo de lagos de...

Macaronésia

Chuva de estrelas

Erupções vulcânicas

Lenda de São Martinho

Mário Viegas

Muro de Berlim

Libelinha

Castanhas

Falha de Santo André

Quinze anos ao telemóvel

Fotografia Aérea com Papa...

Chuva de animais

Pseudo-fruto

Elevador da Glória

1.º avião do mundo

Maçã

Funicular

Amistad

Turbante

O primeiro satélite artif...

José Hermano Saraiva

Masseiras

Arquivos Mensais

Agosto 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Temas

acidentes

açores

actores

alimentação

ambiente

animais

arquitectura

artes

astrologia

astronáutica

astronomia

aves

aviação

brasil

cantinhos de portugal

cantores

capitais

ciências ocultas

civilizações

crustáceos

culinária

curiosidades

desportos

electrónica

energia

fenómenos

festividades

figueira da foz

filosofia

geografia

guerra

história de portugal

história mundial

humor

informática

insectos

lazer

lisboa

literatura

locais sagrados

madeira

máquinas

mar

medicina

medicina natural

mistérios

monumentos

música

natureza

oceanos

palácios

peixes

pensamentos

pessoas célebres

poemas

poetas

religião

relíquias

rios

saúde

superstições

tecnologias

tradições

transportes

turismo

união europeia

todas as tags

Hora e Temperatura locais (clique, veja a sua zona)

Click for Coimbra, Portugal Forecast

........ Anjo da Paz ........

Anjo da PAZ

Blogues Amigos



À Beira Mar


A Iluminura


A Magia das Palavras


A Papoila


A Serpente Emplumada


Acerca do Mundo


Amicus Ficaria


Ana Luar


Arodla 2006


As the world turns


Barão da Tróia


Bella Mistura


Bióloga Poetisa


Blog da Berenice


Blog da Dalva


Blog das Trevas


Blogamizade


Blog Blogs SAPO


Boanova


Cantinho da Florinda


Cantinho da TiBéu


Canto da Conchita


Chica Ilhéu - Açores


Chuviscos


Cidália Santos


Competências


Confraria das Bifanas


Continua a Sorrir


Dador de Madula Óssea


Deixa-me !...


Doença de Parkinson


Domínio dos Anjos


Dreamers of the Night


Ecos do Tempo


Escrevinhando com o Coração


Eterna Parte de Mim


Evasões Bárbaras


Ex-Improviso


Fadinha Arodla


Fallen Angel - Marisocas


Fátima Cidade de Acolhimento


Floresta de Lórien


FLP - Aloé Vera


Formas & Meios


Formiguinha Atómica


Gatinhos Voadores


Ideias e Ideais - Terceira


Isis


Janela Aberta


José Lessa


Lua e Estrela


Mar y Sol


Menina Marota


Momentos a Dois


Mudar o Template


Noites do Amanhecer


O Atónito


O Estrelado


O PALHETAS -Figueira da Foz-


O Sal da Nossa Pele


O Sino da Aldeia


O Teu Doce Olhar


Paraquedista


Paredes de Coura


Parkinson Campinas


PAVANN


Por Terras do Rei Wamba


Princesa do Mar


Putoreguila


Quinto Poder


Rumo ao Sul


Sabor Latino


Sabor da Cozinha


Segunda Vida


Sem Imaginação


Sentimentos


Som & Tom


Sombreiro


Terena, vila Alentejana


Uma caracol falante


Virtual Realidade






Utilitários



FIGUEIRA DA FOZ
on-line

O seu browser não suporta flash. Necessita instalar o "plug-in".



Meteorologia




Portal dos Sites