Quarta-feira, 23 de Agosto de 2006

A Mocidade Portuguesa

 
Estandarte da Mocidade Portuguesa (baseado na bandeira de D. João I)
 
Estandarte da Mocidade Portuguesa (baseado na bandeira de D. João I)
 
 

A Mocidade Portuguesa era uma organização juvenil que procurava desenvolver o culto do chefe e o espírito militar, ao serviço do Estado Novo. A ela deveriam pertencer, obrigatoriamente, os jovens dos sete aos catorze anos. A Mocidade Portuguesa foi criada em 19 de Maio de 1936. O desporto era fundamental devido à disciplina que implica. Esta Instituição Juvenil encontrava-se dividida por quatro escalões etários: os lusitos (dos 7 aos 10 anos), os infantes (dos 10 aos 14 anos), os vanguardistas (dos 14 aos 17 anos) e os cadetes (dos 17 aos 25 anos). O primeiro Comissário Nacional a dirigir a Mocidade Portuguesa foi Francisco José Nobre Guedes.
 
Em Dezembro de 1937 formou-se a Mocidade Portuguesa feminina. Os seus objectivos, de acordo com a ideologia do Estado Novo, era formar uma nova mulher, boa católica, futura mãe e esposa obediente.
 
Mas, a partir de 1971, a Mocidade Portuguesa foi perdendo importância, sendo extinta após o 25 de Abril de 1974.
  
Hino da Mocidade Portuguesa:
  

Lá vamos, cantando e rindo
Levados, levados, sim
Pela voz de som tremendo
das tubas, - clamor sem fim
 
Lá vamos, (que o sonho é lindo!)
Torres e torres erguendo,
Rasgões, clareiras, abrindo!
 
- Alva da Luz imortal,
Roxas névoas despedaça
Doira o céu de Portugal!
 
Querer! Querer! E lá vamos!
- Tronco em flor, estende os ramos
À mocidade que passa
 
Cale-se a voz que, turvada,
Já de si mesma se espanta;
Cesse dos ventos a insânia,
Ante a clara madrugada,
Em nossas almas nascida:
E, por nós, oh Lusitânia,
- Corpo de Amor, terra santa -
Pátria! serás celebrada;
E por nós serás erguida;
Erguida ao alto da Vida
 
Querer é a nossa divisa;
Querer, -  palavra que vem
das mais profundas raízes:
Deslumbra a sombra indecisa
Transcende as nuvens de além...
Querer, -  palavra da Graça
Grito das almas felizes
 
Querer! Querer! E lá vamos
Tronco em flor estende os ramos
À Mocidade que passa.
 

Fonte: Wikipédia.
 
Publicado por: Praia da Claridade às 00:59
Link do post | comentar
12 comentários:
De Chicailheu a 23 de Agosto de 2006 às 08:54
Também fiz parte da Mocidade Portugues Feminina e cantei esse hino. Curioso, hoje escrevi um post onde falo no mesmo tema. Faz-me uma visita.
Bjs.
Chicailheu


De Susana a 2 de Janeiro de 2007 às 18:43
Boa Tarde, ando a pesquisar sobre a mocidade Portuguesa Feminina e vim parar a este blog, sou estudante universit´ria e gostaria de saber se conhece alguém que ainda possua farda da Mocidade Portuguesa Feminina, mas das moças mais velhas. Obrigada pela atenção. Susana


De Praia da Claridade a 2 de Janeiro de 2007 às 21:31
Agradeço, Susana, de ter vindo "aqui parar a este blog", a Praia da Claridade. O seu comentário foi colocado em "responder a comentário" de "chicailheu". Sendo assim a resposta é capaz de vir ter a este mesmo local, a este meu artigo, pois a Susana não deixou qualquer endereço (url ou mail).
Entretanto vamos aguardar a resposta da minha querida Amiga "chicailheu" dos Açores... foi a ela que lhe colocou a pergunta. Da minha parte desconheço alguém que tivesse pertencido à M.P.F e guardado a farda.
Tenho pena de não ter guardado a minha para recordação. embora os acontecimentos dessa época, já distantes, estejam bem presentes.
Abraço.
Filipe


De Praia da Claridade a 2 de Janeiro de 2007 às 21:42
Reencaminhar comentário para completar o primeiro:
De Susana a 2 de Janeiro de 2007 às 18:46:
Boa Tarde, andava a pesquisar sobre a Mocidade Portuguesa Feminina e vim parar a este blog. Sou estudante universitária e estou a elaborar um trabalho sobre o tema, gostaria de saber se conhecem alguém que tenha a farda da Mocidade Portuguesa Feminina, mas das moças mais velhas. Obrigada pela atenção. Podem contactar-me para o email: s_sargento@hotmail.com.


De soaresesilva a 23 de Agosto de 2006 às 12:54
Como toda a gente desse tempo também pertenci à Mocidade Portuguesa mas ali, em Aenquer, ninguém tinha farda o que me dava muita pena. O Hino, eese cantei-o muitas vezes. Era obrigatório na disciplina de Canto Coral do liceu. Agora vejo como estropiávamos a letra...


De aldoramira a 23 de Agosto de 2006 às 15:39
Para tristeza minha que como criança não entendia, porque meu pai, fez um requerimento para eu não frequentar nem a mocidade nem as aulas de região e moral, conclusão eu nas aulas de educação física era excluída porque depois não ía ao fim do ano a festa acho que era no Estádio Nacional?! a única coisa que o estado obrigava era a compra da farda que o meu pai me comprou e proibiu de vestir, eu as escondidas vestia a saia que achava linda com pregas. Quando eu falo disto as pessoas pensam que era impossível eu não ter frequentado mas na verdade não faço a menor ideia do que era, pois meu pai nisso era muito rigoroso eu só podia frequentar aquilo que ele achava, porque dizia a filha é minha.
Acho muito bem que se fale de toda a nossa história sem vergonha dela, para assim pudermos enfrentar o futuro, sem entrarmos em outra ditadura .
beijinho
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Para tristeza minha que como criança não entendia, porque meu pai, fez um requerimento para eu não frequentar nem a mocidade nem as aulas de região e moral, conclusão eu nas aulas de educação física era excluída porque depois não ía ao fim do ano a festa acho que era no Estádio Nacional?! a única coisa que o estado obrigava era a compra da farda que o meu pai me comprou e proibiu de vestir, eu as escondidas vestia a saia que achava linda com pregas. Quando eu falo disto as pessoas pensam que era impossível eu não ter frequentado mas na verdade não faço a menor ideia do que era, pois meu pai nisso era muito rigoroso eu só podia frequentar aquilo que ele achava, porque dizia a filha é minha. <BR>Acho muito bem que se fale de toda a nossa história sem vergonha dela, para assim pudermos enfrentar o futuro, sem entrarmos em outra ditadura . <BR>beijinho <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Arodla</A>


De aldoramira a 23 de Agosto de 2006 às 16:26
Aulas de religião e moral para emendar o erro de cima.
bj
Arodla


De ACACIO SIMÕES a 23 de Agosto de 2006 às 23:11
Ainda aqui tenho a fivela ( S ) do cinto.
Um abração
ó Filipão


De Susana a 2 de Janeiro de 2007 às 18:46
Boa Tarde, andava a pesquisar sobre a Mocidade Portuguesa Feminina e vim parar a este blog. Sou estudante universitária e estou a elaborar um trabalho sobre o tema, gostaria de saber se conhecem alguém que tenha a farda da Mocidade Portuguesa Feminina, mas das moças mais velhas. Obrigada pela atenção. Podem contactar-me para o email: s_sargento@hotmail.com.


De Praia da Claridade a 2 de Janeiro de 2007 às 21:39
Afinal estava aqui o endereço de e-mail que ainda não tinha visto quando respondi ao anterior comentário, que se pode ler acima....
Vou reenviar este segundo comentário à "chicailheu", já que foi colocado só para este blog.
Filipe


De Jorge Bandeiras a 3 de Junho de 2008 às 09:45
Muito bom dia!
Queria perguntar se alguém terá a partitura (parte de canto e piano). Já a tive em tempos, mas foi-se numas "arrumações" feitas pela minha esposa, e quando dei por isso, já era tarde!...
Soube que estará no cancioneiro da Mocidade Portuguesa, na Biblioteca Nacional, mas ainda não tive oportunidade de lá ir pesquisar.
Muito obrigado.


De Praia da Claridade a 5 de Junho de 2008 às 21:09
Agradeço a visita a este meu blog.
Sobre a questão apresentada, desconheço...


Comentar Artigo

FILIPE FREITAS

Pesquisar neste blog

 

Figueira da Foz
PORTUGAL




Os meus outros cantinhos
Clique nas duas imagens:
 



  Clique na imagem seguinte
        para ver o vídeo do

    Mar da Figueira da Foz


       Fonte Luminosa
       Figueira da Foz

      
Video: Filipe Freitas



SELO da minha Praia
..... pode levá-lo .....




Músicas



PRAIA da CLARIDADE nasceu em:

30/Janeiro/2005

Os 50 Artigos mais Recentes

Batalha da Roliça

Revolução dos Cravos

Massacre de Lisboa de 150...

O Alasca foi vendido

Páscoa: este ano é muito ...

Feliz Dia de São Valentim...

Padre António Vieira

Centenário do Regicídio d...

Descoberta da Vacina

Daguerreótipo

Feliz Ano de 2008 !

Lua Azul

Fossa das Marianas

Flor-do-Natal

Calçada da Fama

Beatriz Costa

Frank Sinatra

Tubarão-touro

Miguel de Vasconcelos

Restauração da Independên...

Egas Moniz

Maiores campos de gelo e ...

Tumba de Herodes

A Bela Adormecida na Figu...

Bola de ténis

Qual a cidade mais fria d...

Tautologia

O maior grupo de lagos de...

Macaronésia

Chuva de estrelas

Erupções vulcânicas

Lenda de São Martinho

Mário Viegas

Muro de Berlim

Libelinha

Castanhas

Falha de Santo André

Quinze anos ao telemóvel

Fotografia Aérea com Papa...

Chuva de animais

Pseudo-fruto

Elevador da Glória

1.º avião do mundo

Maçã

Funicular

Amistad

Turbante

O primeiro satélite artif...

José Hermano Saraiva

Masseiras

Arquivos Mensais

Agosto 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Temas

acidentes

açores

actores

alimentação

ambiente

animais

arquitectura

artes

astrologia

astronáutica

astronomia

aves

aviação

brasil

cantinhos de portugal

cantores

capitais

ciências ocultas

civilizações

crustáceos

culinária

curiosidades

desportos

electrónica

energia

fenómenos

festividades

figueira da foz

filosofia

geografia

guerra

história de portugal

história mundial

humor

informática

insectos

lazer

lisboa

literatura

locais sagrados

madeira

máquinas

mar

medicina

medicina natural

mistérios

monumentos

música

natureza

oceanos

palácios

peixes

pensamentos

pessoas célebres

poemas

poetas

religião

relíquias

rios

saúde

superstições

tecnologias

tradições

transportes

turismo

união europeia

todas as tags

Hora e Temperatura locais (clique, veja a sua zona)

Click for Coimbra, Portugal Forecast

........ Anjo da Paz ........

Anjo da PAZ

Blogues Amigos



À Beira Mar


A Iluminura


A Magia das Palavras


A Papoila


A Serpente Emplumada


Acerca do Mundo


Amicus Ficaria


Ana Luar


Arodla 2006


As the world turns


Barão da Tróia


Bella Mistura


Bióloga Poetisa


Blog da Berenice


Blog da Dalva


Blog das Trevas


Blogamizade


Blog Blogs SAPO


Boanova


Cantinho da Florinda


Cantinho da TiBéu


Canto da Conchita


Chica Ilhéu - Açores


Chuviscos


Cidália Santos


Competências


Confraria das Bifanas


Continua a Sorrir


Dador de Madula Óssea


Deixa-me !...


Doença de Parkinson


Domínio dos Anjos


Dreamers of the Night


Ecos do Tempo


Escrevinhando com o Coração


Eterna Parte de Mim


Evasões Bárbaras


Ex-Improviso


Fadinha Arodla


Fallen Angel - Marisocas


Fátima Cidade de Acolhimento


Floresta de Lórien


FLP - Aloé Vera


Formas & Meios


Formiguinha Atómica


Gatinhos Voadores


Ideias e Ideais - Terceira


Isis


Janela Aberta


José Lessa


Lua e Estrela


Mar y Sol


Menina Marota


Momentos a Dois


Mudar o Template


Noites do Amanhecer


O Atónito


O Estrelado


O PALHETAS -Figueira da Foz-


O Sal da Nossa Pele


O Sino da Aldeia


O Teu Doce Olhar


Paraquedista


Paredes de Coura


Parkinson Campinas


PAVANN


Por Terras do Rei Wamba


Princesa do Mar


Putoreguila


Quinto Poder


Rumo ao Sul


Sabor Latino


Sabor da Cozinha


Segunda Vida


Sem Imaginação


Sentimentos


Som & Tom


Sombreiro


Terena, vila Alentejana


Uma caracol falante


Virtual Realidade






Utilitários



FIGUEIRA DA FOZ
on-line

O seu browser não suporta flash. Necessita instalar o "plug-in".



Meteorologia




Portal dos Sites